value1

Skype ganha serviço concorrente criado por hackers

Quando Edward Snowden divulgou que os Estados Unidos têm acesso a várias informações privadas de internautas no mundo todo, membros do 4chan começaram a se mexer para desenvolver um serviço de comunicação que não pudesse ser violado. Surgiu, então, o Tox.

Ainda em fase experimental, o produto está em desenvolvimento por várias pessoas e não se limita mais à participação dos membros do site de fóruns. Agora também há gente do reddit e do hacker news envolvida.

 

O Tox não é necessariamente um produto, e sim um protocolo que pode ser usado para transmissão de conteúdo criptografado em peer-to-peer. Para escapar da vigilância, o Tox opera de forma semelhante ao Tor, navegador que leva à deep web: cada novo usuário cria um nó de acesso, impossibilitando o rastreamento.

Por ser um protocolo aberto, desenvolvedores podem criar a ferramenta que quiserem com ele, seja um comunicador instantâneo, seja um serviço de e-mails. O time principal está focado na primeira ideia, uma aplicação para conversas em texto e vídeo semelhante ao Skype, mas que não pertence a nenhuma empresa.

Por enquanto, como está em fase inicial, o Tox só está disponível para PC, Mac e Android e não dá para se conectar simultaneamente em mais de uma plataforma. A Wired testou a novidade e afirma que ela funciona surpreendentemente bem, mesmo com essas questões que precisam ser superadas.

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/

value1

217 Tutoriais Photoshop De Efeitos De Texto

Logo-photoshopO Adobe Photoshop é uma ferramenta de edição de imagem excelente que permite a criação de efeitos de texto realísticos e espetaculares, sendo considerado, pelos editores de imagem profissionais, como a ferramenta número 1 para a edição profissional de imagens digitais e trabalhos de pré-impressão.

 

Decidimos, por isso, elaborar uma lista dos melhores 218 tutoriais relativos a efeitos de texto que foram encontrados e pesquisados na internet. O objectivo, deste artigo, passa por proporcionar momentos de diversão, para quem pretende apenas dar uma vista de olhos nos resultados finais de cada efeito de texto, mas também servir como fonte de inspiração e informação para todos aqueles que queiram reutilizar as ideias noutros projectos, especialmente no Web Design.

Clique na imagem para aceder ao tutorial.

Efeito de Texto Metal Electrificado

Inserir Texto Em Superfícies Complexas

Efeito De Texto Aquarela

Efeito De Texto 3D Vintage

Efeito De Texto 3D Dourado

Efeito De Texto Metálico Dourado

Efeito De Texto 3D Em Camadas

Efeito De Texto 3D Royal

Efeito De Texto Enferrujado

Efeito De Texto Gelo

Efeito De Texto Ombre

Efeito De Text Outono

Efeito De Texto Pedra Polida

Efeito De Texto Neon

Efeito De Texto Transparente

Efeito De Texto Dourado Brilhante

Efeito De Texto Laser Roxo

Efeito De Texto Fogo

Efeito De Texto Ferro

Efeito De Texto Espaço

Efeito Perfeito De Texto Dourado

Efeito De Texto A Cair Na Água

Efeito De Texto Geométrico Mosaico Abstracto

Efeito De Texto Metálico Turquesa

Efeito De Texto Lâmpada

Efeito De Texto Explosão De Partículas

Efeito De Texto Aço

Efeito De Texto Retro Colorido

Efeito De Texto Vidro Metálico

Efeito De Texto Dobrável

Efeito De Texto Metálico

Efeito De Texto Globo De Neve

Efeito De Texto Retro Abstracto Brilhante

Efeito De Texto Luz Rawz

Efeito De Texto Abstracto Colorido

Efeito De Texto Explosivo

Efeito De Texto Brilhante

Efeito De Texto Fogo II

Efeito De Texto Gelado

Efeito De Texto Tecnológico

Efeito De Texto Prateado

Efeito De Texto Corda

Efeito De Texto Com Relevo E Brilho Metálico

Efeito De Texto 3D Colorido

Efeito De Texto Arco-Íris

Efeito De Texto Splash Ocean

Efeito De Texto Vidro Partido

Efeito De Texto Neon Colorido

Efeito De Texto Metal Líquido

Efeito De Texto Fogo III

Efeito De Texto Explosão Colorida

Efeito De Texto Neve

Efeito De Texto Fibra De Carbono Enferrujado

Efeito De Texto Metal Corroído

Efeito De Texto Chilling & Icy

>Efeito De Texto Shatter

 

