value1

Estatísticas de Internet e Mídias Sociais em 2018

Estatísticas de Internet e Mídias Sociais em 2018

Estatísticas de Internet e Mídias Sociais, este ano tem sido explosivo para o mundo da mídia social. Com todos os regulamentos on-line, as revoluções da hashtag no Twitter e os escândalos de privacidade no Facebook, a Internet ofereceu uma infinidade de dramas . Continue reading "Estatísticas de Internet e Mídias Sociais em 2018"

value1

Atualização do Google e a queda nas vendas da sua loja

Atualização do Google e a queda nas vendas da sua loja

O Google realizou uma nova atualização em seu algoritmo de buscas. Segundo especialistas em SEO, a mudança vai tornar mais rígidos os critérios relacionados a qualidade de conteúdo, experiência do usuário (UX) e excesso de anúncios. Continue reading "Atualização do Google e a queda nas vendas da sua loja"

value1

Filosofia do SEO: pense no usuário

As constantes transformações do algoritmo de busca, bem como a própria importância de atingir as melhores posições no Google acabam forçando os especialistas em SEO a se atualizarem com grande frequência, para, assim, conseguirem continuar desempenhando seu trabalho com precisão e qualidade, no que diz respeito ao conteúdo relevante e o ranqueamento em sites de busca.

 

SEO e o usuário

Uma questão que se evidencia, por conta do dinamismo desse contexto é que o foco do SEO precisa ser o usuário.

Assim, o conteúdo deverá ter relevância, mas nada relacionado à já antiquada prática de encher o texto de palavras-chave, com a ilusão de que isso faria com que seu site ficasse bem posicionado. A grande força, agora, são a substancialidade e o grau de profundidade desse conteúdo.

Por conta disso, a seguir apresentamos algumas entre as principais estratégias a serem adotadas para um SEO focado no usuário.

Mídias sociais

O marketing de relacionamento tem grande importância, nos dias de hoje. Então, se você ainda não contar com esse tipo de dinâmica em sua empresa, é bom se apressar, porque poderá perder espaço. O fato é que as mídias sociais ampliaram seu peso no mundo dos negócios, sendo o principal veículo, por meio do qual as marcas conseguem engajamento e conquistam o cliente de forma definitiva.

Vídeos

Vídeos vêm crescendo de importância para SEO. Além disso, agregam interatividade e engajamento no site, já que possibilitam a participação ativa do internauta por meio de comentários, curtidas e compartilhamentos.

UX no site

Fazer uma arquitetura da informação e um design de interação para que a experiência do usuário no site seja a mais amigável e prazerosa possível. Por tal razão, é imprescindível fazer o exercício de pensar como um visitante comum. Ao fazê-lo, você poderá pensar em melhores estratégias para envolver a audiência.

Otimizar o conteúdo

Compreender como é o funcionamento dos robôs dos sites de busca é algo essencial à construção do conteúdo.

Para conseguir satisfazer os critérios valorizados pelos buscadores, é ideal que o trabalho de produção de textos e outros materiais sejam especializados, para satisfazer todos os critérios mais relevantes e poder ser reconhecido pelos sites de busca.

Uma das boas sugestões para que se possa conseguir destaque é fazer uma otimização on-page bem estruturada com marcação semântica.

Qualidade de conteúdo

Certamente, esse é um ponto essencial, quando se considera a valorização do usuário. Então, para que se consiga sucesso nessa empreitada, será preciso muito estudo, dedicação e prática; sempre com atenção aos comentários em seus textos e de forma a avaliar como anda a receptividade a seu conteúdo.

O objetivo deve ser sempre aliar web writing ao suprimento de necessidades das leituras. Com bom nível de informação, o resultado será um só: a atração de visitantes interessados em seu trabalho, que poderão comprar seus produtos ou contratar seus serviços.

Considerações finais

O Google está sempre atento ao tipo de conteúdo que é oferecido pelos sites na internet. A missão desses buscadores é, em última análise, oferecer o conteúdo mais relevante aos usuários.

Com isso, os robôs de busca – ou algoritmos, responsáveis pelo ranqueamento – vão ficando cada vez mais complexos e chegam, até mesmo, a eliminar, automaticamente, práticas que visam burlar o sistema.

