value1

Google começa a implantar novo logo do YouTube

youtube-novo-logoOs aplicativos do YouTube para Android e iOS já haviam sido reformulados para exibir um novo logotipo, mas agora o Google está indo mais longe. A empresa começou a implantar o novo logo em suas páginas em redes sociais.

A nova imagem é mais chapada, mais condizente com a identidade visual de outros serviços da empresa, e deixa de lado a imagem básica, que quase não sofreu alterações desde o lançamento do serviço em 2005. De lá para cá, as mudanças no logotipo foram mínimas. 

Ainda não se sabe se a empresa decidiu dar um fim no logo antigo, ou se ele continuará a ser aproveitado. Até o momento, a versão web do site ainda exibe o logo antigo.

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/

value1

Facebook volta a aceitar "GIFs" animados

gifsOs usuários do Facebook podem ter uma surpresa ao acessar seu feed de notícias nesta quinta-feira, 29. A rede social voltou a aceitar "GIFs animados", embora o recurso ainda seja bastante restrito.

Agora, por meio do Giphy, motor de buscas de GIFs animados, é possível compartilhar as imagens com seu colegas e amigos. Para isso, basta acessar o site Giphy (clique aqui para acessar) e escolher um GIF. Em seguida, basta compartilhar no Facebook pelo botão do site ou copiar o link ao lado de "Share GIF" e colar no seu mural.

Contudo, não se trata de um GIF na real acepção da palavra. Ele se comporta exatamente como uma imagem animada, com um loop infinito, mas para ser postado na rede social, existe uma conversão para o formato Flash.

A novidade, no entanto, não deverá poluir o feed de notícias dos usuários. Isso porque será necessário dar play em um GIF, exatamente como em um vídeo comum, para que ele possa começar a animação.

Alex Chung, cofundador do Giphy, afirma ao Mashable que o recurso foi desabilitado no passado porque o Facebook não queria ficar parecido com o MySpace, com tantas imagens piscantes nas páginas de perfil. Desde então, a mídia passou a ser uma forma de arte da internet e voltou a ganhar força.

Por enquanto ainda não há previsão de quando o Facebook voltará a aceitar GIFs animados de uma forma nativa.

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/

value1

Momentos mais engraçados de Steve Ballmer na Microsoft

ballmer abreQuando Steve Ballmer deixar o cargo de CEO da Microsoft, daqui a um ano, o mundo irá perder um pouco de seu brilho. Não é que o executivo seja insubstituível, é que sem ele no comando o constante fluxo de hilários “Ballmerismos” que apreciamos ao longo dos anos irá secar, tornado o mundo da tecnologia um lugar menos divertido.

 

Do ridículo ao completamente insano, estes são em minha opinião os melhores momentos de Ballmer ao longo dos anos. Uma coisa é certa: com sua aposentadoria iremos rir menos, mas a equipe de relações públicas da Microsoft em Redmond com certeza irá dormir melhor.

Vamos ao show!

{media load=media,id=231,width=200,align=left,display=inline}

Steve é um PC

{media load=media,id=232,width=200,align=left,display=inline}

Steve tem grandes expectativas para o Bing

Devíamos tê-lo chamado de BOOM! - Steve Ballmer falando sobre o Bing em 2009 (viaAllThingsD

Steve sobre o processo antitruste

"Monopólio ilegal? Nah, vamos dançar!". Com a participação especial de ninguém menos que... Bill Gates!

{media load=media,id=233,width=200,align=left,display=inline}

Steve, sobre a educação de seus filhos

Em declaração à Fortune em 2006: “Meus filhos - de muitas formas eles são tão desobedientes quanto muitas outras crianças, mas pelo menos neste ponto eu fiz lavagem cerebral neles: Vocês não usam o Google, e não usam um iPod”

Windows Phone não é algo para cientistas da computação

Steve em 2011 (via Digital Trends): “Você não precisa ser um cientista da computação para usar um Windows Phone. Mas acredito que precisa para usar um smartphone Android”.

Steve fica realmente animado com oportunidades INCRÍVEIS

{media load=media,id=234,width=200,align=left,display=inline}

iPhone? Pfffft

Em declaração ao USA Today em 2007: “Não existe nenhuma chance de que o iPhone consiga qualquer porção significativa do mercado. Nenhuma chance. É um produto subsidiado que custa US$ 500”.

iPhone? HAHAHAHAHA

{media load=media,id=235,width=200,align=left,display=inline}

Windows entende de DRM

Em um evento em Londres em 2004 (via ArsTechnica): “Temos DRM no Windows há anos. O formato de música mais popular em um iPod é ‘roubado’”

Tecnologia importante sobre o bla, bla, bla

Falando sobre o iPad em 2010 (via Fortune): “Temos algumas outras ações competitivas retornando, e vamos falar sobre slates e tablets e bla, bla, bla, bla…”

Quanto você acha que esse avançado ambiente operacional vale?

