value1

Ferramentas Gratuitas de Teste De Sites Para Detectar os Pontos Fracos de Suas Páginas

Ferramentas Gratuitas de Teste De Sites Para Detectar os Pontos Fracos de Suas Páginas

Ferramentas Gratuitas de Teste De Sites ao criar um site com um dos temas, você precisa ter certeza de que ele está funcionando bem. Caso contrário, os visitantes vão deixar de acessar o seu site e nunca mais retornarão. Vamos ser sinceros, ninguém quer esperar as suas páginas carregarem se eles podem ir para outro site e obter o conteúdo necessário sem ter que esperar. Continue reading "Ferramentas Gratuitas de Teste De Sites Para Detectar os Pontos Fracos de Suas Páginas"

value1

150 Templates PSD Grátis Para Sites (A Não Perder!)

O objectivo do presente artigo é oferecer a web designers um ponto de partida, uma inspiração, para a criação de novos templates PSD, ou, até mesmo, a utilização dos templates PSD abaixo listados nos seus próprios projetos. Apresentamos 150 web templates PSD. A maioria é grátis e pode efetuar o respetivo download.

 

  • Corked Screwer

  • Layman Politics

  • Dead Stocker

  • Wonder

  • Pinstrip

  • Orange

  • Gastronymous
  • Ribbon

  • Cafe & Restaurant

  • Blue Masters
  • Minimal

  • Theyalow

  • Indo

  • E-commerce

  • Minto

  • Prechu

  • Lispum Media

  • Photo-folio

  • Leo

  • Lipsum

  • Real Estate

  • Gallaria

  • Mag Blog

  • Web Designer Portfolio

  • Deals Fest

  • Metro Style Blog

  • Xmanbank

  • Photo Cage

  • Dublin Apps

  • Safari Tours

  • Brave & Bold
  • Diablo 3 Game
  • Mass Effect 3 Game
  • H4 Informer
  • Printing Company
  • BizSoft
  • BizConsult
  • Pro Business
  • Brown

  • Joyful Events
  • Valentine
  • Travler

  • Responsive

  • Elegance Media

  • PayPaul

  • BisLite

  • Hosting Web

  • Run App

  • Floral

  • Dark Portfolio

  • My Resort
  • Portfolio
  • Creative Portfolio

  • Pix

  • Polo 360

  • Invision

  • Times Square

  • Point Matrix

  • Riley

  • Plano

  • Minimo

  • Unistar Design

  • Empire

  • DOT

  • Aviet

  • Creo Biz

  • Mac Manchester

  • Corpora

  • Creative Studio

  • Asure

  • Sky Dream

  • Avada

  • Metpo

  • Minett

  • Sixth

  • Millenium

  • Imbus

  • Jungle

  • Salted Caramel

  • Kilowatt

  • Frezzo

  • Caprice
  • Bold Bizz

  • Business Time

  • Centindu

  • Liveset

  • Chemic

  • B&W Studio

  • Kaisersosa

  • Coming Soon

  • Fantastica

  • Paper

  • Pump

  • Wordy

  • V2 Portfolio
  • Folio

  • Events

  • Dropholio
  • Photography Mini Site
  • Vintage Portfolio
  • Blog Portfolio
  • Zeences
  • Creative Gaming

  • Nour

  • Empower

  • Caja

  • Digital Rust

  • Inkfolio
  • Bonfire
  • Leaflet

  • Antivirus
  • WOW Photos
  • Smasher

  • Rumors

  • Coolblue

  • Protego

  • Quiry

  • Delimondo

  • Renty

  • T-Shirt Designer

  • Nature

  • Insight

  • Empirio

  • Juicy

  • Hexagonal

  • Boxit

  • BVD

  • Manilla

  • Brand Media

  • X-Tech

  • Rocksolid

  • Vagenta

  • Pixel Studio

  • Secundo

  • Hi Creative Portfolio

  • 1418 Imperio

  • Novus

  • Pro Design

  • Bohio Studio

  • Chocolate

  • Tehana Studios

  • Translucent

  • Appy

  • Iconic

  • Fresh Group

  • Global Business Solutions

  • Family Portal

  • Mobile Shop

  • Quanto

  • Integro

 

value1

76 Menu jQuery Espetaculares!

jQueryPara enriquecer o menu do seu site, torná-lo mais atractivo, fácil e intuitivo de usar, trazemos até si um conjunto de 76 soluções jQuery para menu, que você vai adorar!

