value1

Mark Zuckerberg fica US$ 3,8 bilhões mais rico em apenas um dia

facebook-donoO anúncio dos resultados trimestrais do Facebook agradou os acionistas, que viram seus papéis valorizarem 30% em apenas um dia. E o maior acionista da rede social é seu próprio CEO, Mark Zuckerberg, que viu seu patrimônio ser ampliado em US$ 3,8 bilhões de um dia para o outro.

O fundador do serviço tinha, até a última quarta-feira, 24, patrimônio estimado em US$ 13 bilhões, de acordo com o ranking da Bloomberg, atualizado diariamente. Com a valorização da empresa, Zuckerberg, que tem mais de 400 milhões de ações do Facebook, viu este número subir para US$ 16,8 bilhões.

Com o salto, ele avança no ranking dos maiores bilionários do mundo, saindo da 75ª posição para a 42ª. O CEO da empresa é o mais jovem a aparecer na lista e é o único na faixa etária dos 20 aos 29 anos.

Olhar Digital preparou um perfil do jovem executivo da rede social, que conquistou seu primeiro bilhão de dólares com apenas 23 anos, e recebe um salário de apenas US$ 1. Saiba mais sobre ele clicando aqui.

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/

value1

Oito verdades sobre a computação na nuvem

nuvem2Muitos empresários ainda se sentem perdidos quando o assunto é computação em nuvem. Para esclarecer dúvidas, veja abaixo algumas dicas e informações que todos devem saber para desmistificar a tal cloud computing.

 

Computação em nuvem não é uma tecnologia - Computação em nuvem significa utilizar novas tecnologias e novos modelos para desenvolver softwares. Não é algo que pode ser criado, mas um conceito que deve ser utilizado para obter benefícios para o seu negócio.

Computação em nuvem deve ser aplicada e não vendida - Empresas precisam de ferramentas e não de um arsenal de máquinas e programas. É importante buscar soluções para os dilemas da sua empresa, e para isso é preciso estar atento a produtos que realmente geram benefício e não utilizam somente a etiqueta 'cloud' como uma estratégia de marketing para vender mais hardware e software.

Computação em nuvem é oportunidade, não restrição - No modelo tradicional de TI, uma nova funcionalidade precisa ser desenvolvida, distribuída e instalada na máquina de cada usuário. Pare pra pensar o que acontece no caso de um bug? O fluxo se repete a cada problema encontrado, ou pior, o problema fica sem solução. Na nuvem, os desenvolvedores de software podem criar e implantar novas ferramentas muito mais rápido quando comparado a uma ferramenta cliente-servidor. Desse modo sobra tempo pra se fazer um uso mais estratégico do tempo e dos recursos aplicados neste processo.

Computação em nuvem pode ser segura - A escalabilidade da nuvem torna mais fácil de aplicar e, principalmente, pagar as melhores tecnologias de segurança disponíveis no mercado. Basta pensar quanto sua empresa investiria na segurança dos seus servidores locais e quando uma gigante como a Amazon Web Services investe na sua estrutura.

Computação em nuvem pode (e deve) ser um ambiente de múltiplos produtos -Você não precisa, e nem deve, escolher um único fornecedor para todas as ferramentas necessárias a sua empresa. Sua estrutura de e-mail pode estar na nuvem com Google Apps for Business, seus arquivos com Dropbox e seu ERP com o GestãoJá.

Computação em nuvem é conectividade - Você selecionou vários fornecedores e imagina que será complexo e caro integrar tudo? Nesse ponto você pode ficar tranquilo, pois grande parte das soluções em nuvem possuem webservices (portas de entrada e saída), que podem ser facilmente configuradas para permitir a troca de informação entre os sistemas. 

Computação em nuvem é mais barata - A nuvem representa economia em aquisição de servidores, helpdesk e economia de tempo na obtenção de informações que passam a ser acessíveis de qualquer dispositivo e de qualquer lugar. Economia comprovada para sua empresa.