{media load=media,id=236,width=200,align=left,display=inline}

Mas espere, tem mais!

{media load=media,id=237,width=200,align=left,display=inline}

Isso soou um pouco rude

Falando sobre o Linux em 2001 (via The Register): “Em termos de propriedade intelectual, o Linux é um câncer que se agarra a tudo o que toca”.

Isso foi ainda mais rude

Supostamente em 2005, quando Mark Lucovsky, um engenheiro sênior da Microsoft, anunciou que estava deixando a Microsoft e indo para a Google (via BetaNews), Ballmer berrou:

“Eu vou ferrar aquele sujeito! Já fiz isso antes, e vou fazer de novo!”
“Eu vou matar a Google!”

O “sujeito” é Eric Schmidt, Chairman da Google, e Steve teria dito isso enquanto arremessava uma cadeira através da sala num acesso de fúria.

Isso é o que você diz...

Em resposta à CNET : “Honestamente, nunca arremessei uma cadeira em toda a minha vida”

Um castelo de cartas, feito de dinheiro

"A Google não é uma empresa de verdade. É um castelo de cartas"  é outra frase que Ballmer teria dito a Mark Lucovsky. Esta é a resposta do Google hoje:

ballmer google

Tudo para os desenvolvedores

Claro que nenhuma lista dos “maiores sucessos” de Ballmer seria completa sem… DEVELOPERS!

{media load=media,id=238,width=200,align=left,display=inline}

fonte: http://pcworld.uol.com.br/

value1

10 dicas para atrair recrutadores no Linkedin

linkedinA gerente de comunicação do Linkedin Brasil, Fernanda Brunsizian, deu dicas para tornar o perfil na rede social mais atrativo para empresas e recrutadores. Ao seguir 10 dicas simples é possível aumentar as oportunidades de ser encontrado online. Confira abaixo e boa sorte!

 

1 – Perfil com foto são sete vezes mais vistos. Coloque uma foto atualizada e sóbria;

2 – O sistema de busca do Linkedin procura, primeiramente, pelas palavras que aparecem abaixo do nome do usuário. Decida se quer ser achado pelo cargo ou profissão;

3 – Um perfil sobe nos resultados de buscas quando o usuário customiza a URL da página. Ao clicar em ‘Editar perfil’, edite também o endereço que aparece abaixo da foto. Exemplo: br.linkedin.com/in/MarisaSilva;

linkedin2

4 – No resumo e experiência profissional seja preciso. Coloque frases e palavras próximas de termos que podem ser buscados com facilidade. Exemplo: Treinamento de crise, Otimização de processos e etc;

5 – Ao alterar ou adicionar informações importantes, como cargo, empresa ou experiência, deixe marcada a opção de notificação de mudanças no perfil. Desta forma, todos saberão das novidades na sua carreira. Vá em ‘Configurações’, abaixo do seu nome, no canto direito, e clique em ‘Controle de privacidade’;

linkedin3

6 – Insira fotos e vídeos nos resumos profissionais para tornar o perfil mais atrativo. Esta ferramenta funciona muito bem para profissionais que precisam mostrar o seu trabalho com imagens, como fotógrafos, designers, editores de vídeo, apresentadores e etc;

7 – No campo de experiências dê prioridade para resultados obtidos durante sua trajetória do que atividades exercidas;

8 – Não deixe de incluir os idiomas na área específica. Adicione também o seu idioma nativo;

9 – Insira suas competências e especialidades no perfil para que seus colegas possam confirmar as características apontadas. Já as recomendações em texto, a especialista aconselha que sejam espontâneas. Para incluir qualidades, vá em ‘Editar perfil’ e clique em ‘editar’ ao lado do campo ‘Competências e Especialidades’.

linkedin4

10 – Qualquer usuário terá mais chances de conseguir boas oportunidades se tiver constância e frequência no Linkedin. Mantenha o perfil atualizado, publique e compartilhe conteúdos relevantes. Não deixe de incluir reconhecimentos, prêmios, cursos, certificados e trabalhos voluntários que tenha feito.

fonte: http://olhardigital.uol.com.br

value1

Aplicativos gratuitos para conseguir emprego

empregosPrecisando de um novo emprego ou apenas pensando em sondar o mercado? Saiba que a oportunidade perfeita pode estar em seu smartphone. Alguns aplicativos voltados a empregos trazem uma série de recursos para encontrar vagas gratuitamente. Confira abaixo a seleção de apps e encontre uma oportunidade de trabalho: 

 

Empregos - iOS e Android

Produzido pela Indeed, o aplicativo é bastante funcional. Basta escrever as palavras-chave relacionadas à profissão e selecionar a cidade que a vaga deverá estar listada. Ainda é possível cadastrar o currículo e enviá-lo pelo próprio app, assim como filtrar as vagas de acordo com a distância e criar alertas para que o usuário receba um email quando surgirem vagas próximas e dentro da área de atuação do candidato.

indeed 

Trovit Empregos - iOS e Android

Semelhante ao “Empregos”, também conta com uma interface bastante simples e minimalista. Não é rico em recursos, mas permite uma simples busca por região e palavras-chave. Além disso, também dá para criar um alerta quando aparecerem novas oportunidades relacionadas às buscas já feitas. 

