value1

E-mail marketing: apogeu e queda?

Departamentos comerciais, varejistas on-line, agências digitais ninguém discorda e os estudos comprovam: o e-mail marketing é o carro-chefe das estratégias de marketing digital. Mesmo com a proliferação de diversas outras mídias on-line, o e-mail-marketing segue como o veículo digital mais utilizado por companhias, apontou estudo da Forrester Consulting, realizado entre maio e junho de 2014.

Dentre todas as ferramentas listadas pela pesquisa, o e-mail-marketing aparece a frente, com larga vantagem sobre os demais instrumentos que os executivos de marketing afirmam empregar em suas rotinas. Na verdade, como o gráfico abaixo demonstra, TODOS afirmaram que disparam e-mails desse tipo, há pelo menos 1 ano.

grafico email 550x389

Nota: para fins ilustrativos, respostas “Não utilizamos atualmente” e “Não sei” foram excluídas do gráfico.

Mas se todas as organizações disparam e-mails, como fazer com que o SEU e-mail seja o escolhido pelo destinatário para ser lido? E, mais do que isso, como preparar um conteúdo com relevância suficiente para fazer com que o usuário clique e chegue ao seu e-commerce, seu produto etc?

A História das civilizações é rica em relatos que indicam os perigos do sucesso aparente e da acomodação resiliente. A Roma Antiga é o melhor dos exemplos. Convencidos da efetividade de sua burocracia e superioridade de sua cultura, os romanos reproduziram através dos séculos as mesmas táticas. Sem cessar, sem repensar as estratégias que as embasaram, deixando de lado os equívocos, esquecendo-se das falhas e lançando mão de receituários paliativos para enfrentar fracassos. Acabaram sucumbindo. A queda de Roma, a despeito de controvérsias, é em grande parte determinada pela falta de inventividade de seus governantes. Ao não rever suas estratégias, buscando novas ideias para solucionar os problemas que se avolumavam, os romanos permitiram que seu império ruísse.

Mas voltando ao ponto, por mais positivos que os resultados dos seus emails venham sendo, é sempre importante analisá-lo em relação ao contexto do mercado e antever transformações que podem comprometer a saúde desses indicadores. Em outras palavras, o e-mail pode – e deve- continuar sendo uma parte importante de sua estratégia de marketing digital, mas dada a crescente competitividade pelos usuários, é necessário apostar na diferenciação para seguir exibindo bons resultados. Ou será inevitável que os indicadores acusem o declínio das taxas de abertura, cliques e, consequentemente, conversão.

Para que você, Planner, não cometer o mesmo equívoco dos senadores romanos, sugiro, antes que cada e-mail marketing seja enviado, uma reflexão em 3 etapas “pensando com a cabeça do seu público”:

1) O conteúdo da mensagem desperta meu interesse?

2) Qual retorno para meu negócio/minha vida esta mensagem pode trazer?

3) Parece uma mensagem segura?

Respondidos estes questionamentos, e se as respostam forem convincentes, você está pronto para disparar a mensagem aos destinatários.

Agora, caso essas respostas não surjam facilmente, vale a pena ler a série de dicas a seguir. Tratam-se de tendências para diferenciar-se dos concorrentes que lotarão as caixas de entrada de seus clientes em 2015:

Personalização

Customize os conteúdos do e-mail conforme o perfil/comportamento on-line de cada destinatário

Acionadores

Condicione a entrega do e-mail a uma ação ou comportamento de navegação específico dos destinatários

Conteúdo Dinâmico

Utilize códigos de implantação inteligentes que tornem o conteúdo do e-mail ou as ofertas apresentadas na estrutura, dinâmicas conforme perfil do usuário.

Conteúdo “Open-time”

Utilize códigos de implantação inteligentes que entrega conteúdos diferentes, conforme o período do dia.

Design Responsivo

Crie e-mails que possam ser bem lidos e compreendidos em qualquer dispositivo em que ele eventualmente venha a ser lido.