Efeito De Texto Snowy Rock

Efeito De Texto Estilo Anos 80

Efeito De Texto Vídeo-Jogo

Efeito De Texto Milk

Efeito De Texto Oasis

Efeito De Texto Cloudy

Efeito De Texto Ornamentado

Efeito De Texto Fumo

Efeito De Texto Plasticina

Efeito De Texto Cobre

Efeito De Text 3D Metálico

Efeito De Texto Papercraft

Efeito De Texto Sky

Efeito De Texto Dream

Efeito De Texto Trendy

Efeito De Texto Bubble

Efeito De Texto Hell

Efeito De Texto Cold Ice

Efeito De Texto Layered Glowing

Efeito De Texto Liquido

Efeito De Texto Meteorito

Efeito De Texto Grunge

Efeito De Texto Blood

Efeito De Texto Splash Destructive Black & White

Efeito De Texto 3D Bloco

Efeito De Texto 3D Simples

Efeito De Texto Dirty Wet

Efeito De Texto Florido

Efeito De Texto Fogo Dourado

Efeito De Texto 3D Liso

Efeito De Texto Neon Simples

Efeito De Texto On Fire

Efeito De Texto Shiny Calligraphy

Efeito De Texto Água

Efeito De Texto Vidro

Efeito De Texto Ilustração

Efeito De Texto Distorcido

Efeito De Texto Fumo Colorido

Efeito De Texto De Sangue Arrepiante

Efeito De Texto Gelatina

Efeito De Texto Blood Dripping

Efeito De Texto Grass

Efeito De Texto Sombra

Efeito De Texto Light Burst

Efeito De Texto Imagem

Efeito De Texto Texto

Efeito De Texto Brush

Efeito De Texto Jornal

Efeito De Texto Stitches

Efeito De Texto Matrícula

Efeito De Texto Tipográfico

Efeito De Texto Sobrenatural

Efeito De Texto Fumo II

Efeito De Texto Colorido Brilhante

Efeito De Texto Sugar Bar

Efeito De Texto Espaço II

Efeito De Texto Frosted Glass

Efeito De Texto Shiny Retro

Efeito De Texto Knitted Argyle

Efeito De Texto 3D Outono

Efeito De Texto Scary

Efeito De Texto Crisp Metallic

Efeito De Texto Ganga

Efeito De Texto Blood II

Efeito De Texto Cloudy II

Efeito De Texto De Tinta Dissolvida

Efeito De Texto Cookie

Efeito De Texto Clouds

Efeito De Texto Desporto

Efeito De Texto Candy

Efeito De Texto Tecido

Efeito De Texto 3D Barras Douradas Polidas

Efeito De Texto Sombra Turva

Efeito De Texto Pendurado

Efeito De Texto 3D Grafitti

Efeito De Texto Bold

Efeito De Texto Giz

Efeito De Texto Metal Car

Efeito De Texto Spray

Efeito De Texto Ultra Polido

Efeito De Texto Parry Potter

Efeito De Texto Cartoon Dourado

Efeito De Texto Metal Ardente

Efeito De Texto Inner Glow

Efeito De Texto Timeline

Efeito De Texto Metallic Copper

Efeito De Texto Army Metallic

Efeito De Texto Hipster

Efeito De Texto Chocolate

Efeito De Texto Inner Shadow

Efeito De Texto Drop Shadow

Efeito De Texto Outer Glow

Efeito De Texto Embedded Concrete

Efeito De Texto Baseball

Efeito De Texto Reel Steel

Efeito De Texto Cinematic

Efeito De Texto Incredible Hulk

Efeito De Texto Steampunk

Efeito De Texto Letterpress

Efeito De Texto Gooey Colorido

Efeito De Texto Borda Dourada Com Diamantes

Efeito De Texto Medieval

Efeito De Texto Rocha

Efeito De Texto Shaped-Buildings

Efeito De Texto Abstract Wireframe

Efeito De Texto Ancient Stone

Efeito De Texto Dirty Cracked & Blood

Efeito De Texto Animal

Efeito De Texto Tasty

Efeito De Texto Tron

Efeito De Texto Block 3D

Efeito De Texto Dots

Efeito De Texto 3D Earth

Efeito De Texto Extreme Lighting

Efeito De Texto 3D Grungy Landscape

Efeito De Texto 3D Dark Grunge

Efeito De Texto Retro

Efeito De Texto Light Rope

Efeito De Texto Paper

Efeito De Texto Gold

Efeito De Texto Gingerbread Cookie

Efeito De Texto Sketch

Efeito De Texto Cross Stitch

Efeito De Texto Ghost

Efeito De Texto Desert Water

Efeito De Texto Cartoon Grafitti

Efeito De Texto XCOM

Efeito De Texto Grafitti

Efeito De Texto Cookie II

Efeito De Texto Furry

Efeito De Texto Grafitti II

Efeito De Texto Bling

Efeito De Texto Advanced Glow

Efeito De Texto Old School

Efeito De Texto Rubber Stamped

Efeito De Texto Swirl

Efeito De Texto Matrix

Efeito De Texto Gold Plated

Efeito De Texto Typographic Concept Poster

Efeito De Texto Wooden

Efeito De Texto Patch On Clothes

Efeito De Texto Wood Inlay

Efeito De Texto Wanted

Efeito De Texto Waves

Efeito De Texto Realistic Water

Efeito De Texto Weedy

Efeito De Texto Mystical

Efeito De Texto Gold Ornamental

Efeito De Texto Shaped Building

Efeito De Texto Funk It

Efeito De Texto 3D Water

Efeito De Texto Inflate

Efeito De Texto Dynamic Shattering

Efeito De Texto Old Style Typography

Efeito De Texto Funny Wood

Efeito De Texto Arcadia

Efeito De Texto Sweet

Efeito De Texto Displaced

Efeito De Texto Burnt Wood

Efeito De Texto 3D Balloons

Efeito De Texto Worn & Torn

 fonte: http://www.webmaster.pt/

value1

Cinco elementos que estão impulsionando o open source

OpensourceQuase 15 anos desde que o termo open source foi aplicado no mercado de TI pela primeira vez, as tendências que conduzem o movimento de código aberto não são as mesmas. Naquela época, a vantagem de preço, a diferenciação sobre licenciamento em comparação com o software proprietário e a adoção liderada por empresários inovadores foram fatores fundamentais para dar forma ao código aberto.

 

Hoje, o movimento está mais maduro, e as tendências em torno dele também. Sua revolução teve um impacto significativo, e tratar open source como se ele estivesse associado apenas à economia de dinheiro é não compreender o quão longe o código aberto chegou.

Abaixo, veja cinco tendências que são consideradas fatores-chave de projetos e das comunidades de código aberto hoje. Elas são o retrato de uma indústria em evolução.

1. Aumento das comunidades

Quinze anos de movimento e o que está claro é que não há uma única forma de governança de open source. Enquanto muitos projetos de código aberto compartilham algumas características, cada abordagem tem suas armadilhas e cada comunidade enfrenta desafios de governança. Dito isso, dois temas recorrentes resumem os pontos mais bem-sucedidos de projetos de código aberto. 

Em primeiro lugar, embora as comunidades pareçam ser uma democracia, quase todas não são. Em quase todos os casos, o direito de ter voz na determinação dos resultados - por votação ou como parte de um consenso formal - é concedido a um número limitado de participantes da comunidade com base no mérito associado com a contribuição de algum tipo. Isso resulta numa forte e estável liderança compreendendo os líderes mais favorecidos.

Se o projeto for realmente aberto, qualquer um pode tornar-se um contribuinte reconhecido se demonstrar mérito, mas, no final, "aberto, oligarquia meritocrática" são os termos mais corretos do que a "democracia" contida na descrição de muitas comunidades de código aberto. Esses grupos são regidos por pessoas reconhecidas, cujas ações têm demonstrado aptidão para liderar, mas podem ser substituídos a qualquer momento se outros demonstrarem características adequadas.