 

Smooth Animated Menu

Uma solução pronta a construir ou a utilizar, dependendo da paciência Diferencia-se pelo efeito Rollover criado, assim irá processar-se alguma animação quando passar o rato por este excelente menu.

BeautyMenu

– Uma alternativa que se destaca pelo excelente efeito produzido pelo dropdown.

Fading Menu

– Um menu simples, onde a cor de fundo vai desvanecendo em alguns segundos.

Slick Tabbed Content Area

– Recorrendo também à utilização de CSS, este tipo de menu é utilizado bastante para Blogs. Permite-se não só inserir o menu de navegação como ainda, categorias, artigos, etc… Apesar de um resultado eficaz avisa-se já as horas que poderá perder ao fazê-lo.

FormBox

– Um menu que possibilita – e inclui – a utilização de formulários no próprio Menu, tais como o Login ou Registar. Vem ainda desenhado imitando o efeito madeira (que pode ser facilmente alterado).

Sexy Drop Down Menu

– Além do nome o próprio menu também chama a atenção, Uma solução ensinada e fácil de incorporar. Este Menu tem ainda um botão para “permitir” a função dropdown de cada item.

Simple jQuery Dropdowns

- Pobre por fora, rica por dentro. Foi essa a ideia do autor desta solução mais primitiva, apenas com as funções hoje em dia consideradas “básicas”.

Smooth Navigational Menu

– Para uma navegação “suave”, este menu traz algumas personalizações possíveis como velocidades de transição, alinhamento horizontal ou vertical, necessidade de utilizar o clique do rato ou não para navegar …

A Different Top Navigation

– Um Menu desenhado para estar bem no topo da página. O seu maior destaque vai para a forma não habitual com que apresenta o seu dropdown, ou melhor, o seudropup.

Sliding Menu

– Através da sobreposição do rato o item do menu expande-se, ficando mais largo e mostrando outras opções – texto. Um tutorial facilmente aplicável e interessante.

Simple Drop-Down Menu

– Outra solução bem explicada pelo seu autor, e bastante simples. Aguardando, se o desejar pela sua própria personalização .css e ajustes de tempo no javascript.

jdMenu

- Como a anterior, uma alternativa simples, à espera da sua configuração .css. Design Horizontal ou vertical.

Smooth Image Menu

– Juntando a Imagem e o Texto esta é uma solução bem elegante. Utilizando o rato vai notar que as imagens deslizam.

Apple Style Menu

– Além do efeito de deslizamento, este menu adiciona ainda um ícone para quando está esticado.

Simple Effects

– Uma solução Dropdown que facilmente e com boa aparência pode sr utilizada como Menu. Vários Layouts à sua escolha.

Elastic Thumbnail Menu

– Com o recurso necessário às imagens, com efeito de ampliação recorrendo ao hoverdo rato, este tutorial apresenta-se bem explicado e sobretudo facilmente aplicável.

Fancy DropDown Menu

- Uma solução fácil de construir e implementar, com função dropdown e um design interessante.

Scrolling Menu

– Juntando o útil ao agradável, é o que esta solução pretende: um slider e um menu num só script totalmente interactivo com o visitante do site. Disponível em versãohorizontal e vertical.

Stunning Menu

– Um efeito bem profissional, literalmente “esplêndido”. Um bom design de cantos arredondados, suporte a dropdown, e ícones para cada item do menu.

OS X Dock/Stack and Drop Menu

– Outra solução com recurso pesado às imagens, mas bastante interactiva. Com um design baseado no Sistema Operativo da Apple com este Menu o icone é “vai sendo ampliado” à medida que o rato se aproxima deste. Este tutorial tem ainda estes dois design’s diferentes (tem também horizontal/vertical), no segundo design o “cesto” guarda as opções até ser clicado.

Floating Menu

– Através do movimento do rato, os items do menu vão flutuando – recorrendo às funções easing e animate – , criando um efeito atractivo.