Transações Dentro do E-mail

A possibilidade de efetuar uma compra dentro do e-mail é uma forte tendência futura. Fique de olho, assim que possível incorpore essa possibilidade, ao facilitar a conversão, livrando seus destinatários de terem que clicar e mudar de ambiente, você poderá ganhar e muito.

E-mails especiais para Mobile

Você interage com seu PC da mesma forma que utiliza o seu smartphone? Me parece que não. Portanto, é hora de pensar em estratégias específicas para leitores mobile.

Segmentação do Público

Estude seus destinatários desde o primeiro momento. Saiba onde eles interagem mais, quais os caminhos percorrem e prepare mensagens que digam, de fato, respeito aos seus anseios e comportamentos.

Vídeos no Corpo do E-mail

Criar códigos que prevejam vídeos ou animações no corpo do e-mail.

Estratégia Multicanal

Prever desdobramentos das campanhas de e-mail marketing a outros canais em que sua loja virtual está presente é muito interessante. Uma estratégia multicanal pode potencializar resultados.

Não, não é em 2015 que veremos o fim do email marketing. Pelo menos, não seu desaparecimento ou substituição. Ele continuará sendo a principal mídia nas estratégias de marketing de varejistas e empresas em geral. Justamente, por isso, criatividade é a palavra do ano que vem para melhorar sua estratégia e extrair o máximo de retorno desse canal, uma vez que mais players disputarão o clique qualificado e garantir bons resultados se tornará cada vez mais difícil, mas nem por isso impossível.

fonte: http://ecommercenews.com.br/

value1

Criteo atinge a marca de 1 bilhão de usuários de internet impactados por mês

A Criteo, empresa de tecnologia especializada em publicidade digital, alcançou uma marca próxima a um bilhão de usuários de internet impactados, por mês, com anúncios personalizados, criados dinamicamente, em tempo real. Os resultados, que foram revelados no último relatório MMX® da comScore, aponta que os anúncios da Criteo chegaram a 994 milhões de usuários de internet em setembro de 2014 e ressalta a força e a escala da Criteo na indústria de publicidade online, posicionando-a como a segunda globalmente, perdendo apenas para o Google Display Network. No Brasil, a Criteo impacta 81% dos usuários de internet.

 

fonte: http://ecommercenews.com.br

value1

Criando Linhas de Assunto Eficientes

Assuntos ineficientes em suas mensagens de email podem prejudicar uma campanha que levou semanas de planejamento e colocar tudo a perder.

A seguir apresentamos 15 verdades sobre os recipientes que devem ser levadas em consideração na hora de se escrever um assunto para email marketing.

 

As pessoas não agirão a não ser que seja dito o que fazer

Antes de enviar sua newsletter, parar e se pergunte: Que ações desejo que o destinatário faça?

Essa ação não será sempre aquele que tem um impacto imediato sobre o seu negócio (compre agora!), mas deve ser o primeiro passo do caminho em direção a resultados reais de conversão do seu e-mail marketing.

Tenha em mente que a sua linha de assunto será a primeira impressão que seu leitor terá de você e tornando-a seu primeiro call-to-action irá aumentar a probabilidade de que a ação seja tomada.

As pessoas estão incrédulas em relação a maioria dos e-mails

A melhor maneira de superar esse ceticismo é pensar sobre o motivo que levou seus assinantes a se inscreverem para receber seus e-mails, em primeiro lugar. (Se você não sabe, então você pode considerar o envio de um questionário a respeito do conteúdo que eles querem ver mais ou mesmo perguntar isso em seu e-mail de boas vindas.) Uma vez que você descobriu isso, você pode alterar suas linhas de assunto para melhor atender seus interesses.

As pessoas não gostam de ter seu tempo perdido

Não preciso dizer o quanto as pessoas valorizam seu tempo. Quando se trata de seus e-mails, você tem, no máximo, apenas alguns minutos para passar a mensagem. Quando se trata de sua linha de assunto, você tem apenas alguns segundos para captar atenção. Não é nenhuma surpresa então que as linhas de assunto com menos de 50 caracteres posuem taxas de abertura 13% maiores do que aquelas com 50 ou mais.