Um segundo tema que tornou-se tendência nos últimos anos é como o engajamento empresarial no open source tornou-se mais forte. Os projetos já perceberam que precisam de um lugar próprio, resultando no surgimento de entidades jurídicas independentes que atuam como recipientes para as comunidades de código aberto.

Geralmente chamadas de "fundações", independentemente da sua forma jurídica real, essas entidades sem fins lucrativos legais oferecem vários benefícios, incluindo:

  • Uma anfitrião para a gestão fiscal e outros recursos compartilhados, como marcas e direitos autorais compartilhados
  • Um líder para o pessoal de serviço da comunidade e do projeto
  • Um fiador e facilitador para a governança
  • Um provedor de infraestrutura

Apenas criar uma fundação não resolve os problemas de relacionamento da comunidade. Estabelecer bons relacionamentos e garantir confiança entre os membros é fundamental. O crescimento de entidades como a Apache Software Foundation e a Eclipse Foundation, a introdução de fundações para grandes projetos, como OpenStack e LibreOffice, e existência de fundações de uso geral, como OW2 e OuterCurve, fornecem ampla evidência da crescente importância das fundações no impulso do open source.

Todas essas entidades cultivam a confiança na estabilidade das atividades que representam e incentivam a participação de empresas. 

2. Proliferação de opções de licenciamento open source

Outro fator-chave do movimento open source, hoje, é o grande volume de opções de licenciamento disponíveis e como a escolha de licença de código aberto está mudando, graças a uma maior participação de organizações empresariais que reconhecem a importância da comunidade.

Todo o software automaticamente beneficia-se da proteção de direitos autorais para o seu autor, dando-lhe o controle sobre quem pode fazer cópias do código-fonte ou derivados, incluindo extratos de fonte e compilados binários. Uma vez que a versão executável do software tem de ser copiada para um computador para ser usada e na memória para ser executada, é necessário ter uma licença do detentor dos direitos autorais pelo uso do software.

Nos primeiros dias do open source, foram duas as opções de direitos autorais de licenciamento: Unix Berkeley System Distribution (BSD), de Bill Joy, e General Public License (GPL), de Richard Stallman.

A adoção dessas ideias por parte das empresas foi motivação fundamental para a criação do Open Source Definition como ferramenta para categorizar licenças de código aberto. Em 1998, estava claro que os outros queriam replicar a experiência do projeto Mozilla e declarar o seu trabalho "livre", enquanto ignoravam a necessidade de oferecer a liberdade do software. 

Para combater isso, o Open Source Initative foi formado com o objetivo de promover o "open source" e dar a credencial software verdadeiramente livre. A partir daí, concessão de licenças de software poderiam ser usadas, estudadas, modificadas e distribuídas, tendo o OSI como representante.

Empresas que pretendem evitar o uso do GPL seguiram o exemplo do projeto Mozilla e criaram suas próprias licenças. Como resultado, mais de 60 licenças foram aprovadas pela OSI nos primeiros anos da era do código aberto. Mas essa proliferação veio com um custo. Licenças de código aberto muitas vezes não se conversam, condenando o projeto ao isolamento. 

Nos últimos anos, novos projetos têm tido mais consciência do papel da licença para permitir a formação de comunidade. O resultado tem sido uma tendência de licenças liberais, como o Apache License ou BSD/MIT, eliminando barreiras em relação à participação de colaboradores de empresas. OpenStack, por exemplo, usa o licenciamento liberal.

3. Espectro de patentes de software

O sistema legal conta com um efeito multiplicador sobre o movimento atual de código aberto sob a forma de patentes de software, um grande contraste em relação há 15 anos.

Patentes protegem implementações de ideias, não ideias propriamente ditas. Embora o software só possa ser formalmente protegido por direitos autorais, construções verbais inerentes ao software ou algoritmos para computadores de uso geral têm permitido a concessão de cada vez mais patentes de software.

Patentes de software também são diferentes de objetos físicos. Dois programadores em dois lugares do mundo podem, de fato, conceber o mesmo método para resolver o mesmo problema sem copiar um ao outro. Assim, para o software de código aberto e proprietário, as patentes representam uma ameaça. A qualquer momento, uma empresa com bons recursos pode desafiar outra entidade de qualquer tamanho. Não há nada que um desenvolvedor individual possa fazer para ser protegido contra as patentes de software.

As melhores formas de proteção para os desenvolvedores são:

  • Construção de pools de patentes para se defender contra rivais corporativos
  • Comprar portfólios para tirar patentes de circulação
  • Construir ferramentas para estabelecer arte prévia e se envolver em publicação defensiva
  • Litigar [questionar em juízo] pró-ativamente e assegurar o licenciamento cruzado de concorrentes

As solicitações de patentes mais lucrativas são realizadas em segredo, começando com grandes ameaças privadas acompanhadas por uma oferta de licença em troca de uma parte da receita e garantia de sigilo. Essa é uma fonte de receita significativa para as grandes corporações, como IBM e Microsoft. 

Nada disso era um problema sério há 15 anos. Hoje, o código aberto está evoluindo no contexto de cenários de patente. Fundações oferecem uma estrutura que protege patentes da comunidade e também de corporações. Modernas licenças de código aberto, como GPLv3 e MPLv2, oferecem uma "paz de patentes”, ou seja, concedem licenças para patentes de contribuintes em troca de um acordo de não litigar.

As patentes de software continuarão a ser um fator-chave para a evolução do código aberto, tanto para as comunidades lidar com elas como para as corporações explorarem as vantagens de bases de código aberto e licenças.

4. Cloud computing: celeiro para código aberto

Construída predominantemente em software de código aberto, a computação em nuvem tem evoluído para tornar-se força motriz significativa do movimento atual de open source.

Soluções de cloud devem ser implementadas de forma flexível, especialmente em situações de balanceamento de carga, nas quais várias instâncias temporárias podem ser necessárias. Como resultado, a maioria dos pacotes proprietários, que usa complexos métodos de preços, é inacessível em aplicações em nuvem.

Software de código aberto, por outro lado, pode ser modificado para atender às necessidades da empresa. Como consequência, é preferido para a entrega de cargas de trabalho na nuvem. 