Simple Accordion

– Soluções de Accordion nunca poderiam faltar a um tutorial deste género. Vertical e através do clique do rato o item do menu desejado irá se expandir.

Animated Menus

– Jogando com o movimento do mouse e dos valores de opacidade – ou até outras cores – este menu traz-nos um tipo diferente de atracção.

jQuery CSS Dropdown Menu

– Extremamente fácil de construir e perceber como funciona este menu-tutorial é uma solução bastante interessante.

Custom Drop-Down List Styling

– Um tutorial com uma grande capacidade de personalização, podendo este menu ser utilizado para qualquer coisa, checkboxes, formulários, etc.. No tutorial são mostrados 5 exemplos dos muitos possíveis.

Keypress Navigation

– É uma solução alternativa pela sua originalidade, para usar em conjugação com o teclado, tornando assim a necessidade do rato mais reduzida.

Memu

- Solução simples e sólida, também com efeitos dropdown.

Multi-Level Dropdown Menu

– Com a diferença de estar desenhado para várias camadas de dropdown, este menu tem ainda suporte para touchscreen, efeito desvanecer ou deslizar e orientação vertica/horizontal.

Gray Navigation Menu

– Design com as laterais arredondadas, e personalização inteiramente feita via .CSS e HTML5.

MultiLevel Dropdown Menu

– Uma solução que usa essencialmente .CSS, e apenas algum jquery de modo a ter melhorias de performance ou extensão de opções.

Drop Line Tabs

– Alternativa que ao passar com o rato por cima de uma categoria, aparece uma linha com abas das suas sub-categorias (caso existam). Está ainda construída para suportar múltiplos níveis de dropdown.

Apicom Menus

– Uma solução facilmente encontrada na Internet, está disponível gratuitamente com limitações ou em pacote premium. Toda a sua (pouca) configuração é feita através do próprio website e descarregada posteriormente. Contundo apresenta soluções bastante diversificadas e interessantes.

Creative Animation Menus

– Um conjunto de menus que possibilitam bastante interactividade, podendo ser colocados na vertical ou Horizontal, estes efeitos produzidos através dos movimentos do rato são sem duvida criativos.

Animated Text and Icon Menu

– Semelhante ao menu acima, mas com animações algo diferentes.

Image Hover Move

– Com recurso a imagens e texto é um slider/menu extremamente fácil de implementar.

Drop-down Nav Menu

– Recorrendo à tag <nav>, e alteração do efeito gradiente, este menu também entrega uma sólida alternativa dropdown.

Circular Menu

– Um menu em circulo com suporte a sub-menus, por defeito funciona inteiramente via ícones e um pequeno texto que aparece no centro.

jQuery Category Dropdown

– uma solução diferente das outras, apenas abre uma caixa com os links do seu menu para que possam depois ser utilizados. É uma solução mais compacta e sobretudo super fácil de configurar.

Fancy Dropdown Menus

- Outra solução elegante para o seu site, acrescenta bastante interactividade ao seu menu, com um interface e efeitos fantásticos.

Dropdown Menu

– Outra solução tutorial nomeada Dropdown, recorre aos efeitos jquery mouseenter e mouseleave, de modo a obter estes efeitos.

Mega Dropdown Menu

– Um regular Menu DropDown com a diferença de ser construído a pensar em grande conteúdo.

Vimeo Like Top Nav

– Um menu inspirado no antigo design do portal de partilha de vídeos, onde o pormenar dos cantos tornam-na uma solução diferente.

Perfect Multi-Level Navigation Bar

– Uma solução simples, com grande versatilidade através da sua fácil utilização e configuração. Desenhada com Dropdown.

Professional Dropdown

- Um tipo de solução com um aspecto mais “profissional”. Drop down infinito e uma interface sólida.

SuperFish

– Uma solução fortemente construída com CSS, cheia de configurações possíveis, desenhada com os dispositivos touch em mente.

MAC-Like Dropdown Menu

– Outro menu Inspirado numa interface mais recente de um produto da Apple. Efeito Dropdown e cantos arredondados. O programador teve ainda o cuidado de deixar o menu sólido o suficiente para muitos dos problemas de compatibilidade encontrados com browsers mais antigos.