Tenha em mente que o painel de visualização padrão de caixas de entrada irá mostrar apenas de 30 a 40 caracteres (e cerca de 15 para os dispositivos móveis). Se possível, envie de 25 a 40 caracteres ou 5 a 8 palavras.

As pessoas respondem a números

Números ajudam a quantificar qualquer mensagem e manter o conteúdo em termos que todos entenderão. Quer se trate de uma porcentagem (Saiba como aumentar suas vendas em 50%) ou uma lista (10 passos para aumentar suas vendas) ou um valor monetário (Como uma empresa conquistou R$ 500.000 em vendas), números podem mostrar problemas complexos como o aumento de vendas e apresentá-lo de forma que as pessoas respondam.

As pessoas estão mais propensas a agir quando sentem um senso de urgência

Não tome isso como um convite para adicionar “AGIR AGORA!” ou “OFERTA POR TEMPO LIMITADO!” para cada uma de suas linhas de assunto. Mas use como uma chamada para considerar urgência. Isso é especialmente verdadeiro se você está fazendo uma promoção, queima de estoque, ou agendamento para um evento futuro. Nessas situações, a diferença entre usar uma linha de assunto como: “Nossa promoção de inverno começa na próxima semana” ou “apenas 5 dias para o início de nossa promoção de inverno” pode ser enorme. Um diz às pessoas que você terá uma promoção e outro diz às pessoas que você está terá uma promoão e é melhor eles começarem a se preparar.

As pessoas se preocupam mais com o remetente que a mensagem

Embora o conteúdo de seu e-mail e sua linha de assunto sejam importantes, mais importante ainda é a relação que o destinatário tem com o remetente (você). De acordo com alguns estudos, cerca de 64% das pessoas abrem e-mails por causa do remetente.

Quer os melhores resultados? Diga às pessoas de quem é o email na linha de assunto. A seguir três exemplos de como fazer isso usando uma empresa fictícia, ApplePie:

  • http://ecommercenews.com.br/wp-content/themes/ecommercenews/images/bullet.gif) 0px 6px no-repeat;">[ApplePie] Compartilhamos nossa receita secreta de torta de maçã
  • http://ecommercenews.com.br/wp-content/themes/ecommercenews/images/bullet.gif) 0px 6px no-repeat;">Receita secreta da torta da ApplePie
  • http://ecommercenews.com.br/wp-content/themes/ecommercenews/images/bullet.gif) 0px 6px no-repeat;">Novidades ApplePie: Revelado segredo de nossa torta de maçã

As pessoas odeiam ser enganadas

Mesmo as empresas mais honestas às vezes podem enganar seus clientes sem intenção. Pode não ser sua intenção, mas se suas linhas de assunto não estão totalmente coerentes com o que você está oferecendo, você pode colocar sua reputação em risco.

Se você está oferecendo uma oferta compre um e ganhe outro, é melhor usar uma liha de assunto como: “Compre um bolo e ganhe outro” do que “Ganhe um bolo”. Sinda vai parecer uma grande oferta e sem qualquer risco de decepcionar seus clientes.

As pessoas querem que a mensagem seja pessoal, mas não tão pessoal

Há um jeito certo e um jeito errado de personalizar as suas linhas de assunto. O caminho certo para adicionar um toque mais pessoal é usar palavras como “você” ou “seu” (10 dicas para melhoras as suas vendas). Permite que as pessoas saibam que há uma pessoa real enviando o e-mail e que eles compreendem os seus interesses como leitor.

O caminho errado para personalizar seus e-mails é através da inclusão de nome do destinatário na linha de assunto. Esta é uma prática que é mais tipicamente usada por spammers. (Verifique sua caixa de spam ou pasta de lixo eletrônico a abundância de exemplos assim.)

As pessoas querem que você compartilhe seu conhecimento

Adivinha quem acha você inteligente? Seus clientes!

É verdade, e muitos deles se inscreveram para o seu boletim apenas por esse motivo. Portanto, não diga a eles apenas o que você leu ou o que você escutou – diga o que você sabe.