Como resultado, o crescimento de organizações que utilizam código aberto na nuvem ampliou a pressão para criar fundações sem fins lucrativos para sediar código compartilhado. Assim, as abordagens de licenciamento estão sendo reforçadas para incluir implementações de nuvem como um gatilho [Affero General Public License faz isso] - ou desenvolvedores estão seguindo esse caminho.

A ascensão da computação em nuvem também está alimentando novos modelos de negócios de código aberto, como o CloudBees. Testemunhar o salto de nuvem nas comunidades de código aberto, como o OpenStack, é parte do movimento.

5. Big Data: valor além do software

O modelo de negócios em torno do software de código aberto está em torno de consultoria, suporte e serviços. O surgimento de organizações centrado em dados está mudando esse cenário.

No mercado, agora, a maior base de software de código aberto está em empresas como Google, Facebook e Twitter. Eles reúnem grandes quantidades de dados sobre a atividade dos usuários e as processam para conduzir os negócios. Assim, o que diferencia seus negócios não é o software em si, mas a forma como ele está configurado, implementado e combinado com outras soluções para gerenciar e extrair valor a partir de dados em grande escala.

Conforme mais empresas se movem em direção ao open source, podemos esperar crescimento do modelo: mais projetos liberados, mais empresas envolvidas em comunidades, mais pressão de patentes, entre outros.

Futuro do open source

O movimento de código aberto evoluiu significativamente desde que o OSI foi lançado há 15 anos. No entanto, em muitos aspectos, os fatores de condução do uso do código aberto e a adoção são simplesmente herdeiros dos impulsionadores originais do código aberto: liberdade de software e sua garantia por meio de licenciamento de fonte aberta.

fonte: http://computerworld.uol.com.br/

value1

Guru do software livre Richard Stallman demonstra preocupação com web 2.0

stallman No intervalo entre uma apresentação, a tietagem dos foristas do FISL e outra palestra, Stallman conversou com a INFO sobre o amadurecimento da comunidade brasileira de Software Livre, o sucesso do iPhone e a presença de grandes empresas no universo do Free Software.

 

 

 

INFO - Como você avalia o crescimento da comunidade brasileira?

Richard Stallman - Desculpe, mas não sou a melhor pessoa para falar disso. Não coloco meus esforços nas tarefas de quantificar e medir isso. É melhor que você pergunte ao Alexandre Oliva. O que posso dizer, entretanto, é que vejo excelentes iniciativas do Governo e da comunidade. Visito o país desde 1994, e vejo que a cada ano há mais pessoas nos eventos e mais engajamento.

 O que você acha de iniciativas como o OpenMoko e o conceito do Hardware Open Source?

Acho esse termo muito vago. Com certeza não é possível ter com o hardware, a mesma liberdade que se tem com o software, isto é, poder criar, copiar e alterar quando você quiser. Não acredito que seja possível comprar um aparelho e alterá-lo em casa. Com o OpenMoko, existe a possibilidade de usar um celular equipado com 100% de Software Livre. Só isso já o torna mais ético do que todos os outros celulares. É diferente do iPhone. Às pessoas não percebem que a Apple é tão ruim quanto a Microsoft. Por trás de uma suposta facilidade, elas estão abrindo mão de sua liberdade.

 Apesar das APIs abertas, os serviços do Google podem ser considerados livres?

Não é correto falar de forma generalista sobre uma empresa. Eles fazem coisas boas e ruins e dessa forma, você está reduzindo a discussão. No caso do Google, acredito que serviços como o Google Docs são maus. Você não possui o software. O usuário está rodando o software pertencente à empresa e deixando todas as suas informações nos servidores deles.

 Pode-se dizer então que a web 2.0 é nociva à liberdade dos usuários?

Eu não reconheço esse termo. Ele foi criado por marketeiros e não quer dizer nada. Não posso dizer que todos os serviços baseados na web são nocivos. O Google Docs é nocivo às liberdades individuais, pelos motivos que acabei de falar. Mas, se você analisa a Wikipedia, verá que ela segue um outro caminho. A pessoa faz parte de uma comunidade e compartilha conhecimento que pode ser usado por qualquer um.

value1

Construção de menu e submenu no fireworks

::Introdução::

Menu pop-up é um elemento de interface muito usado para solucionar o problema de acomodar uma grande quantidade de links de navegação em um espaço reduzido.

Neste tipo de navegação o desenvolvedor tem a possibilidade de projetar uma barra de navegação horizontal com submenus.

 

Neste tutorial mostrarei como construir uma barra de navegação horizontal para abrigar um, dois ou mais níveis de navegação, abrindo na vertical.

Os subníveis opcionalmente podem ser projetados para abrir na horizontal.

Usarei o Fireworks para gerar o HTML e o respectivo javascript para funcionamento do menu e mostrarei como exportar para uma página web.


::Uma visão antecipada::

Desenvolverei o tutorial construindo uma barra de navegação com 4 links que abrem um subnível nos links Link - 1 e Link - 2, três subníveis no Link - 3 e nenhum subnível no Link - 4.

A seguir um screenshot da barra com os subníveis do Link - 3 abertos:

menu-final

Complementarmente você poderá ver nesta página, o menu em ação.

Indo à página, passe o mouse sobre os links que estão todos ativos.


::As características da barra::

Construirei uma barra de navegação com as seguintes características:

  • Quatro links chamados de Link -1, Link -2, Link -3 e Link - 4;
  • O Link - 1com um subnível contendo 5 links:
    • Link - 1.1
    • Link - 1.2
    • Link - 1.3
    • Link - 1.4
    • Link - 1.5
  • O Link - 2um subnível contendo 3 links:
    • Link - 2.1
    • Link - 2.2
    • Link - 2.3
  • O Link - 3com três subníveis contendo no primeiro sub-nível 5 links, no segundo subnível 3 link e no terceiro subnível 2 links (ver figura acima):
    • Link - 3.1
    • Link - 3.2
    • Link - 3.3
    • Link - 3.4
      • Link - 3.4.1
      • Link - 3.4.2
        • Link - 3.4.2.1
        • Link - 3.4.2.2
      • Link - 3.4.3
      • Link - 3.4.4
    • Link - 3.5
    • Link - 3.6
  • O Link - 4 sem subníveis (um link para contato, por exemplo)

As formas para construção do menu conforme mostrado abaixo:

shapes

  • Links escritos com fonte Arial, tamanho 11, negrito e cor #cc3300;
  • Quatro retângulos de 80 x 15px com fundo #eeeeee (cinza claro) e sem bordas, para os links;
  • Um retângulo de 480 x 17px com fundo na cor #eeeeee (cinza claro) e bordas de 1px na cor #cccccc (cinza escuro);
  • Três divisores dos links na cor #ffffff (branca), - mostrados sobre o retângulo maior.