Awesome Slide Down Box Menu

- Animações, Imagens, Dropdown, tudo no mesmo script facilmente instalado.

Potato Menu

– Com compatibilidade dropdown e orientação vertical e horizontal.

Fresh Bottom Slide Out Menu

– Menu regular com animações interessantes.

jMenu

- Com dropdown infinito, é um menu muito configurável desde aos seus efeitos a tempos de resposta.

Accordion Menu

– Outra solução com efeito acordeão, tem opção para efectuar os efeitos através do clique do rato ou mouseover.

Context Menu

– Com uma ideologia totalmente diferente dos outros menus, esta utiliza uma simples caixa, mostrando várias opções através do right-click do mouse. Para um menu de navegação principal pode ser uma alternativa estranha, mas ainda pode ser-lhe útil para algumas funções.

Slideout Navigation

– Um menu aparentemente discreto, mas que vai fazer o visitante alterar a sua opnião rapidamente. Este esconde-se na lateral da página até que o visitante o vá buscar com o rato, possui depois diversos efeitos de arrastamento. O Menu acompanha-o ainda até a fim da página.

CSS Menus

– Um grande conjunto de soluções criadas por um designer ( outros projectos dele já foram mostrados acima) mostrados e disponíveis em tempo real no seu site. É-nos oferecida uma grande escolha de soluções desde menus “normais”, a dropdown, a flyoutou dropline. Não encontrar aqui solução para o que procura será o derradeiro desafio.

CSS3 Menu

– Tal como o anterior, é um Website cheio de recursos que podem ser livremente utilizados. Apresenta soluções recentes em constante actualização.

3-Level Navigation Menu

– Menu com bastantes efeitos, e dropdown até 3 níveis.

CSS3 Minimalistic Navigationa

– Outro tutorial para ser utilizado na vertical, produz um excelente efeito através da passagem do mouse nos seus itens.

Easy to Style Dropdown Menu

– Como o nome indica, facilidade de personalização é o objectivo deste tutorial.

LavaLamp Menu

– Um menu dropdown interessante. O Ícone azul no topo do menu irá mexer-se de acordo com o item onde temos o mouse.

LavaLamp Style Navigation

– Outro menu nomeado LavaLamp, actua dentro do mesmo género do anterior, embora com um efeito diferente – é o background a arrastar-se e não aquele ícone.

Slide and Push Menu

– Este Menu parece que não existe, mas basta carregar num botão para que ele, com a sólida interface se apresente ao utilizador. De acordo com a indicação no javascript este pode “empurrar” a página para o lado ou sobrepor-se a esta.

Musical Dropdown Menu

– Construído com jQuery, CSS e HTML5. Este menu tem compatibilidade com dropdown, alguns efeitos interessantes e uma grande diferença: musica através da tag <audio> do HTML5, possibilitando, se desejado, um beep na alteração do menu.

Background Images Animation

– Um menu normal, onde o seu destaque vai para os efeitos criados com o mouseover, conseguindo os seguintes efeitos: o típico, arrastamento de nova cor desde o topo, arrastamento de nova cor desde a esquerda/direita ou ainda desvanecimento da cor utilizada ou desvanecimento para um nova cor à escolha.

Bubble Navigation

– Como o nome indica, através de Bolhas, é sem dúvida um menu com um interface totalmente diferente e apelativo de outras soluções. O tamanho das bolhas sobre os items varia de acordo com o tempo em que o mouse lhes está sobreposto.

CSS3 Dropdown

– As tabs coloridas deslizam com o efeito do movimento do rato.

Horizontal Dropdown

– Com um design simples, mas totalmente eficaz. Uma óptima solução para utilizar um grande e versátil menu num curto espaço de página.

Vertical Multi-Color 3D Menu

– Este Menu pode ser facilmente configurado e estilizado, mesmo pelo visitante do seu site através de uma função nativa CSS3.

Scroll Menu Fixo

– Um Menu-tutorial em PT. Este menu irá acompanhar o visitante até ao fundo da página, bastante útil em páginas com grande conteúdo.

Marble Effect Dropdown

– Um design fantastico, tanto os items de navegação como o modesto efeito dropdown.