Quando se trata de linhas de assunto que começam com você se apresentando com palavras como “meu” ou “nossos” e termina com o compartilhamento de seus conhecimentos. Considere “Nossa receita de torta de maçã: segredo revelado” ou “10 dicas de cozimento da nossa cozinha”.

As pessoas não reagem para letras maiúsculas e pontos de exclamação!!!

O maior incômodo no e-mail marketing ou mídia social é o abuso de maiúsculas e pontos de exclamação. “Nós estamos com uma promoção!” não transmite emoção, transmite um sentimento que você está insistindo muito para chamar atenção. Isso não quer dizer que eles nunca devem ser usados. Se você atingiu uma conquista em seu negócio, tem a sua maior venda do ano, ou está abrindo uma nova loja, mostre seu entusiasmo, só não abuse dele.

As pessoas estão começando a pensar muito mais “socialmente”

As empresas não são as únicas que procuram inspiração para compartilhar conteúdo no Facebook ou Twitter, seus clientes também. Se você tem um público socialmente mais experiente, pensar em sua linha de assunto como atualização de status no Facebook ou um tweet, pode melhorar sua visibilidade.

Uma linha de assunto como: “A receita secreta da torta da ApplePie” é muito mais “twitável” do que “[ApplePie] Compartilhamos nossa receita secreta de torta de maçã.

As pessoas não querem ficar de fora da conversa

Ninguém quer ser a única pessoa a não “saber”. Quer se trate de assistir a um programa de TV, um filme que estão falando, ou uma série de livros que se tornou a última moda. Ninguém quer ficar de fora da conversa. Sua newsletter pode nunca ter a fama de um Crepúsculo ou Jogos Vorazes, mas usar sua linha de assunto para tornar seu conteúdo uma leitura obrigatória irá gerar mais abertura.

As pessoas gostam de teasers

Há uma razão pela qual as pessoas odeiam os comerciais, mas adoram trailers de filmes: comerciais são todos sobre promoção; trailers são todos sobre obter atenção das pessoas e deixá-las querendo mais.

Esse é um assunto comercial: Nossa coleção de inverno está agora em estoque

Essa é um assunto do tipo “trailer”: Nós temos uma nova coleção … acho que você vai adorar.

Um diz ao leitor exatamente o que você está vendendo e o outro os leva a querer saber mais.

As pessoas têm necessidades, dúvidas e preocupações

Entender isso pode ajudar a superar um dos maiores obstáculos do e-mail marketing: relevância. Estudos mostram que cerca de 56% das pessoas apontam a falta de relevância como a razão número um por cancelarem o recebimento de uma newsletter.

Pense nas necessidades do seu público ou o tipo de perguntas que podem ter em sua mente quando estão acessando a caixa de entrada mês após mês. Se você está respondendo a essas perguntas, o seu conteúdo será sempre relevante.

As pessoas odeiam ser prospectadas

Se você quiser obter resultados reais a partir do seu e-mail marketing, você vai precisar aprender a vender sem venda. Isso começa com a sua linha de assunto.

Usar uma linha de assunto excessivamente “comercial” é como contratar um vendedor extremamente agressivo. Ele pode obter resultados, as vezes, mas por cada venda que ele faz ele já perdeu outras dez.

A próxima vez em que você pensar em fazer de sua linha de assunto um ativador de vendas, considere estas 15 verdades e tente chegar em algo melhor do que vender, vender, vender.

fonte: http://ecommercenews.com.br/

value1

Como criar e-mails que vendem, mesmo que não sejam abertos

O que é o Efeito Nudge?

Essencialmente é uma forma de influenciar o comportamento das pessoas sem lhes dizer especificamente o que fazer. Você pode se decepcionar com e-mails não foram abertos e clickthroughs baixos, mas a certeza de que, mesmo que seus assinantes não abram o seu e-mail, a sua presença na sua caixa de entrada leva a um impacto tangível sobre o reconhecimento da marca e as vendas através de canais online e outros.