::Preparando o palco::

Abra o FW, tecle Ctrl + N ou selecione, Arquivo ===> Novo para abrir a caixa de diálogo "Novo documento";

Ajuste as dimensões de Canvas (palco, área de trabalho, tela, etc...) para:

Largura: 600 pixels - Altura: 400 pixels

Cor da Tela: #FFFFFF (cor branca).

Tecle OK.

Vamos colocar um grid (uma grade) no palco para facilitar a construção das formas.

Veja na figura abaixo:

  1. Menu View => Grid => Edit Grid. Esta escolha coloca no palco a caixa de diálogo Edit Grid conforme mostrada na figura;
  2. Ajuste os parâmetros conforme mostrado:
    • Color: #000000 (cor preta);
    • Marque Show grid (mostrar o grid);
    • Marque Snap to grid (fixar ao grid - isto faz com que os vértices de uma forma sejam 'atraidos' ou 'fixados' aos pontos de cruzamento do grid);
    • Defina um grid com 80px de largura por 15px de altura (as dimensões dos retângulos para para os links);
  3. Tecle OK.

grid

Agora há no palco uma grade de 80 x 15px.

Se você nunca trabalhou com Grid tente o seguinte para treinar, antes de prosseguir:

Tecle Ctrl + Alt + G para 'desligar' o grid, tecle outra vez para 'ligar'.

Dê um zoom de 200%, pegue a ferramenta retângulo e desenhe alguns retângulos para sentir como é fácil colocar os vértices sobre os pontos de interseção do grid. Isto é devido ao 'Snap to Grid'. Tecle Ctrl + Alt + Shift + G para 'ligar' e 'desligar' o Snap to Grid.

Terminando de treinar confira se o 'Snap to grid' está ligado.


::Construindo os links e as fatias (slices)::

Observe a seqüência na figura abaixo e acompanhe os 5 passos descritos a seguir:

  1. Construa 4 (quatro) retângulos de 80 x 15px sem bordas e com a cor do fundo #eeeeee, um ao lado do outro sobre o grid;
  2. Escreva o nome dos links com fonte Arial, tamanho 11, negrito e cor #cc3300 e posicione sobre os retângulos. Por enquanto esconda os textos dos links, para não atrapalhar, indo ao painel layers (a tecla F2 mostra/esconde o painel) e desligando o olho dos textos;
  3. Clique sobre cada um dos quatro retângulos com a tecla Shift pressionada, para selecionar os 4 ao mesmo tempo.
  4. Vá ao menu Edit => Insert => Slice ou tecle Alt + Shift + U . Vai aparecer uma janela popup;
  5. Pressione o botão Multiple na janela que se abriu, ou tecle a letra M;
  6. São criadas 4 fatias (verde com um círculo) sobre os 4 retângulos como mostrado na figura.

::Construindo o conteúdo do subnível do Link - 1::

Acompanhe as etapas 1 a 4 na figura mostrada abaixo:

content1

  1. Clique no palco, fora das fatias para sumir os círculo das fatias. Clique no retângulo do Link - 1 para aparecer o círculo da sua fatia. Clique sobre o círculo para aparecer um menu e escolha Add Pop-up menu (adicionar um menu pop-up). Isto fará aparecer a janela 'Pop-up Menu Editor'.
  2. Clique no retângulo logo abaixo de 'Text' e digite o nome do primeiro link;
  3. Faça o mesmo no retângulo logo abaixo de 'Link' digitando o endereço do link, repita para o retângulo abaixo de 'Target' escolhendo onde abrir o link;
  4. Repita os passos acima para os demais links do subnível.

::Definindo a aparência do submenu do Link - 1::

Acompanhe na figura mostrada abaixo:

appearance

Tendo concluido a etapa anterior clique na aba 'Appearance' do Editor aberto;

Aqui você define a aparência dos links do subnível.

Faça algumas marcações nas caixas do painel e veja na prática o que acontece na tela branca mostrada na parte inferior do painel. Quando estiver satisfeito tecle Next ou clique na aba 'Advanced'. (Não se preocupe com detalhes agora pois você poderá editar e modificar tudo, ou parte, se não ficar legal.)


::Mais definições de aparência do submenu do Link - 1::

Acompanhe a figura mostrada abaixo:

advanced

Aqui você define mais itens de aparência colocando bordas e cores e estabelecendo a largura do submenu. Novamente faça algumas marcações nas caixas do painel e veja na prática o que acontece na tela branca mostrada na parte inferior do painel. Quando estiver satisfeito tecle Next ou clique na aba 'Position'. (Não se preocupe com detalhes agora pois você poderá editar e modificar tudo, ou parte, se não ficar legal.)


::Definindo o posicionamneto do submenu do Link - 1::

Acompanhe a figura mostrada abaixo:

position

Aqui você define o local onde será aberto o submenu e as coordenadas X e Y en relação ao Link principal. Observe no caso deste tutorial defini x = -1 para começar na borda esquerda de 1px do primeiro link e y=17 para posicionar logo abaixo do retângulo de 480 x 17px.

Terminado clique em 'Done' no Editor.

Para conferir seu trabalho faça o seguinte:

Lembra que logo após digitar o texto dos 4 links você desapareceu com eles clicando no 'olho' do painel layers? Pois bem, vamos trazê-los de volta clicando de novo no 'olho' para eles aparecerem no palco. Feito isto, clique no palco e tecle F12 para ver o resultado no navegador. Passe o passe sobre o Link - 1 para conferir o submenu que voc|ê construiu.

Não se preocupe se as coisas não ficaram como esperado, pois a seguir, mostrarei como editar e corrigir algo que tenha saido errado.

::Editando::

Você acaba de construir o subnínel do Link - 1 e conferiu sua obra no navegador. Se algo não saiu exatamente como você esperava vamos editar o subnível e fazer as correções.