Menu Bars CSS3

– Um menu simples, onde o destaque vai para o efeito produzido durante a sua navegação: a estreita barra abaixo do texto vai ser esticado ao longo do item.

MenuMatic

– Disponível em formato vertical/horizontal, é outra solução interessante para um menu dropdown.

Rocking & Rolling

– Uma excelente solução e com bastantes efeitos, o item do menu vai girar e deslizar de acordo com o movimento do rato.

IzzyMenu

– Uma ferramenta online que lhe constrói o menu desejado de forma automática.

Cufonized Fly-Out Menu

– Um tipo de menu que promete encher a sua página. Ao lado do item seleccionado pelo rato poderá aparecer uma descrição da página, com a largura dos dois itens perfeitamente conjugada.

Walking Navigation

– Pode ser facilmente incorporado em sites de apenas uma página, através do scroll da mesma o menu irá estando atualizado com a página que se encontra a ver.

Floating Menu

– Um efeito que tem sido visto em alguns sites “modernos”, o menu acompanha o scroll do rato estando sempre presente no ecrã do visitante.

Estas diferentes soluções foram escolhidas com base na sua aparência e funcionalidades. Algumas são plugins prontos a serem utilizados, outras podem requerer algum trabalho ou configurações pela parte do construtor do site. São todas gratuitas e de uso livre.

fonte: http://www.webmaster.pt

value1

Um protótipo que facilita a definição do CSS a partir de um arquivo PSD

brackets-from-design-comp-to-codeAinda é um protótipo, mas em breve será lançado no Brackets.

Nesse vídeo, Rain Wilson e Mary Lynn Rajsku demonstram as funcionalidades desse editor de HTML que importa arquivos PSD e facilita a visualização das medidas e guias visuais de cada uma das camadas do arquivo.

Segundo os criadores, o objetivo é facilitar o processo de interpretação de arquivos PSD quando eles são passados do Designer para o Developer – algo que ainda é feito manualmente em muitos times de desenvolvimento por aí.

 

Construa seu site baseado em evidências, não em falsas crenças!

Muitos mitos sobre as boas práticas na construção de sites são tidos como verdades absolutas. 

Saiba o que os gurus da usabilidade dizem sobre eles e utilize técnicas que realmente funcionam para fazer do seu negócio um case de sucesso.

 

Mito 1: As pessoas leem na internet.
Estudos comprovam que as pessoas não leem todo o texto da página do seu site, eles escaneiam a página buscando pela informação de interesse, por isso, invista em textos concisos e divida-o com subtítulos que facilitem a identificação dos trechos.

Mito 2:
 Todas as páginas devem ser acessadas em 3 cliques.
Testes de usabilidade têm desafiado a chamada regra dos 3 cliques. Ao contrário da crença popular, o internauta não deixará seu site se não conseguir encontrar a informação que procura nos primeiros 3 cliques. A verdade é que não são poucos cliques que trazem satisfação aos internautas, o que realmente conta é a facilidade da navegação. Se o usuário não precisar pensar em cada clique que der, ele não se importará em dar alguns cliques a mais.

Mito 3:
 As pessoas não têm o hábito de rolar as páginas que visitam.
Na década de 90 as pessoas não tinham o hábito de usar a barra de rolagem das páginas que visitavam, porém, hoje em dia esta atitude é absolutamente comum. Criar páginas que utilizam a barra de rolagem é muito melhor que dividir o conteúdo em várias outras páginas.
Você não precisa espremer tudo no topo do site para se certificar que o usuário encontrará a informação de seu interesse. Basta seguir alguns princípios de design e criar um conteúdo que mantenha o usuário interessado.

Mito 4: Design é a arte de fazer um site mais bonito.
Muitos pensam que web design se trata da arte de decorar um site, entretanto, design é mais que simplesmente enfeites e adornos, o design está focado no funcionamento. Design é forma e função que, diferentemente de arte, não trabalha com o apelo emocional, mas com o uso.
O objetivo do designer é entender como o internauta pensa e se comporta e, baseado nisso, solucionar problemas com eficiência. Suas ferramentas são mais que paletas de cores e uma boa biblioteca de fontes, mas também inclui pesquisa de comportamento de usuários, prototipagem, testes de usabilidade, navegação e muito mais.