 

Como o Efeito Nudge funciona?

Pense em quando você tem que ir ao hospital. A enfermeira da triagem decidirá rapidamente que tipo de atenção que você precisa. Com o e-mail funciona da mesma forma. Decisões rápidas são feitas: o que abrir imediatamente e ler, o que ler e guardar, o que manter para ler mais tarde e o que excluir imediatamente.

Esse é o lugar onde o Efeito Nudge funciona. Ao ordenar os e-mails, seus assinantes verão primeiro sua marca na coluna ‘from’ e na linha de assunto. O que você precisa fazer é fornecer a informação na linha de assunto que incentiva o assinante a reter a informação que você forneceu. É uma oportunidade sutil, mas poderosa que faz com que até mesmo um e-mail sem abertura seja uma fonte de sucesso dentro de seus canais.

Como pode um e-mail vender sem ser aberto?

Enviar um e-mail com sua marca em destaque e uma linha de assunto que comunique o conteúdo da mensagem, e como isso beneficia o usuário, pode influenciar uma decisão de compra. Isso funciona mesmo quando o destinatário não conseguir abrir o e-mail.

Estudos de comportamento de compra do consumidor, mostram picos de compras ao longo do tempo a partir de destinatários que não abriram o e-mail.

Sua mensagem, em outras palavras, pode ter sido apenas um aviso necessário para o assinante pegar o telefone ou fazer uma compra através de outro canal.

Como posso otimizar meus e-mails para o Efeito Nudge?

Geralmente, quando as empresas criam as campanhas, elas estão tentando melhorar a taxa de de abertura dos e-mails. Engajar conteúdo é essencial, mas você ainda pode influenciar as vendas em todos os canais através da eficácia de sua linha de assunto e do ‘from’.

Considere promover outros canais em sua linha de assunto. Você poderia criar uma linha de assunto com sua marca e uma mensagem como “promoção em nossas lojas esse mês” ou “ligue para nossa central e peça seu desconto de 20%”. Dessa forma as pessoas não precisam nem mesmo abrir o e-mail e se lembrarão da mensagem para se relacionar com outros canais.

Alternativamente, você pode usar a mesma linha de assunto em cada e-mail. “Promoção de camisetas – as melhores ofertas online” em um e-mail, e ” Promoção de camisetas – ligue e econtre as melhores ofertas” em sua próxima comunicação. A primeira parte da linha de assunto é otimizada para o Efeito Nudge – projetada especificamente para pessoas que não abrirão o e-mail ou agirão imediatamente.

Esse tipo de e-mail funciona de três maneiras – entrega mensagens da marca, incentiva click-through e direciona as respostas para outros canais.

Outra forma de otimizar os e-mails é planejar a data das mensagens de forma eficaz. Se a sua loja física possui o dia mais movimentado num sábado, programe um envio para sexta-feira incentivando os clientes a visitar sua loja, para uma oferta especial. Os clientes irão reter a informação e podem  dar um passo a mais para visitar sua loja durante as compras.

Como posso checar se os e-mails “não abertos” fazem a diferença?

A melhor maneira é analisar o histórico de seus dados. Procure por dados que se relacionam com um aumento de resultados de busca orgânica, aumentos de busca de PDV e aumentos de busca de afiliados durante o ciclo de vida do e-mail. Verifique também se há picos ou aumentos nas vendas de outros canais nas horas e dias após um e-mail enviado para sua base de assinantes.

Usar seus dados e análise de vendas de todas as áreas irá ajudar a determinar como sua atividade de e-mail está funcionando. O Efeito Nudge é visível.

fonte: http://ecommercenews.com.br/

value1

Como utilizar e-mail marketing de maneira eficiente para seu e-commerce

O e-mail marketing está mais vivo do que nunca. A ferramenta auxilia na geração de tráfego para o seu site, no relacionamento com o cliente e até mesmo nas conversões em vendas diretas. Por isto, ela é considerada um dos canais mais importantes para os varejistas online quando há uma estratégia bem definida.