Conforme mostrado na figura a seguir, basta clicar sobre o círculo do Link - 1 e escolher a opção Edit Pop-up Menu para trazer de volta a caixa de diálogo Pop-up Menu Editor. Nesta caixa você tem as quatro abas Content - Appearance - Advanced e Position que conforme visto anteriormente controlam o menu. Faça algumas experiências, veja o resultado no navegador. Repita a edição e vá experimentando até conseguir controlar tudo no menu. Agora só depende de você.

Notar que além de editar o que já foi feito, você pode escolher Delete All Behaviors (ver figura abaixo) ou seja apaga tudo que foi feito para o Link - 1.

Mas atenção, esta opção não tem volta. Apagou tem que começar tudo outra vez.

edit


::Construção do Link - 2::

O Link -2 tem um subnível com três links: Link - 2.1, Link - 2.2, Link - 2.3 e não apresenta nada diferente do Link - 1. Construa os três links da mesma maneira que foi explicado para o Link - 1. Aqui não há novidades.


::Construção do Link - 3 e do subnível 3.4::

Aqui sim teremos novidades. Faça o seguinte:

Construa os links: Link - 3.1, Link - 3.2, Link - 3.3, Link - 3.4, Link - 3.5, Link - 3.6 conforme já foi explicado, mas não coloque "Link" e nem "Target" para o Link - 3.4 pois este terá os subníveis Link - 3.4.1, Link - 3.4.2, Link - 3.4.3, Link - 3.4.4 ver número 1 na figura abaixo.

Agora acompanhe a numeração pela figura abaixo:

  1. Selecione o Link - 3.4 (a linha correspondente ficará na cor azul) e clique no sinalzinho de + (mais). Abaixo da palavra Content e destacado com um círculo vermelho na figura;Nota: Se você tiver dificuldade para selecionar a linha do link, clique primeiro em um lugar vazio do palco e depois sobre a linha.
  2. Após clicar no sinalzinho de + (mais) surge uma linha em branco logo abaixo do Link - 3.4;
  3. Preencha esta linha com o primeiro link do subnível - Link - 3.4.1;
  4. Terminado de preencher selecione a linha (lembre-se: clique em um lugar vazio no palco e depois na linha) e clique no ícone de subnível mostrado na figura dentro de um círculo vermelho;
  5. Note que agora o texto Link- 3.4.1 sofreu um recuo (mostrado dentro de um círculo vermelho na figura) indicando que trata-se de um subnível do Link - 3.4.A seguir clicque no sinalzinho de +(mais) e digite o Link - 3.4.2. Mas, atenção não coloque "Link" e nem "Target" pois logo mais, aqui construiremos o terceiro subnível.

    Selecione o Link - 3.4.2 que você acabou de construir, clique no sinalzinho de + (mais) e construa normalmente o link Link - 3.4.3. Repita para o Link - 3.4.4 e a seguir veremos o terceiro subnível.

subnivel-dois

Terminada esta construção veja o resultado no navegador. Lembre-se: basta clicar no palco e teclar F12.

É provável que o submenu do Link 3.4 esteja posicionado em lugar que exija ajustes.

Para ajustar faça o seguinte:

Edite o Link 3.4 como explicado no início desta página no título Editando

Selecione a linha do Link - 3.4.1 e escolha a aba Position para abrir o editor do menu conforme mostrado na figura abaixo. Escolha um dos três ícones de posicionamento do menu, confire no navegador e se precisar repita tudo e altere as coordenadas X e Y mostradas no editor abaixo. Faça algumas experiências com todos os ícones e altere coordenadas para familiarizar-se com o posicionamento.

subposition


::Construção do subnível 3.4.2::

Vamos descer mais um nível no submenu que acabamos de construir. Observe na primeira figura do item anterior, no número 6, que deixamos o Link - 3.4.2 sem uma URL, pois aí serão abertos os links Link - 3.4.2.1 e Link - 3.4.2.2.

Você já sabe como construir estes dois links não é mesmo?

Perfeito! proceda da mesma maneira que você fez para construir os links de subnível para o Link - 3.4, ou seja Link - 3.4.1, Link - 3.4.2, Link - 3.4.3, Link - 3.4.4 e isto foi exatamente o que explicamos no ítem anterior.


::Construção do Link 4::

Este link é o mais simples de todo. Suponha que este é um link para contato com o desenvolvedor do site me por isso não tem subníveis. Ele mesmo é o link que abre um formulário de contato quando é clicado. Em resumo, pode ser um link qualquer simples, sem subníveis.

link4

Quando não há submenu a ser construido para um link da barra, você define o destino do link na janela de texto para Link e Target que aparece quando você seleciona o Link, como mostrado na figura acima. Notar que aqui você não precisa clicar sobre o círculo para abrir a janela de configurações dos subníveis. Basta selecionar o link e preencher as caixas de texto.

Tudo pronto!

Confira no navegador (Tecle F12), faça seus ajustes se necessário e vamos gerar o código HTML da nossa obra.

::Onde gravaremos o menu::

Tudo muito bom, tudo funcionando no navegador, mas de que me serve um menu que só posso visualizar quando teclo F12 no Fireworks? Como coloco o menu em minha página.

É isto que você aprenderá nesta última parte do tutorial. Vou mostrar como exportar o menu para um documento HTML e depois como colocá-lo na página.

Você conferiu e reconferiu tudo? Além de os submenus estarem abrindo, os links estão funcionando? Clicou em todos eles para testar? Muito bem, então vamos em frente.

Crie um diretório para gravar o HTML do menu.
Para exemplificar eu criei um diretório chamado menu-maujor.
Agora crie dentro do diretório menu-maujor, um subdiretório chamado imagens-menu-maujor
Para você não se perder, quando for fazer seus estudos uses os mesmos nomes que eu usei para os diretórios (fica mais fácil para acompanhar), pois mais tarde você pode deletar tudo e exportar o menu para outros diretórios que você cria ao seu gosto.