Mito 6 – Sites amigáveis são feios
Criar sites amigáveis significa deixá-los disponíveis a diferentes ferramentas de acesso. A chave para ter um site amigável é separar o conteúdo (HTML) da parte visual (CSS) de forma a permitir àqueles que quiserem ou precisarem, a utilização de folhas de estilo próprias.

Mito 7 – Belas imagens aumentam a visibilidade do conteúdo
Um engano comum em webdesign é acreditar que utilizando imagens, figuras e gráficos você tornará o conteúdo da página mais visível aos internautas. Entretanto, em muitos casos, pode ocorrer o oposto. Quando as pessoas procuram por algo específico, elas procuram nos títulos e nos links da página onde esperam que a informação esteja disponível.
Isto não significa que enfatizar elementos não funcione. Contrastes (de cores ou tamanhos) funcionam muito bem para destacar as informações importantes, desde que não seja usado em exagero.

Mito 8 – O Design tem que ser original
Muitos designers preferem reinventar a roda a adaptar layouts convencionais de websites. Devemos considerar que os layouts convencionais já passaram por testes de usabilidade e as pessoas estão acostumadas com eles.
Usuários gostam de ver algo novo, mas você tem que estar 100% certo que a sua solução é melhor que as habituais.

Mito 9 – Se seu design é bom, pequenos detalhes não importam
“Um detalhe não é um detalhe, dele se faz o design.” já dizia Charles Eames.
Detalhes finos e páginas de menor destaque como as páginas de erro, avisos rápidos, assinatura de e-mails enviados ou a reorganização dos produtos por categoria têm grande impacto na experiência do usuário.

Mito 10 – Você precisa redesenhar seu site periodicamente
Muitas vezes, redesenhar uma página não significa que você terá mais usuários ou novos compradores visitando seu site, na verdade, inúmeros usuários dizem odiar mudanças bruscas, mesmo que o novo design seja claramente superior ao original. Lembre-se que a maioria das pessoas são resistentes à mudanças.

Mito 11 – Quanto mais escolhas o internauta tiver, mais satisfeito ficará
Dar opções de escolha é considerado algo bom. Nós valorizamos escolhas e ficamos satisfeitos se estivermos no controle. Contudo, quanto mais escolhas um website oferece, mais difícil fica de entender sua interface. Estudos mostram que ter muitas escolhas podem deixar um usuário paralisado e frustrado. Em uma loja virtual por exemplo, como regra geral, as pessoas somente valorizam a variedade de características antes de iniciarem o processo de compra. Depois de começarem, a solução mais simples traz mais satisfação.

Mito 12 – Ícones elevam a usabilidade
Muitas pesquisas indicam que o excesso no uso de ícones torna a memorização difícil e a navegação mais ineficiente. A barra de ferramentas do Outlook é um bom exemplo disso. A barra de ferramentas composta apenas por ícones, torna a usabilidade pobre. O que realmente tem efeito positivo é quando o ícone vem com uma legenda ao lado. Estudos mostram que barras de navegação compostas de textos e ícones aumentam a usabilidade e facilita a memorização. Outros estudos apontam que as pessoas memorizam o posicionamento dos ícones e não sua forma.

Mito 13 – Seus usuários são como você
Quando começamos a planejar o layout de um site, achamos que os usuários pensam como nós. Pensamentos como este podem levar a uma navegação ineficiente.
Você evidentemente sabe muito sobre seu produto ou serviço, afinal, você é apaixonado por ele. Seus usuários, por outro lado, não se importam tanto com isso. Eles têm atitudes e motivações diferentes e quando entram no seu site, esperam ter rápidos resultados. Conheça seus usuários, envolva-os no processo de navegação e interaja com eles.

Mito 14 – Usuários fazem ótimas escolhas
Num mundo ideal, o usuário lê todo o conteúdo do seu site para encontrar a informação que procura, mas estudos provam que infelizmente isso é uma realidade distante da que vivemos. Os internautas costumam clicar na primeira coisa que atrai seus olhos, isto é, eles irão clicar no primeiro link ou imagem que atenderem as suas expectativas ao entrarem no site e caso a próxima página não seja o que esperavam, eles voltam para a página anterior e procuram por um novo conteúdo.
Para a maioria dos usuários, ir e voltar nas páginas é mais eficiente do que ler todo o conteúdo de uma página para escolher onde clicar.