 

Pesquisas apontam que o brasileiro acessa o seu endereço eletrônico, em média, 6 vezes por dia, o que aumenta a probabilidade de sua mensagem ser vista por seus contatos. Contudo, para que a utilização desta ferramenta seja eficiente para seu e-commerce, planejamento estratégico e atenção a alguns detalhes são fundamentais.   Por isto, selecionamos algumas dicas de utilização do e-mail marketing em sua loja online para garantir o sucesso e o retorno no investimento (ROI) para o seu negócio. Confira, tome nota e aplique o quanto antes!

Construa uma lista de e-mails em vez de comprá-la

Soa tentador pagar uma determinada quantia e receber listas de e-mails numerosas. Contudo, a maioria destas listas é genérica, o que significa que o mesmo contato que recebe informações relacionadas ao seu negócio também recebe de outros segmentos completamente diferentes.

Aparentemente isto pode não parecer um problema, porém o que deve ser levado em consideração é que estas listas não são compostas por e-mails de uma audiência segmentada e que realmente tem interesse em seus produtos. Consequentemente, além de jogar dinheiro fora, você ainda corre o risco de ser identificado como spammer (empresas que enviam e-mails indiscriminados) prejudicando não apenas a campanha, mas toda a sua estratégia.

Por isto, mesmo que a sua lista cresça lentamente, vale a pena investir mais em estratégias de captação de leads (contatos) que alugar uma base pronta.

Forneça conteúdo relevante

Seu objetivo com o e-mail marketing é aumentar as vendas. É compreensível! Contudo, apenas empurrar produtos para que o seu cliente veja o seu mix e compre pode ser um tiro no pé. Cedo ou tarde ele perderá o interesse em suas ações promocionais. Por isto, invista em conteúdo de qualidade, relevante ao seu negócio e para o cliente.

Para uma loja online de roupas femininas, por exemplo, agregue à sua mensagem dicas sobre como combinar peças, tendências de moda, beleza e cuidados. As mulheres adoram e certamente ficarão ansiosas em receber a próxima informação. Quanto aos produtos que você comercializa, defina uma frequência para envio de e-mails promocionais ou coloque sutilmente as suas peças em seu conteúdo. O importante é passar um conhecimento para fidelizar o seu cliente e, consequentemente, elevar as vendas!

Utilize links e botões CTA

Não há conversão se não houverem links ou botões CTA (call to action ou chamada para ação). A probabilidade do cliente absorver a informação e procurar sua loja na Internet para realizar a compra é mínima. Facilite a vida dele e aumente as suas vendas!

Para isto, insira links dos produtos disponibilizados para que o cliente consiga ter mais informações sobre eles. Além disso, o CTA é imprescindível. Ele serve para direcionar o cliente a fazer aquilo que você almeja.

Evite palavras e expressões negativas para driblar o AntiSpam

Algumas palavras podem prejudicar a eficiência da sua campanha. Você pode ter feito todos os procedimentos corretos, ter um conteúdo impecável, layout profissional, enfim, uma única palavra errada no assunto ou no conteúdo do seu e-mail pode colocar tudo a perder. Quer conhecer quais são estas palavras? Confira o nosso manual http://ecommercenews.com.br/wp-content/plugins/sem-external-links/external.png) 100% 50% no-repeat;">aqui.

Defina a frequência, dias da semana e horários dos disparos

A frequência de envio é muito importante. Ao definir e praticá-la você educa sua audiência sobre os recebimentos, o que instiga a curiosidade quando a estratégia é bem elaborada. Além disso, a frequência deve ser ponderada para não incomodar ou fazer com que o cliente esqueça de você!

A escolha do dia da semana e horário dos disparos também contribuem bastante, principalmente para elevar as taxas de abertura! Para isto, é necessário conhecer seus clientes e a melhor forma é testando.

Com estes cuidados básicos associados a uma estratégia bem definida, e isto engloba também o acompanhamento dos resultados para otimização das campanhas, certamente você perceberá os benefícios!