Trampos.co - iOS

Com uma intuitiva interface, o Trampos é um bom app para encontrar vagas de estágio ou freelancer ou pleno. É possível favoritar alguma oportunidade e enviar emails às empresas com apenas um toque. As desvantagens ficam por conta da ausência de um campo de busca e limitação das vagas: apenas para a área de comunicação e publicidade.

ios

 

 

How to get a job interview - iOS

Se algum dos três aplicativos acima te ajudou a conseguir uma entrevista, agora é hora de se preparar para a conversa. Este app traz dicas valiosas em vídeo para você se destacar na entrevista e conseguir o emprego. As sugestões são inglês e podem te ajudar a treinar o idioma, praticamente indispensável em qualquer vaga. Boa sorte!

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/

value1

A mente por trás do Big Data - novo

bigdata-3Imagine coletar 6 milhões de dados por dia, entre fotos, vídeos e textos, e tentar tirar deste gigante acervo uma única resposta. A tarefa pode parecer impossível para alguns, mas para os cientistas de dados esta é uma missão diária.

 

O profissional é a mente por trás do Big Data e o responsável por transformar grandes quantidades de dados em ações práticas – trabalho que exige técnicas específicas e experiência. A pessoa que traduz planilhas em 'insights' tem de saber criar modelos estatísticos e aplicar algoritmos.

"A tecnologia apresenta dados consolidados e cheios de informações valiosas, mas a consolidação e decisão vêm da mente humana", diz Samir Nassif, arquiteto de sistema de Big Data da IBM Brasil.

Ele explica que a partir das aplicações de algoritmos, o profissional busca por grupos de afinidades e, assim, descobre perfis e tendências incorporados nos dados. Segundo Nassif, qualquer análise parte de uma pergunta ou problema, que precisam de respostas.

"É um mundo exploratório suportado por técnicas. Testamos massa de dados e procuramos soluções" explica. "Uma empresa de seguros agora pode estipular o valor correto de uma apólice baseada em centenas de outras informações disponíveis, como dados do GPS [para revelar locais freqüentados], freio, acelerador...", exemplifica.

Além de experimentar e empregar técnicas, o executivo afirma ser necessário saber aplicar as informações encontradas de forma inteligente. Ele ressalta que os mercados exigem diferentes abordagens, apesar de a tecnologia ser similar na maioria das empresas.

Na saúde, um caso exemplar é o 'Flu Trends' do Google. Baseado nos dados do buscador, a empresa desenvolveu um projeto no qual consegue identificar tendências de propagação de gripe antes de números oficiais refletirem a situação. Essa mesma técnica pode ser aplicada para analisar inflação, desemprego e muitas outras coisas, o que muda são os dados coletados e os propósitos.

No transporte, um aplicativo criado em Boston (Estados Unidos), e lapidado por um grupo de Somerville, conseguiu encontrar e corrigir buracos nas ruas da cidade. O 'Bump Smart' utiliza o acelerômetro do telefone para detectar colisões na estrada. Quando um carro bate em um buraco, o aplicativo envia informações sobre o impacto, incluindo a sua localização, a um banco de dados. A partir daí, os responsáveis sabem quais os locais que precisam de reparos e quais são prioridade, já que mais carros passam por ali. 

Cursos

Nassif comenta que o profissional dificilmente vem de formação tecnológica, apesar de trabalhar diretamente com TI. Usualmente o cientista de dados é formado em estatística e agrega ao perfil conhecimentos de programação. No mercado ainda é possível encontrar matemáticos e cientistas da computação que atuam como analistas.

No Brasil, ainda não há graduação para se tornar um cientistas de dados, apenas cursos de especialização e pós-gradução. Confira abaixo alguns dos programas oferecidos:

Emap - Técnicas para Big Data

FIA - Pós-graduação

BandTec - Curso reestruturado com foco em BD

Ibope - Workshop

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/

value1

Big Data ficará à frente de segurança em 2013

bigdata-2Dados divulgados pela IDC revelam que o mercado de Big Data vai gerar receita de US$ 11 bilhões até dezembro de 2013. O montante coloca a tendência à frente de outras áreas da TI, como, por exemplo, o setor de softwares para segurança, que deverá movimentar cerca de US$ 200 milhões este ano.