Computação em nuvem é uma necessidade, não um luxo - A necessidade de velocidade no acesso à informação, a maior utilização da internet como canal de comunicação e de vendas e a constante modernização e redução de preços dos serviços “cloud” tornaram a opção por aderir a nuvem uma escolha lógica. É mais barato, mais eficiente, pode ser conectado e com boas práticas seguro. Além disso, significa que sua empresa terá menos problema com e-mail fora do ar, arquivos que sumiram por falta de backup e sistemas que dependam de uma equipe de TI cara e ineficiente.

*Luan Gabellini é sócio fundador da BetaLabs, empresa especializada no desenvolvimento de sistemas de gestão empresarial (ERP), e-commerce e softwares sob medida em cloud computing

fonte: http://olhardigital.uol.com.br

value1

Filho de cientista da NASA, cofundador do Google traz inovação do berço

Sergey Brin1O Google tem como missão fundamental "organizar as informações do mundo e torná-las mundialmente acessíveis e úteis". O objetivo da empresa também se confunde com o ideal de Sergey Brin, um de seus cofundadores e homem mais rico do mundo na faixa etária entre 30 e 39 anos, com patrimônio estimado em US$ 25,5 bilhões.

Brin é um entusiasta da difusão de conhecimento. Nascido em 1973, em Moscou, na já extinta União Soviética, viu sua família ser compelida a deixar o país devido à rejeição contra pessoas judias logo aos seis anos. Eles partiram em direção aos Estados Unidos, onde seu pai, Michael Brin, se tornou professor de matemática na Universidade de Maryland, e, sua mãe, Eugenia Brin, trabalhou como cientista para a Nasa até a aposentadoria.

Eugenia se desligou do trabalho com problemas sérios de saúde. Desde 1997, com 49 anos, ela vinha apresentando sintomas iniciais do mal de Parkinson. O problema de sua mãe fez com que Sergey Brin se tornasse um grande financiador das pesquisas contra a doença. Mais do que salvá-la, ele também sonha em resolver o problema antes que ele mesmo passe a sofrer do mesmo mal. Já foi confirmado que o cofundador do Google possui o gene causador do problema, com possibilidade de cerca de 50% de desenvolvimento da doença.

O caso serve para exemplificar uma posição bastante clara de Brin: a ignorância nunca é uma bênção. Perfil publicado em 2008 na revista the Economist descreve um episódio durante uma palestra com a presença do executivo. Questionado por um participante sobre a possibilidade de não fazer o exame para evitar se deparar com a doença, o cofundador disse que “conhecimento sempre é bom, e certamente sempre é melhor do que a ignorância”.

Sua vida no Google
Sergey Brin2Sergey Brin conheceu Larry Page em 1996, na Universidade de Stanford, onde concluiu seu mestrado e estudava para receber seu doutorado em ciência da computação, quando começaram a desenvolver sua ferramenta de buscas, conhecida, originalmente, como BackRub. Com o sucesso, passou a focar seus esforços neste sistema e acabou desistindo temporariamente dos estudos.

Em 1998, finalmente o Google foi oficialmente fundado como empresa, ainda funcionando na garagem de um amigo. A companhia viria a abrir seu capital em 2004, pelo valor de US$ 85 por ação (atualmente elas valem US$ 890). Sergey Brin ainda detém 8% de todas as ações da companhia.

Brin atuou entre 2001 e 2011 como presidente de tecnologia da empresa, posição da qual se desligou para assumir a vaga de diretor de projetos especiais. Ele é a mente por trás de projetos ambiciosos como o Google Glass e o carro que se dirige sozinho. O cofundador da empresa também comanda um laboratório de robótica da companhia e, em 2010, chegou a comparecer a um evento da Nasa remotamente, comandando um robô chamado “BrinBot” que transmitia imagens suas para os visitantes, enquanto enviava o vídeo para seu computador.