O documento HTML para o menu, será denominado de menu.htm e gravado no diretório menu-maujor. As imagens que serão geradas pelo FW serão colocadas no subdiretório imagens-menu-maujor

::Como gravar::

No FW (com o menu que você construiu, no palco, é óbvio) vá ao menu File => Export ou clique Ctrl + Shift + R para abrir uma janela conforme mostrado abaixo:

save

Esta janela contém tudo o que você precisa para exportar seu menu. Acompanhe a numeração na figura:

  1. Escolha o local para salvar: o diretório menu-maujor;
  2. Digite o nome do documento HTML : menu.html;
  3. Escolha: HTML and images;
  4. Escolha: Export HTML File;
  5. Slice: Export Slices;
  6. Marque as duas caixas de seleção;
  7. Browse. Aqui você escolhe o diretório para colocar as imagens geradas pelo FW para o menu: imagens-menu-maujor;
  8. Clique Export.

Pronto! Seu menu está gravado no HD da sua máquina.
Vamos dar uma olhada no diretório menu-maujor. Abra o diretório no Windows Explorer, ou equivalente que você use, e você verá algo parecido com o mostrado abaixo:

diretorio

Observe que agora, além do subdiretório imagens-menu-maujor, foram criados os arquivos menu.htm que é o HTML do menu e mm_menu.js que o script (javascript) que faz funcionar o menu.

Agora abra o subdiretório imagens-menu-maujor, e você verá algo parecido com o mostrado abaixo:

subdiretorio

Aqui estão gravadas as imagens do menu.
Você pode fazer algumas experiências interessantes, mudando as imagens geradas. Mas não altere as dimensões e nem o nome das imagens.
Por exemplo: a imagem arrows.gif é aquela flechinha preta em forma de triângulo que aparece nos links onde tem um submenu -  Link - 3.4 e Link - 3.4.2 - . Abra arrows.gif no FW e altere a flechinha para um sinalzinho de mais "+" numa cor qualquer.

Você pode ao construir o menu no FW, ao projetar os Link - 1 ... Link - 4 em lugar de usar texto e retângulo com cor de um fundo, usar uma imagem de botão, mais elaborada, construida por você.


::Acessando o HTML do menu::

Localize o arquivo menu.htm e dê dois cliques para abrir no navegador. Agora você já pode visualizar seu menu fora do FW.
Vamos editar e examinar o código fonte de menu.htm. Abra o arquivo no seu editor HTML (Dreamweavwr, HTML-Kit, ou seja lá o qual você use, ou até mesmo o NotePad).
Para colocar o menu em uma página, tudo o que você porecisa é copiar e colar partes do código HTML gerado, como explicado a seguir:

  1. Localize o seguinte trecho de código logo abaixo da tag <meta> até a tag </head>:
     <script language="JavaScript"> <!-- function mmLoadMenus() { ... (várias linhas de código javascript) ... //--> </script> <script language="JavaScript1.2" type="text/javascript" » src="mm_menu.js"></script>
  2. Copie e cole este código na página onde será inserido o menu, logo acima da tag </head>;
  3. Localize a tabela gerada, dentro da tag <body>
    <script language="JavaScript1.2">mmLoadMenus();</script> <table border="0" cellpadding="0" cellspacing="0" width="480"> ... (várias linhas de código de uma tabela) ...   </tr> </table>
  4. Copie e cole este código na página, no lugar onde você quer inserir o menu.

Salve a página com o nome a sua escolha (p.ex: página.htm) no mesmo diretório onde está menu.html.


::Salvando a página em outros diretórios::

Para que o menu funcione em uma página ela deverá estar no mesmo diretório onde foi gravado o HTML gerado pelo FW -menu.htm.

Se você quiser alterar o diretório para as páginas ou o usar o menu em muitas páginas será melhor gravar os scripts em um local do site e em lugar de copiar em cada página lincar na seção <head>.

Quanto as imagens, você terá que alterar manualmente no código o caminho para elas.
Mas como fazer foge do escopo deste tutorial e se você conhece um pouquinho de manipulação de códigos fará isso com facilidade.

value1

publicar seu site através de FileZilla

Este tutorial lhe ensinará passo a passo como publicar seu site através de FTP utilizando a ferramenta FileZilla.

filezillaPara poder publicar seu site, é necessário assinar um de nossos planos de hospedagem. Caso você ainda não seja assinante Galdino WS.

 

http://cleberbrasil.com/wp-includes/js/tinymce/themes/advanced/skins/wp_theme/img/more_bug.gif); background-color: transparent; background-position: 100% 0%; background-repeat: no-repeat no-repeat; ">

Antes de publicar seu site, certifique-se de que:

  • Seu site precisará ter, obrigatóriamente, um arquivo chamado index.html ou index.htm . Este deverá ser o arquivo inicial de seu site, ou seja, sua porta principal de entrada.
  • Certifique-se de que seu domínio já esteja ativo através da tifacil, e que seus DNS já estejam devidamente configurados.
  • Os nomes de arquivos e pastas SEMPRE deverão estar em letras minúsculas.
  • Os nomes de arquivos e pastas NUNCA poderão ter espaços ou acentos.

Passo 1) Ao assinar um plano de hospedagem Galdino WS., você receberá um email de boas vindas contendo os dados de acesso, contendo, entre outras informações: Servidor FTP, Login e Senha. Guarde bem estas informações.

Caso você tenha em mãos este email de boas vindas, utilize a opção Esqueci minha senha e receba uma nova senha de acesso em seu email.

Antes de publicar seu site por FTP, tenha em mãos o seguintes dados de sua conta:
Servidor FTP:ftp.seudominio.com
Login:<login da conta>
Senha:<senha da conta>
Importante:Troque sempre seudominio.com
pelo domínio do seu site.

Passo 2) Faça o download da ferramenta FileZilla clicando neste link, e instale em seu computador.

FileZilla é um aplicativo gratuito (Freeware) e livre de vírus ou spyware.


Passo 3)
 Abra o FileZilla, clique em Arquivo e depois clique em Gerenciador de Sites...

showimg_0081

Passo 4) Primeiramente, precisaremos configurar um novo site para publicação. Caso você já tenha feito este procedimento, pule para o Passo 7 .

Clique em Novo Site

showimg_0101

Passo 5) Clique na caixa indicada em vermelho, e escreva o domínio de seu site. Exemplo: "seudominio.com".
.

showimg_0051

Passo 6) No campo Host informe o endereço do servidor FTP. Exemplo: "ftp.seudominio.com"

No campo Tipo de Login selecione "Normal"

No campo Usuário informe seu login.