Se você ainda não aplica estas técnicas para utilizar o e-mail marketing de maneira eficiente para seu e-commerce, é hora de reformular sua estratégia. Caso já utilize e conheça outras dicas para elevar a efetividade das campanhas, compartilhe conosco nos comentários!

fonte: http://ecommercenews.com.br/

value1

Como definir a melhor frequência de envios de e-mail marketing?

O uso do e-mail marketing é muito comum desde que as novas tecnologias começaram a atuar como fortes ferramentas de comunicação e marketing. Mesmo que o e-mail marketing tenha gerado polêmicas sobre sua eficácia, o canal se fortalece cada vez mais como uma das principais ferramentas de vendas, relacionamento e fidelização para as empresas, seja para negócio B2B ou B2C. Isso se deve ao fato de que a penetração do e-mail é muito maior do que das redes sociais, além do fato de que as pessoas costumam ser mais receptivas a anúncios e ofertas vindas de um e-mail, quando a estratégia é bem elaborada envolvendo, inclusive, uma forte segmentação de públicos para o direcionamento de mensagens.

 

Além disso, é importante citar que, ao contrário do que se previa, o uso de e-mail não perdeu força diante do crescimento das redes sociais. Com mais gente comprando pela internet, é natural a importância que o e-mail recebe para atrair novos clientes.

Apesar de ser uma boa ferramenta, o e-mail marketing sofre com baixas taxas de abertura de e-mail e de cliques, além do temido filtro AntiSpam dos provedores de e-mail. Isso significa que buscar melhorar cada detalhe pode trazer um aumento significativo no número de pessoas impactadas. Entre as diversas melhorias, está a definição da frequência de envios do e-mail marketing. Abaixo citamos três fontes que você poderá se basear para esta questão. Veja qual se adequa melhor às expectativas e mercado de sua empresa e comece agora mesmo a elevar os retorno sobre o investimento em campanhas de e-mail marketing:

Usando dados do serviço de e-mail marketing

A maioria dos serviços de envio de e-mail marketing possui uma quantidade significativa de dados e informações sobre suas campanhas. Através de dados de campanhas passadas é possível descobrir em quais dias e horários seus e-mails foram abertos por mais pessoas e geraram mais cliques.

Através de uma análise criteriosa, é fácil estabelecer qual o ponto de saturação dos seus e-mail. Ou seja, se você manda e-mail a cada dois dias e perceber que há uma queda nas taxas de abertura esse pode ser um sinal de que a frequência é elevada. Outro dado que pode apontar problemas é o número de clientes que excluem seus e-mails da sua lista. Um número crescente pode significar que você está incomodando.

Usando dados do mercado

Se você ainda não possui dados suficientes sobre suas campanhas para estabelecer um modelo de frequência de envios, pode utilizar dados do mercado para criar uma regra. Em geral, para lojas virtuais, por exemplo, o indicado é dois disparos por semana. Esses disparos devem conter mais informações do que apenas divulgação de ofertas e produtos, dessa forma, mesclar um e-mail marketing promocional com um institucional, ou até mesmo implementar práticas de marketing de conteúdo pode adiar a saturação da sua base.

Muitas vezes a frequência do e-mail marketing é importante para um determinado setor da sua empresa. Se você precisa informar diariamente seus clientes sobre algum tipo de alteração do mercado, e-mails diários são mais indicados. Neste ponto, é importante analisar o que seu cliente deseja, usar do bom senso e, claro, acompanhar as métricas para validar a decisão.

O comportamento dos usuários

Por último, analise o comportamento dos seus usuários. Com que frequência eles visitam seu site? Com que frequência compram de você? Como seu e-mail marketing impacta nesses números? Conhecer seu público é a melhor maneira para definir a frequência de envios de suas campanhas. Além disso, não tenha preguiça de fazer testes. Quanto mais testes fizer, maiores as chances de encontrar um modelo que seja bom o bastante para as suas intenções de venda.