Outras atividades
Sergey Brin3Sergey Brin fundou, juntamente com Larry Page, a Google.org, um braço filantrópico da empresa, que investe no desenvolvimento de fontes de energia alternativas e renováveis. Ele também é acionista minoritário da Tesla Motors, empresa que desenvolve carros elétricos.

Brin também fez investimento de US$ 5 milhões em uma empresa de turismo espacial chamada Space Adventures, com o objetivo de participar de um voo em 2011.

Ele também aplica na empresa 23andMe, empresa de mapeamento genético fundada pela sua esposa Anne Wojcicki. Seu financiamento bancou uma iniciativa da companhia para providenciar testes gratuitos para pessoas com o mal de Parkinson.

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/

value1

40 Extensões De Social Media Para O Joomla

redesocialJá todos sabemos da importância das redes sociais nos dias de hoje. Qualquer pessoa ou instituição tem uma página do Facebook, Twitter ou Google+: o “anônimo”, o clube de futebol, as celebridades. É cada vez mais importante saber utilizar as redes sociais em proveito do nosso negócio.

 

Hoje apresentamos uma lista de componentes Joomla que o podem ajudar na reputação do seu site.

JFB Album

O JFB cria um slider/galerias de imagem/widget contendo fotos de um álbum que tenha na sua página do facebook. Um componente fácil de utilizar e que permite bastante flexibilidade no seu layout.

 

Social Fancy Slider

 

Compatível com as redes sociais mais utilizadas, este plugin permite incorporá-las como abas no seu site. Após sobrepor o rato à rede escolhida, esta vai abrir mostrando os feedsmais recentes do seu perfil.

 

LatestTweets

Uma extensão que permite “exportar” para o seu site os tweets mais recentes de um ou mais profiles.

 

JJ Social Slider

Esta extensão basicamente constrói liks para os seus profiles nas redes sociais. Compatível com dezenas de redes diferentes e inda permite a construção de sliders personalizados. Completamente gratuita (após registro no site).

 

Fancy Bookmarks

Provavelmente o estilo mais visto na Internet, 4 estilos diferentes e várias redes à escolha. Compatível com qualquer versão Joomla.

 

Facebook Like Button

Este componente apenas adiciona de forma fácil e personalizável o botão “like” às suas páginas Joomla. Completamente livre através da plataforma GitHub.

 

SPShare

Outra solução para a utilização das redes sociais mais agradáveis e utilizadas na Internet. Gratuita através de download da página.

 

Find Us On Facebook

Outro componente para interligar o seu perfil do facebook com 8 estilos diferentes. Totalmente grátis.

 

Social Bookmark

Componente simples que cria botões para as redes sociais pretendidas com 7 layouts e 4 tamanhos diferentes para os ícones. Grátis e até à versão 2.5.

 

Tweet Display Back

Versátil componente que traz para o seu site Joomla os últimos tweets da seu profile. Personalização através dos 3 templates à escolha. Totalmente grátis através do site ou GitHub.

 

ShareThisBar

Outra solução que já estamos acostumados a ver. Através do scroll da página o plugin irá estar sempre visível para o utilizador. Totalmente grátis.

 

ITP Social Buttons

Um componente ou módulo para colocar botões para as redes sociais no topo ou fundo do artigo. Destaca-se o facto de trazer consigo dezenas de layout’s interessantes para os seus botões. Disponível gratuitamente para as mais novas versões Joomla.

 

SocButtons

Uma solução como a anterior, para de forma bastante fácil colocar o widget no fim do artigo.

 

Social Connect

Com um objectivo diferente este plugin é feito para “detetar” os usuários online através das autenticações nas suas redes sociais.

Facebook Like and Share Buttons

Um plugin sempre atualizado com os modos do Facebook. Adicionado um botão “like” e a ligação para o seu perfil facebook.

Facebook – Twitter – Google+1 plugin

Este funciona como uma “extensão” do anterior, acrescentado outras das redes sociais mais conhecidas.