Mito 15 – Uma boa ferramenta de busca resolve o problema de navegação do site
Em um site de Livros, DVDs, CDs ou jogos, a ferramenta de busca pode ser um excelente instrumento para encontrar tudo o que você procura, pois provavelmente você já sabe o título ou o autor do item procurado. Porém, as pessoas costumam primeiramente procurar por palavras-chave nos menus e submenus para só então utilizar a ferramenta de busca do site, e quando não encontram o que querem, elas não gostam de pensar em palavras similares ou termos próximos daqueles que não trouxeram resultados satisfatórios.

Mito 16 – A home é a página principal do seu site
Muitas pessoas gastam horas trabalhando no design da home do site sem se importar tanto com as demais páginas, pois acham que é ela que determinará o desempenho e a popularidade do site. As páginas internas, principalmente de sites de comércio eletrônico, são tão importantes e devem receber tanta atenção quanto a home, pois as campanhas de marketing online, cada vez mais direcionam os visitantes diretamente para essas páginas de conteúdo específico. Preocupe-se com cada página do seu site como se fosse sua home.

Mito 17 – O Flash só atrapalha
No início da popularidade da internet, dezenas de sites abusavam de animações em Flash sem se importarem com conexões lentas ou com usuários que não possuíam o Flash Player.
De fato, o Flash foi muito criticado e muitos criaram conteúdos sem respeitar os princípios básicos da usabilidade, porém, sua tecnologia evoluiu muito. Agora é compatível com sistemas de indexação e reconhecem o comando do botão voltar dos navegadores. A maioria dos usuários não tem problemas com conteúdos em Flash. É inegável o aumento da popularidade dos sites de compartilhamento de vídeos como o Youtube ou o Vimeo que utilizam players em Flash.
Não devemos, porém, abusar do uso da tecnologia, pois além de corrermos o risco de carregar o conteúdo do site, podemos cair no exagero.

Mito 18 – Você não precisa do conteúdo para desenhar uma página.
Muitos designers criam wireframes e compõem seus sites com “lorem ipsum”. O uso de textos frios geralmente resulta em sites esteticamente agradáveis, porém, irreais, e o que é pior, criam a ilusão de que o conteúdo é secundário.
A verdade é que os usuários chegam ao seu site em busca de conteúdo, não de design. O conteúdo é de longe o elemento mais importante no design de interface. Uma página com uma estrutura simples, porém com um conteúdo bem elaborado tem um desempenho muito melhor nos testes de usabilidade do que uma página bonita com textos mal escritos.

Mito 19 – As pessoas sabem dizer o que elas querem
Muitas empresas insistem em perguntar pras pessoas que mudanças elas gostariam de ver em seus sites ou serviços, ignorando os grandes erros históricos do marketing como a Nova Coca ou a Cadeira Aeron.
Nas pesquisas, você precisa estar atento as respostas dos usuários, pois geralmente eles não dizem a verdade sobre o comportamento que eles teriam diante de algo novo, principalmente quando se deparam com um design diferente e desconhecido. Há uma grande diferença entre imaginar-se usando algo e efetivamente utilizá-lo. Além disso, as preferências do ser-humano são instáveis e volúveis.

*Diego Jušinskas é designer do departamento de criação da WX7, empresa líder no desenvolvimento de soluções web para e-commerce.

value1

Ferramentas para organizar seus Horários, Tarefas e custo de projeto.

relogioOntem, eu estava procurando algumas ferramentas no desktop que poderiam ajudar a organizar as minhas tarefas como tempo gasto em cada tarefa, solicitantes, etc.

Encontrei várias ferramentas que podem auxiliar os desenvolvedores de sites a organizar seus horários e tarefas:

 

Vertabase Timer - Esta ferramenta é um cronômetro, onde você coloca o nome da tarefa e inicia a contagem do tempo, podendo pausar, parar e reiniciar. No final, ele te traz um relatório com o tempo gasto em cada uma das tarefas. Você pode exportar para uma planilha de Excel e então utilizar da maneira que quiser.