No campo Senha informe a senha de FTP.

showimg_0031

Passo 7) Na tela do Gerenciador de Sites clique em conectar.

showimg1

Passo 8) Na área indicada a seguir, navegue e selecione a pasta em seu computador aonde encontram-se os arquivos de seu site.

showimg_0091

Passo 9) Fique atento!

No lado esquerdo estão os arquivos e pastas de seu computador local.

No lado direito estão os arquivos e pastas localizados no servidor FTP da tifacil.

showimg_0021

Passo 10) Em cada arquivo ou pasta de seu site, clique com o botão direito do mouse.

Em seguida, clique em Enviar.

Repita este procedimento para todos os arquivos e pastas do seu site.

OBS: Caso seu plano de hospedagem seja ASP, você deverá enviar os arquivos para dentro da pasta htdocs.

showimg_0061

Passo 11) Caso a tela de confirmação a seguir apareça:

Marque a opção Sobrescrever.

Marque a opção Sempre usar esta ação.

Em seguida, clique em OK.

showimg_0041

Passo 12) Pronto! Os arquivos de seu site já estarão publicados. Você poderá verificar na área indicada a seguir, todos os arquivos e pastas de seu site, já dentro do servidor FTP.

Agora, acesse seu site através de seu navegador e verifique se ele foi publicado corretamente.

Importante: Seu site precisará ter, obrigatóriamente, um arquivo chamado index.html ou index.htm . Este deverá ser o arquivo inicial de seu site, ou seja, sua porta principal de entrada.

Em caso de dúvidas, contacte nosso suporte técnico.

showimg_0071

value1

StarUML 5.02

126StarUML é um software que modela vários tipos de diagramas. É um projeto elaborado para trabalhar no Windows de maneira flexível e com ferramentas práticas. Desenhar fluxogramas é útil para que você possa visualizar todos os processos que ocorrem em uma seqüência de tarefas, por exemplo.

 

 

Na barra superior de StarUML, você encontra opções para formatação, como alterar fonte, estilos de linhas das caixas do seu diagrama, alterar o layout, etc. A opção Model (Modelo) permite que você adicione diagramas e verifique se seus projetos estão de acordo com as especificações de UML, bem como converter diagramas seqüênciais para diagramas de elaboração, e vice-versa.

CARACTERÍSTICAS GERAIS

 

UML 2.0

 

UML é a sigla que vem do termo em inglês Unified Modeling Language (Linguagem de modelagem unificada) que é uma é uma linguagem para especificação, documentação, visualização e desenvolvimento de sistemas orientados a objetos. É uma área que vem se expandindo continuamente e é um padrão controlado pelo OMG (Grupo de Gerência de Objeto). StarUML suporta os padrões mais recentes de UML.

 

MDA

 

MDA, sigla do termo inglês Model Driven Architecture (Modelo de Arquitetura Conduzida). É uma tecnologia nova introduzida pelo OMG. StarUML é projetado para suportar a tecnologia MDA e fornecer variáveis de personalização, como perfil de UML, estrutura de aproximação, modelos, código de NX (extensão da notação), entre outras. Essas são ferramentas que auxiliam nos processos e projetos de organização.

 

Arquitetura

 

Os usuários exigem cada vez mais funcionalidades dos softwares de modelagem. Para cumprir as exigências, a ferramenta deve possui uma plataforma definida. StarUML fornece esta arquitetura de maneira simples e poderosa, na qual o usuário pode desenvolver os projetos nas linguagens de programação compatíveis (C++, Delphi, C#, VB).

 

Usabilidade

 

A usabilidade é um fator muito relevante na programação de softwares. StarUML é executado para fornecer características tais como: caixa de diálogo, manipulação do teclado, a visualização geral do diagrama, etc.

 

FERRAMENTAS DE StarUML

 

No menu esquerdo do programa você encontra uma caixa com três ferramentas, que são: ferramentas para classe, anotação e análise.

 

Ferramentas para Classe

 

São objetos com os quais você começa a elaborar seus diagrmas. Você pode incluir subsistemas, pacotes, classes, interfaces, entre outras. E, para dar sentido ao seu projeto, utiliza-se conectores, que podem ser de associação, agregação, dependência, composição, entre outros.

 

Ferramentas de Anotação

 

Com elas você poderá inserir comentários ao seu diagrama. StarUML traz opções para inclusão de caixas de texto, notas, link e formas geométricas.

 

Ferramentas de Análise

 

São ferramentas que devem ser utilizadas durante a análise de implementações. StarUML oferece opções de entidades, controle, limites, associações e generalizações.

 

TIPOS DE DIAGRAMAS

 

StarUML lhe proporciona a opção de modelagem de diagramas, como:

 

Diagrama de Caso de Uso

 

Descreve a funcionalidade proposta para o novo sistema, e geralmente estão relacionados a atores, que podem ser um humano ou uma entidade máquina que interage com o sistema para executar um trabalho significante.

 

Diagrama de Classes

 

É uma representação da estrutura e relações das classes que servem de modelo para objetos, definindo todas as classes que o sistema deve ter, bem como é a base para a construção dos diagramas de comunicação, seqüência e estados.

 

Diagrama de Seqüência ou Diagrama de Seqüência de Mensagens

 

Representa uma seqüência de processos, ou seja, a maneira como os grupos de objetos colaboram em algum comportamento ao longo do tempo.

 

Diagrama de Colaboração

 

Exibe uma interação, consistindo de um conjunto de objetos e seus relacionamentos, incluindo as mensagens que podem ser trocadas entre eles.

 

Diagrama de Atividade ou Fluxograma

 

Representa os fluxos conduzidos por processamentos. É essencialmente um gráfico de fluxo, mostrando o fluxo de controle de uma atividade para outra.

 

Diagrama de Componentes

 

Ilustra como as classes devem ser organizadas de acordo com seus componentes de trabalho.

 

Diagrama de Estrutura Composta

 

Utilizado para descrever a colaboração interna de classes, interfaces ou componentes para especificar uma funcionalidade.

 

Diagrama de Distribuição

 

Apresenta as instâncias dos componentes e seus relacionamentos.

 

StarUML é uma ferramenta excelente para estudantes, bem como para gerentes e administradores, pois você elabora seus projetos com consistência e os resultados finais irão lhe agradar.