Social Share&Vote Button Content

Plugin cheio de recursos e componentes para adicionar com diferentes tipos de ligação às principais redes sociais.

 

JSP AddThis

O AddThis já é algo conhecido de entre vários CMS’s. Constrói links para as respectivas redes sociais.

Social Tabs

Outro plugin que aparece de lado na janela do web site, totalmente configurável.

Stalker

Extensão para configurar facilmente as suas redes sociais para que sejam exibidas onde desejar no seu site. Grandes possibilidades de configuração para o widget e totalmente grátis após registro.

RokComments

Esta extensão traz mais do que links para as suas redes sociais. Adequada a sistemas de blogs, esta permite um gestão de comentários através do login nas redes sociais (contas facebook, Google, Yahoo, twitter…) que entre outras vantagens podem reduzir o spam.

ITP Facebook Like Box 

Uma maneira simples mas bastante eficaz de exportar a facebook fanpage para o seu site. Totalmente grátis e configurável.

OptimizedTweets /FB Like Box

Tal como o anterior traz as suas últimas noticias do seu perfil do twitter ou facebook para o lugar escolhido no seu site. Dois plugins diferentes, gratuitos e altamente configuráveis que podem ser utilizados em conjunto.

2 Click Social Buttons

Uma aplicação criada para permitir uma maior nível de privacidade entre o utilizador e o website. Permite autenticar o utilizador com uma das seguintes redes sociais: facebook, twitter e G+. Após dar o seu “like”  na rede social a informação é apenas transferida para o servidor da mesma.

SparHead Facebook Like

Uma aplicação para a rede facebook, versátil e totalmente livre para download (googlecode.com) .

Demente Social  

Um módulo bastante simples para “construir” links para as redes sociais/outros desejados. Bastante fácil de utilizar e grátis.

Advanced Google Plus Badge

Uma aplicação apenas para a plataforma Google+, permite algumas opções a nível de estilos ou layouts.

JS Social Tabs

Outra solução que passará facilmente despercebida na lateral da janela da sua instalação joomla.

Social Presence

Com vários layouts e posições possíveis com este módulo bastante fácil de utilizar e agradável para o utilizador. Além da posição é ainda configurável em tamanho, cor e quantidade dos ícones para as redes sociais escolhidas.

CoalaWeb Social

Um componente ou módulo disponivel sobre diferentes versões, entre as quais uma livre, constrói de forma eficaz e simples links para as redes sociais e sites desejados.

JE SocialShare

Compatível com as 3 redes sociais mais usadas (e duas outras menos conhecidas) apresenta-se como uma excelente solução para colocar no fundo do artigo ou página. Fácil e rápida instalação, também gratuita.

BT Social Share Plugin

Um plugin bastante completo com suporte às principais redes. Gratuito após registro, fácil de utilizar e com funcionalidades bastante interessantes: Responsive, Facebook comment box, …

Share This

Uma aplicação paga, mas bastante completa, com 4 estilos diferentes e redes sociais escolhidas configuráveis.

Social Backlinks

O Social Backlinks tem como trunfo uma grande vantagem: os conteúdos publicados no seu site são instantaneamente publicados nas seguintes redes sociais: Facebook, Twitter e LinkedIn. Trabalha apenas pelo Back-end da instalação.

Facebook Article Bar

Este plugin combina excelentes extensões como : Facebook comentários, botão like e partilhar, e Google +1.

Al Facebook Comment Box

Um plugin para facilmente utilizar a API do facebook para gerar os comentários no fim do artigo e as “partilhas” de cada utilizador.

Joocial Auto Tweet

Outro plugin back-end que de forma automática publica os seus conteúdos nas nas redes sociais. Distribuição gratuita (limitada) ou paga.

Auto Fbook

Outra solução paga para postar os conteúdos do site joomla no perfil facebook escolhido.