 

No Brasil, o mercado de análise de dados vai gerar receita de US$ 285 milhões, sendo que os gastos com hardware superarão os investimentos em softwares e serviços de Big Data. Este número, contudo, deve aumentar muito em 2017, quando a tecnologia irá puxar cerca de US$ 1 bilhão no Brasil, segundo a empresa.

Outras previsões apontam que Big Data movimentará US$ 600 milhões em 2013 na América Latina, e US$ 1,9 bilhão na região em 2017.

fonte: http://olhardigital.uol.com.br

value1

Google Glass ajuda médico a consultar colegas durante cirurgia

glass-medicoHá dois meses, um médico usou o Google Glass para transmitir uma cirurgia simples que ele fazia, dando pista sobre mais uma das possibilidades que os óculos inteligentes proporcionam. Agora, outro médico realizou um procedimento usando o dispositivo, mas deu um passo a mais.

 

O dr. Christopher Kaeding, de Ohio, nos Estados Unidos, não estava apenas filmando e transmitindo a cirurgia. Ele também se consultava com quem o assistia remotamente.

O procedimento foi feito no Centro Médico Wexner, da Universidade Estadual de Ohio, onde vários estudantes puderam acompanhar por seus laptops, assim como um dos colegas de Kaeding, com quem ele conversava durante o trabalho.

Há uma aposta de que futuramente o Glass deverá ser usado normalmente por profissionais da área da saúde. O médico pode, por exemplo, pedir a assistentes que providenciem informações ou exames adicionais sem ter de parar o que estiver fazendo.

"Para ser honesto, uma vez começada a cirurgia, muitas vezes eu me esqueci de que o dispositivo estava aqui", disse Kaeding à Fox.

fonte: http://olhardigital.uol.com.br

value1

Facebook passa a relatar pedidos governamentais de dados de usuários

facebook-caguetaApós muitas críticas por supostamente colaborar com o esquema de espionagem governamental dos Estados Unidos, o Facebook decidiu oferecer um pouco mais de transparência de seus serviços. Agora a rede social possui um portal no qual mostra um relatório de pedidos governamentais de dados de usuários.

A página, inaugurada nesta terça-feira, 27, mostra quantos pedidos oficiais de informações de membros da rede chegaram à empresa, quantos usuários foram afetados e qual o percentual de solicitações que foram atendidas pela empresa. Estas informações estão organizadas por países.

O relatório traz os números relativos aos primeiros seis meses de 2013, até o dia 30 de junho. Neste período, o Brasil teve 715 solicitações referentes aos dados de 857 usuários. Apenas 33% dos pedidos foram atendidos.

Quem lidera este ranking, como não poderia deixar de ser, são os Estados Unidos. No período, o país teve entre 11 mil e 12 mil solicitações. O número de usuários afetados é estimado entre 20 mil e 21 mil. Um total de 79% dos pedidos foram aceitos.

"Esperamos que este relatório seja útil para os usuários no debate sobre os padrões adequados para pedidos governamentais por informações de usuários em investigações oficiais", afirma o texto anexo ao relatório.

A empresa promete mais relatórios no futuro, com uma periodicidade ainda não definida. Também é dito que a companhia pretende oferecer ainda mais detalhes sobre as solicitações realizadas pelos governos nos próximos documentos.

Confira o relatório completo clicando aqui.

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/

value1

Nissan promete carro que dispensa motorista para 2020

O Google que se cuide, pois não é a única empresa pensando em carros que dirigem sozinhos. A japonesa Nissan, uma das gigantes do mercado automobilístico, anunciou hoje que até 2020 estará pronta para colocar modelos no mercado.

 

A companhia informou que há anos seus engenheiros trabalham lado a lado com pesquisadores das principais universidades do mundo - como MIT, Stanford, Oxford, Carnegie Mellon e a de Tóquio - para desenvolver a tecnologia. Já há um campo de testes em construção no Japão que ficará pronto em 2014.

"Em 2007 eu prometi que - até 2010 - a Nissan comercializaria em massa um carro sem emissões. Hoje, o Nissan LEAF é o carro elétrico mais vendido da história", lembrou o CEO Carlos Ghosn, em nota. "Agora estou me comprometendo a estar pronto para introduzir uma tecnologia inovadora, Autonomus Drive [direção autônoma], até 2020, e estamos no caminho certo para fazê-lo."

A tecnologia será mostrada publicamente pela primeira vez durante o Nissan 360, evento de test-drives que será realizado na Califórnia. Trata-se de uma extensão do Escudo de Segurança da marca, que monitora o veículo por todos os ângulos e envia alertas ao condutor em casos de risco. Scanners a laser, câmeras, inteligência artificial e outros apetrechos foram instalados num LEAF para a demonstração.

A empresa ainda garantiu que seus carros que dirigem sozinhos terão "preços realistas para os consumidores". 

fonte: http://olhardigital.uol.com.br