Para conseguir se destacar, é importante oferecer o melhor conteúdo possível, visando resolver problemas e/ou suprir necessidades de informação do público.

Lembre-se sempre: um bom SEO, atualmente, é o que mistura criatividade a conhecimento. Esse é o tipo de otimização esperada, quando se coloca o usuário no centro do processo; bem informado, consciente e engajado – porque passará a visitar o site com frequência.

value1

Como melhorar minha otimização?

Trabalhar a otimização das páginas da loja virtual, para que elas apareçam em destaque no Google, requer dedicação e trabalho, por se tratar de um processo que envolve inúmeras variáveis. No entanto, trilhando corretamente este caminho, seu e-commerce conquistará ótimos resultados.

Veja abaixo algumas dicas para melhorar suas campanhas de otimização:

 

Aposte em títulos intuitivos nas páginas. Um título bem feito é grande influenciador para que o potencial consumidor clique no anúncio e entre na sua loja virtual. Por isso, pense sempre como o cliente, e se pergunte: “De que forma ele procuraria por este produto?”.

Tenha uma loja de fácil navegação. Pense na arquitetura das informações, levando em consideração as categorias, subcategorias e assim por diante. Proporcione simplicidade e faça com que a navegação em seu e-commerce seja lógica e tenha um fluxo natural para o cliente.

Crie uma boa estrutura de URLs. Use palavras; quanto menos números, melhor. Isso é importante para uma melhor indexação no Google, e também na procura do cliente. Priorize uma URL com aparência “amigável”.

Almeje ser uma referência em seu nicho. Para isso, construa uma relação de confiança entre sua marca e o público, desenvolvendo campanhas de otimização com transparência e responsabilidade. 

value1

Google dá melhores posições nas pesquisas a sites seguros

O Google está a ter a criptografia das páginas na Internet muito em conta para determinar a classificação na pesquisa, sendo o seu objectivo, encorajar desenvolvedores de sites a tornarem os seus sites mais seguros para os seus visitantes.

O Google está a incentivar os desenvolvedores de sites a adotarem pelo HTTPS, uma criptografia de sites que torna os dados enviados pela web muito mais seguros, de maneira a proteger os dados dos utilizadores de possíveis ataques por parte de hackers.

 

Ao tornar a criptografia como um fator de classificação, o Google consegue tornar as suas páginas muito mais seguras para os seus visitantes, e, embora o peso deste novo fator seja menor comparativamente com o conteúdo de alta qualidade por exemplo, a sua importância poderá aumentar com o tempo, tal como o Google afirmou: “Esperamos ver mais sites utilizando HTTPS no futuro”.

value1

Busca representa 32% das visitas a sites no Brasil, diz pesquisa

A busca orgânica do Google e de outros buscadores é responsável por 32,2% de todo o tráfego em portais e sites e configura-se no principal canal de visitas dos usuários no Brasil. Incluindo os links patrocinados (anúncios que aparecem nos resultados de busca), os mecanismos de busca respondem por 54% das visitas. É o que aponta recente pesquisa da empresa Conversion,.

As redes sociais contribuem com apenas 2,6% do tráfego dos sites, número equivalente à sua participação na receita (2,16%). Entretanto, segundo Hugo Collier, responsável pela pesquisa, as companhias não devem temer o investimento nas plataformas. “As redes sociais são um canal de comunicação com os clientes e o mais importante é interagir corretamente”, diz.

Segundo o levantamento, os resultados de buscas naturais geram mais acessos em comparação com os links patrocinados, que representam 24,1% das visitas, e com o tráfego direto, responsável por 17,2% do acessos. O estudo foi realizado com pesquisa que contou com mais de 100 milhões de visitas.

A pesquisa também considerou os sites de comércio eletrônico e apontou as fontes de tráfego que mais geram receita. A busca orgânica também liderou o ranking, com 34,6% das vendas das lojas virtuais, seguida pelos links patrocinados (23,5%) e do tráfego direto (20%). O tráfego direto é considerado quando as pessoas digitam o endereço do site no navegador, sem passar por outros sites ou mecanismos de busca. 

fonte: http://olhardigital.uol.com.br

value1

Veja 5 dicas para ter resultados personalizados nas buscas do Google

O Google é, por qualquer métrica conhecida, o buscador mais popular do mundo, ao ponto que é quase impossível encontrar alguém que use a internet que nunca tenha usado o serviço. O que poucas pessoas conhecem, no entanto, são as ferramentas de busca personalizada do serviço, que permitem delimitar os resultados que mais encaixem com o que você espera.