Nice Tweets

Igual ao anterior para o twitter apenas.

Para outras referências pode ainda visitar as páginas dedicadas de cada rede social a estas soluções, como a do Facebook. Todas as soluções aqui mostradas são compatíveis com as versões mais recentes do Joomla – 2.5 e 3.0.

 

value1

Confira a visita do papa ao Brasil pelo Instagram

papaA visita do papa Francisco ao Brasil para a Jornada Mundial da Juventude não movimenta apenas multidões, mas também gera um grande volume de fotos no Instagram, de fiéis e curiosos com o evento histórico.

A JMJ gerou tanto movimento que foi destaque no blog do Instagram, onde a empresa fez um apanhado de algumas das melhores fotos da visita do papa ao Brasil.

Para acompanhar a visita do pontífice ao país, o Instagram sugere as hashtags#papafrancisco e, para ver o que acontece na JMJ, a hashtag é #JMJRio2013.

Confira algumas das imagens mais bacanas registradas pelos usuários do Instagram:

   

value1

Facebook não perdeu apelo com jovens, afirma Zuckerberg

facebook api php-300x175O Facebook está mais vivo do que nunca, como mostram os resultados financeiros apresentados pela empresa. E uma das grandes dúvidas que pairavam sobre a rede social era sobre seu apelo com os jovens e adolescentes, o que foi veementemente negado pelo CEO da empresa, Mark Zuckerberg.

Recentemente, circularam rumores de que apps como o SnapChat estariam roubando a atenção de adolescentes que anteriormente passariam muito mais tempo no Facebook. "Baseado em nossos dados, isso simplesmente não é verdade", afirma Zuckerberg.

Ele pondera, no entanto, que é complicado manter as estatísticas de idade dos usuários. "É difícil medir com perfeição, porque algumas pessoas mentem a idade", afirma ele, mas aponta que nunca houve uma queda de usuários na faixa de idade em questão.

Segundo ele, a atividade dos adolescentes na rede social se manteve estável no último um ano e meio, sem contar o Instagram, que, se incluso na estatística, daria números ainda mais positivos para o Facebook.

Outro mito que Zuck tratou de desmentir é de que outros novos serviços estão tirando a atenção de usuários do Facebook. "As pessoas, em média, passam mais tempo no Facebook do que nunca", diz ele.

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/

value1

Google prepara plataforma de ensino a distância

google-ensino-a-distancia1O Google está preparando sua entrada no setor de aprendizado com o lançamento de uma plataforma pela qual qualquer um poderá oferecer cursos sobre qualquer coisa e ainda escolher se cobrará por isso.

 

O Helpouts funciona integrado aos serviços de vídeo da companhia, Hangouts e YouTube, além de usar o calendário do Google, já que as aulas poderão ser programadas com antecedência. Caso o professor deseje cobrar pelas aulas, terá à disposição o Google Wallet para isso.

google-ensino-a-distancia2

De acordo com o TechCrunch, o produto entrou em fase de testes no final de junho, mas deve ser lançado somente daqui a um mês.

Haverá uma série de categorias de aprendizado, como computação, educação, culinária, saúde, reparação etc. E o Google fechou parcerias com Vigilantes do Peso, grupos médicos, Aliança Francesa, entre outras organizações, que ulas profissionais ao Helpouts. Todos têm como optar entre ofertas gratuitas ou pagas.

google-ensino-a-distancia3

Outra funcionalidade do serviço é que ele poderá ser usado para ligar consumidores e varejistas ou fabricantes. Assim, se comprar um computador e precisar de ajuda com a configuração, o cliente terá um caminho de comunicação direta, em vídeo, para tirar dúvidas.

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/

value1

Cientistas implantam "memória falsa" em ratos

brilhotresNo filme “Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças”, o protagonista se submete a uma série de processos complexos para apagar a ex-namorada da memória. Agora, a medicina está mais próxima desta realidade.