Klok Personal Time Tracking - Essa é um pouco mais elaborada. O resuminho do fabricante diz “Essa aplicação ajuda no gerenciamento de projetos, organização de tarefas e faz um relatório.”.

Timeloc - O Timeloc é bem parecido com o Vertabse Timer, mas com uma diferença: você diz quanto ($$) você ganha por hora e ele vai calculando quanto você já ganhou naquele projeto.

Ora Time and Expense - É uma boa ferramenta para fazer uma projeção de horas gastas numa tarefa. É a ferramenta perfeita para organizar uma lista de tarefas com previsão de tempo para cada uma.

Eu costumo usar um bloquinho de papel onde anoto todas as tarefas e o tempo que gastei em cada uma delas. O Vertabase vai cumprir bem esse papel.

Para instalar todos esses programas, você precisa, antes instalar um outro programa que chama-se Adobe Air.

Enfim, vale a pena conhecer estas ferramentas que podem lhe auxiliar ao fazer seu site. Até a próxima!

value1

É sempre bom relembrar os 7 Grandes Erros Na Criação De Sites e fica esperto :)

erro1. Não definir títulos para as páginas
Deixar uma página sem título é um erro bastante amador, por dois motivos principais: uma página sem título prejudica a identificação pelo usuário de qual página ele se encontra e o mais importante, o título é um dos principais fatores de classificação em sites de busca, ou seja, ter a sua identificação e palavras-chave no título das páginas melhora a classificação pelos buscadores. Por isso, esteja sempre atento e procure definir um bom título para suas páginas. Preferencialmente cada página deve conter um título específico, de acordo com o conteúdo da página em questão como, por exemplo, "Seu site >> Serviços". Note que você especifica também a seção do site em que o usuário se encontra.

 

 

 

2. Não utilizar Meta tags
Por incrível que pareça, muitas empresas ainda não utilizam meta tags em seus sites ou não utilizam adequadamente. Meta tags são códigos utilizados para orientação de robôs de sites de busca durante a varredura que fazem no seu site. Essas tags auxiliam a esses robôs dizendo quais páginas devem ou não ser indexadas, quais as palavras-chaves, além de descrição, autor da página, entre outros.

 

3. Utilizar imagens no lugar de textos
Há muitas páginas que utilizam predominantemente imagens, enquanto grande parte das imagens que representam textos poderiam ser substituídas por texto com a devida marcação (cabeçalho, parágrafo, etc.). Além do fato de não ser acessível a pessoas que utilizam leitores de telas para navegar pelo site, as imagens não são 'lidas' pelos robôs de sites de busca e por isso não contam como conteúdo para o seu site, o que favoreceria sua classificação em sites de buscas.

 

4. Não utilizar um equivalente textual (alt) para as imagens
Além de ser politicamente correto utilizar alt tags para atribuir equivalentes textuais a imagens e assim tornar o conteúdo de certa forma acessível a pessoas portadoras de necessidades especiais, esses textos podem ser lidos pelos sites de busca e, portanto, auxiliam na classificação do seu site.

 

5. Não separar conteúdo de formatação
Um dos princípios básicos dos webstandards, a separação do conteúdo (informação) de formatação em páginas web é uma prática altamente recomendada por diversos motivos. Um deles é o tamanho dos arquivos, que se tornam muito mais leves após a formatação estar centralizada em um arquivo o que significa melhora da velocidade. Há ainda a facilidade para padronização e manutenção do visual das páginas devido a essa centralização, os robôs dos sites de busca enxergam muito mais conteúdo em relação ao código o que melhora o seu posicionamento, entre outros.

 

6. Não colocar link para a página principal em todas as páginas
Todas as páginas devem conter link para a página principal. Por padrão, esse link deve estar no topo, o que não impede de ter um link no final da página também. Colocar esse link no logo da empresa é altamente recomendado e já virou padrão, ou seja, faz parte das boas práticas de usabilidade.

 

7. Informações de contato 'escondidas'
As informações de contato devem estar presentes na página principal do site ou, no máximo, a um clique de distância. Se o usuário precisar mais do que isso, você corre o sério risco de que ele abandone a sua página antes mesmo de acessar tão importante informação.