 

Abaixo damos algumas dicas pouco conhecidas, principalmente ao clicar no botão Ferramentas de pesquisa. Confira:

Delimitação geográfica
Você pode clicar em Ferramentas de Pesquisa e determinar um filtro por meio de uma área específica do mapa. Por exemplo, se preferir procurar por restaurantes no Rio de Janeiro, mesmo estando em São Paulo, ou descobrir pontos turísticos em Brasília, é só ver na imagem abaixo como delimitar as opções por zona.

Idioma
Às vezes, ao pesquisar sobre algum assunto, o Google mostra vários links de diversos países diferentes. Algumas vezes, você procura por material de fora do Brasil, mas graças ao algoritmo, posts em português são privilegiados. Existe a possibilidade de filtrar os resultados por qualquer idioma, mas o padrão é a limitar apenas para o português. Você pode entrar nas suas configurações para adicionar outras línguas de interesse, como o inglês, permitindo outros tipo de filtragem.

País
Parecido com o item anterior, permite procurar por links de um país específico, o que é especialmente útil para excluir links de Portugal, evitando a confusão entre os posts em português. Também é especialmente útil para pesquisar termos estrangeiros, mas em páginas nacionais. Veja como fazer.

Tempo             
Para evitar que posts antigos se misturem com os novos nos resultados da busca, o Google permite filtrá-los por período de tempo, variando entre horas, dias, semanas, etc. Assim, fica melhor para procurar por notícias, sem a confusão de links velhos aparecendo. Veja abaixo como fazer.

Outros filtros
O Google oferece a opção de limitar os resultados apenas a páginas já visitadas, ou então por sites que ainda não foram acessados. É possível também fazer uma busca privada, com base nas suas preferências principalmente no Google+ e outros serviços do Google. Outra possibilidade é procurar pelos termos utilizados “ao pé da letra”, que mostra resultados mais diretos pelo que foi pesquisado.

fonte: http://olhardigital.uol.com.br

value1

3 pontos de SEO para tornar sua loja uma referência

3-pontos-de-SEO-para-tornar-sua-loja-uma-referênciaA internet é um oceano. Muitas informações são inseridas diariamente no universo virtual e a dúvida que paira é: como encontrá-las? A resposta mais comum: joga no Google! Sendo esta prática também refletida no e-commerce.

Por isso, um trabalho de SEO (Search Engine Optimization) é tão importante. Com a estruturação e os investimentos corretos nesta modalidade de marketing, os robôs de indexação analisam as informações de sua loja virtual, tornando-a uma referência nas buscas orgânicas.

 

Esse trabalho depende de muitas vertentes. Mas, hoje, falaremos apenas de três pontos para tornar sua loja uma referência nos buscadores:

Plataforma. Antes de colocar sua loja no ar, escolha uma plataforma amigável, ou seja, dê preferência para o sistema que tenha estrutura para SEO: meta tags, URLs amigáveis e gerador de Sitemap. Essa composição, certamente, definirá o sucesso de seu e-commerce.

Conteúdo. Este, certamente, é um fator chave para aumentar não só a relevância, como também o posicionamento de sua loja nos buscadores. Por isso, crie conteúdo exclusivo e inédito. Se necessário contrate um especialista em redação para desenvolver um conteúdo único para sua loja, pois os buscadores direcionam os usuários para os sites que apresentam maior valor em suas informações.

Link building. Esta ação trata-se de uma estratégia que reúne o máximo de links para um determinado site, ampliando sua visualização. Dessa forma, aponte links de qualidade e de relevância para páginas de sua loja virtual. Cuide para que as URLs de sua loja possuam as palavras-chave ideais.

Ao iniciar um e-commerce, a estratégia de SEO é a prática mais buscada devido a seus expressivos retornos em médio e longo prazo. Portanto, analise os pontos acima, estruture seu e-commerce e aposte em uma boa divulgação, com profissionais capacitados para lhe auxiliar em todos os processos.

fonte: http://blog.dotstore.com.br/

value1

Os erros mais comuns de SEO e como se livrar deles

seoFerramentas de busca contam com vários algoritmos e sistemas de detecção, que coletam as páginas da internet e as transformam em resultados relevantes para os usuários. Esses mecanismos automatizados contam também com ferramentas que auxiliam o Google na detecção de links maliciosos, pouco relevantes ou criados justamente para atrair tráfego sem entregar conteúdo.