 

Pesquisadores do MIT implantaram “memória falsa” no cérebro de um rato via indução de luz azul. A técnica, conhecida como optogenética, permite controlar com precisão os circuitos cerebrais ao ativar determinadas proteínas que funcionam como interruptores de certos tipos de células. Quando impactadas por luzes específicas, as proteínas “ligam” ou “desligam” os neurônios.

Na tentativa de descobrir se era possível criar sentimentos nos ratos, a equipe realizou uma série de testes. O primeiro passo foi reunir um grupo de animais em um ambiente completamente novo. Então, choques foram aplicados nas cobaias, que registraram a experiência negativa. Sempre que colocados nesse local, os ratos sentiam medo.

Com o experimento, os cientistas descobriram onde se localiza a informação do medo no hipocampo. Em seguida, utilizaram um vírus capaz de copiar o gene e suas informações para transmiti-las a outras proteínas cerebrais.

O vírus foi aplicado exatamente na mesma região do hipocampo de ratos que nunca receberam os choques – tudo com a indução de luz. O conhecimento do “medo que existia naquele local” foi transmitido a outros animais da espécie, que evitaram ir ao mesmo ambiente dos choques.

Os pesquisadores concluíram que, por indução de luz, é possível controlar determinadas células cerebrais e, então, implantar memória nelas. As coisas não vão longe a ponto de comandar totalmente o pensamento dos animais, mas representa um avanço significativo nas pesquisas neurológicas.

Via Ars Technica 

fonte: http://olhardigital.uol.com.br

value1

Instagram ainda não terá publicidade, promete Zuckerberg

instagramOntem, durante a conferência em que apresentou os resultados financeiros trimestrais do Facebook, Mark Zuckerberg fez questão de garantir que não haverá publicidade no Instagram. Pelo menos por enquanto.

 

"O foco, agora, está apenas em aumentar a pegada do Instagram", afirmou ele, conforme relata o TechHive. Isso significa que por ora o que Facebook quer é atrair mais usuários para seu serviço de fotos.

Mas o CEO deixou claro que a empresa precisa ganhar dinheiro com o Instagram, afinal, pagou cerca de US$ 1 bilhão por ele. "Esperamos que com o tempo nós vamos gerar muito lucro com isso, e isso provavelmente acontecerá através de publicidade", concluiu.

Desde que comprou o Instagram, há um ano, o Facebook viu a quantidade de usuários saltar de 80 milhões aos atuais 130 milhões. E isso deve aumentar ainda mais quando for lançado o aplicativo para Windows Phone.

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/

value1

15% dos usuários pagariam para se livrar das propagandas no Facebook

propaganda-facebookPode ser que Biz Stone tenha captado alguma movimentação vinda do Facebook, porque há poucos dias o cofundador do Twitter falou sobre um assunto que hoje voltou à cena, embora seja temido pela maior parte dos usuários da rede social: a cobrança de uma mensalidade em troca do acesso ao site de Mark Zuckerberg.

 

Uma empresa de pesquisas descobriu, em levantamento, que ao menos 15% dos usuários do Facebook no mundo topariam pagar para se livrar da publicidade do site. É mais do que Biz Stone imaginava; ele chutou 10% (veja aqui).

Dos 500 entrevistados pela Greenlight ao redor do globo, 8% estariam dispostos a desembolsar ao menos US$ 5 por mês em troca de um Facebook sem propagandas. Por mais que amedronte a maioria, a solução se tornaria uma grande fonte de renda para Mark Zuckerberg, que faria brotar milhões de dólares praticamente sem investir um centavo.

"A pesquisa da Greenlight mostrou ainda que quase 70% dizem que 'nunca' ou 'raramente' clicam em propagandas ou patrocinadores listados no Facebook, indicativo de que a apatia do consumidor é bem real", disse ao AllFacebook o COO da empresa, Andreas Pouros.

E você, leitor, pagaria para usar o Facebook sem publicidade?

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/