 

Com isso, o Google criou certas regras que ditam o que e como conteúdos podem se tornar relevantes, e daí nasceu o SEO. Muita gente, porém, não sabe exatamente como agir quando observa uma queda drástica nas visitas, que pode ter como origem problemas na otimização da página.

Confira agora algumas dicas para trabalhar de forma mais adequada às políticas do site de busca ou identificar possíveis erros em seu site atual. A seleção foi baseada em texto publicado pelo Huffington Post.

Criando conteúdo

O Google utiliza algoritmos com nomes de animais para organizar, selecionar e hierarquizar conteúdos da rede. O Panda, por exemplo, é responsável por identificar conteúdos que trazem baixo valor para o usuário, enquanto o Penguin elimina práticas de manipulação, como o uso de diversos links que levam para uma mesma página ou outras práticas que tentam melhorar o rankeamento. Ambos têm como intuito acabar com o "black hat", como é chamada a prática de criar tráfego sem relevância.

Antes, era justamente o número de conexões para um determinado site que justificava sua posição no ranking de pesquisas do Google. Agora, porém, a arquitetura é muito mais voltada para a utilidade e valor de cada conteúdo. Portanto, criar trabalhos de qualidade e realmente entregar o que se promete já é um grande passo para evitar problemas de rankeamento.

8980.16864-SEO-Black-Hat

Para auxiliar as pessoas a criar conteúdo realmente relevante aos olhos da ferramenta de busca, o próprio Google lista uma série de perguntas que todo produtor deve se fazer sobre seu site:

  • A informação divulgada é confiável?
  • O conteúdo foi escrito por um especialista ou é raso?
  • Ele está duplicado, sobreposto ou redundante em um mesmo site? Trata-se da mesma coisa apenas escrita de maneiras diferentes?
  • Existem erros de escrita ou gramática?
  • O conteúdo é curto, pouco substancial ou específico?

O Google também chama a atenção para a otimização em excesso, uma prática que também é considerada nociva. Por isso, nada de incluir diversas vezes a palavra a ser rankeada em uma mesma página ou repetir demais as informações. Isso também pode causar punições na hierarquia.

Vale a pena lembrar que, em caso de penalização, o site inteiro cai nas buscas, e não apenas a página onde a irregularidade foi identificada. Por isso, tente sempre manter seu conteúdo sadio e relevante.

Como identificar problemas

Se você sente que as visitas em suas páginas estão menores devido a problemas de SEO, vale a pena dar uma checada nos relatórios do Google Analytics. Observe quedas gritantes no número de acessos e cruze esses dados com as atualizações do Panda e do Penguin, de forma a observar se as novidades da ferramenta de buscas não estão interferindo.

Além disso, dê uma olhada no Google Webmaster Tools em busca de mensagens da própria empresa sobre problemas ou punições a seu site. Ações manuais dos moderadores também podem ser realizadas aqui, portanto, é importante checar a seção específica sobre isso para ver se algum conteúdo não foi catalogado como irregular.

Ao identificar os problemas, o melhor a fazer é remover as páginas identificadas. Corrigi-las pode dar efeito, mas pode ser uma ação ineficaz e com resultados mais demorados.

O layout também é importante

38044.55464-Google

Além de observar o conteúdo e características das páginas, o visual também é um fator importante para a otimização. A informação deve ser postada de forma clara e simples, sem que o usuário tenha de se virar para encontrá-la nem tenha dificuldades para acessar. A apresentação deve ser direta e não intrusiva.

Aqui, o Google utiliza a expressão above the fold para designar tudo aquilo que está disponível na primeira dobra da página, visível sem a necessidade de rolá-la. Um título chamativo, um resumo das informações e imagens ilustrativas são importantes não apenas para que os mecanismos de busca gostem de você, mas também seus usuários.

Uma grande quantidade de anúncios logo de início não é vista com bons olhos. Isso não quer dizer que você deva excluir completamente a propaganda, e sim, integrá-la de forma natural ao conteúdo. É importante sempre levar em conta que, apesar do aspecto financeiro ser importante, seus usuários estão acessando sua página por causa do que ela contém, e não para ver propagandas. É isso que o Google leva em conta.

Fique atento ao tempo de carregamento das páginas e evite plug-ins ou elementos que possam causar travamentos. Layouts responsivos, que funcionam bem em dispositivos móveis, também contam pontos e podem fazer com que seu conteúdo apareça mais acima na lista do Google.

Matéria completa: http://corporate.canaltech.com.br/

value1

“O Futuro do SEO” – técnicas, estratégias e práticas

seo1Uma das questões mais debatidas, ultimamente, sobre SEO é para onde aponta – e apontará – a bússola que norteia a otimização de sites.  A cada atualização do Google, podemos verificar que se faz necessário um novo olhar para todas as questões que circundam o SEO. Essa evolução acontece de maneira tão rápida e feroz que não seria exagero afirmar que o SEO, já não existe mais. Mas isso, não é uma coisa ruim, pelo contrário, é excelente!

 

Agora, mais do que nunca, chegou à vez do usuário ditar o que deve ser feito e não táticas pensadas única e exclusivamente para um melhor posicionamento nos mecanismos de busca. Em um período de constantes mudanças e dúvidas acerca do futuro do SEO, algumas tendências guiarão a nova forma de se utilizar a ferramenta.

O usuário no comando

Essa é mãe de todas as tendências.  As próximas grandes atualizações do Google devem ter como foco principal a experiência do usuário, assim como foi o Panda Update.

É cada vez mais importante criar uma relação entre o usuário e a sua marca. É muito importante ter bem fixado que a experiência do usuário dentro do seu site tem que ter mais importância do que questões técnicas de SEO, não que uma opção exclua a outra.

Conteúdo duplicado – um grande vilão a ser combatido

Eliminar por completo o conteúdo duplicado será um dos grandes desafios dos sites, principalmente dos e-commerces. Se, hoje em dia, já é  importante para a indexação e ranqueamento de um site não apresentar conteúdo duplicado, no futuro isso deve ficar ainda mais evidente.

É certo que o Google ficará mais capaz de identificá-los e deve ser ainda mais severo em suas avaliações.  Não é preciso ter o conteúdo idêntico para ser considerado duplicado pelo Google, basta ser similar.

Desvalorização das palavras-chave

As palavras-chave irão perder a sua força pouco a pouco. Elas não vão deixar de existir, apenas que sua importância será mínima. Não fará mais diferença ter essa ou aquela palavra-chave no início do title ou no h1, se preocupar com o posicionamento dela dentro das suas páginas, a taxa de dificuldade de se trabalhar com elas, etc.

Chegará o momento em que tudo que importará em relação aos textos de suas páginas será ter uma escrita clara e que vá de encontro com o que o usuário busca ao longo da página (elementos de SEO On-page importantes, como title e headings , seguirão pelo mesmo caminho).

Morte ao Link Building – Longa vida ao Link Earning

O conceito “construção de links” morrerá.  Estratégias automatizadas como link farm, troca de links, entre outras, há muito são combatidas pelo Google e, após as suas últimas atualizações, o Google ficou realmente bom em identificar e punir àqueles que já se utilizaram desses tipos de táticas. No entanto, apesar de já ter essa prática, acho que ainda vamos ver algo mais além.

Os links contextuais ganharão ainda mais relevância. Todos os links obtidos da maneira mais natural possível, que vão de encontro com a lógica do site, sem exageros e dentro do contexto do assunto terão ainda mais peso. Links em banners, patrocínios e coisas deste gênero, devem perder toda a sua relevância.

O bom link será aquele que irá agregar valor ao usuário. Toda forma de link que não for sedimentada na importância de entregar algo que possa ser do interesse direto do usuário deverá ser evitado.

Redes Sociais – um novo caminho para o SEO

Apesar de ninguém saber ao certo o quanto, redes sociais como o Google +, Facebook e Pinterest já estão tendo relevância na busca orgânica. A expectativa é que a sua relevância ainda aumente bastante. O que já podemos observar é que uma boa campanha em redes sociais favorece a geração de links, mesmo em outros tipos de mídia, além do fortalecimento da marca, gerando, por conseguinte, uma maior taxa de conversão para o site.

fonte: http://ecommercenews.com.br/