E você, quais métodos utilizou para chegar à frequência atual ou ideal de envio de e-mail marketing em sua empresa?

fonte: http://ecommercenews.com.br/

value1

Como escolher a melhor plataforma para gerenciar minhas campanhas de e-mail marketing

Excelente para aumentar o tráfego, ótimo para aumentar as vendas, melhor ainda para fidelizar os consumidores. Assim pode ser definida a eficiência do e-mail dentro da sua estratégia de marketing! Essa ferramenta se tornará uma excelente forma de comunicação entre as empresas e os seus clientes, pois sua audiência e elevado índice de conversão, sem dúvida nenhuma, consolidaram o e-mail marketing como uma das ferramentas que mais trazem resultados no marketing digital.

 

Só para se ter uma ideia, nos Estados Unidos, 70% dos e-consumidores  fazem compras na internet depois de receberem e-mails marketing. No Brasil, a tendência é que o e-mail marketing cresça potencialmente em 2014, mas para que essa estratégia seja bem sucedida, é indispensável escolher uma boa plataforma para o gerenciamento.

Não sabe como fazer isso? Não se preocupe! Aprenda agora o que é preciso observar antes de fazer a sua escolha e assegure resultados mais que satisfatórios para a sua empresa!

De olho na interface!

Procure uma plataforma de gerenciamento de e-mail marketing com uma interface simplificada e de fácil usabilidade. O ideal são as plataformas autoexplicativas, com linguagem clara e objetiva. Outro grande diferencial se concentra nas interfaces com múltiplos idiomas, o que permite mais flexibilidade, bem como a transposição das barreiras linguísticas.

Aposte nos relatórios detalhados

Um bom gerenciador de e-mail marketing deve ser capaz de gerar relatórios instantâneos e completos. Além disso, o ideal é que os gráficos contendo estatísticas precisas e detalhadas sejam disponibilizados para consulta. Sempre avalie se a plataforma de gerenciamento permite que o usuário escolha as informações dos contatos que deseja usar e possam incluir dados personalizados na pesquisa. Isso é muito importante!

A plataforma permite atualizações automáticas no banco de dados?

Confira se o banco de dados é continuamente atualizado por meio do envio individual de formulários web editáveis previamente preenchidos. Em outras palavras, a plataforma de gerenciamento de e-mail marketing deve possibilitar que os contatos confirmem ou alterem as suas informações pessoais, diretamente no sistema.

A plataforma ajuda na mensuração de ROI?

Um forte indício de que a plataforma de gerenciamento de e-mail marketing é eficiente consiste no fato dela monitorar as ações realizadas pelos contatos/destinatários depois que eles acessam os links do e-mail Marketing. A plataforma ideal é aquela que viabiliza a análise do impacto efetivo de cada campanha de e-mail marketing, com base nas conversões e cliques. Esse tipo de mensuração é valiosa para conhecer o retorno sobre o investimento, além dos indicadores apontarem para as preferências de consumo de cada cliente.

As queixas de spam são monitoradas?

É importante preservar a reputação tanto do endereço remetente, quanto dos IPs da sua empresa. Por essas e outras razões, uma boa plataforma de gerenciamento de e-mail marketing possibilita que o usuário tenha acesso às queixas de spam que são enviadas pelos destinatários. O mais recomendado é que o sistema permita que esse monitoramento seja feito automaticamente, a partir da integração com os principais provedores de e-mail do mercado (Hotmail, Gmail e Yahoo).

Escolher uma boa plataforma de gerenciamento de e-mail marketing garante agilidade, interatividade, mensurabilidade e eficiência nos processos de comunicação com o cliente. Antes de fechar negócio, é importante ter em mente o custo-benefício desta plataforma e optar pelo gerenciador que agregue mais valor e facilidades à sua empresa!

fonte: http://ecommercenews.com.br/

value1

4 formas de avaliar a eficácia de seus e-mails marketing

Um dos temas muito discutidos, inclusive em fóruns e eventos de e-commerce, é a importância de se realizar os chamados testes A/B em todas as áreas de seu negócio. Podemos definir esta prática como um constante monitoramento e melhoramento de suas ações.

No envio de e-mails marketing esta técnica pode ser facilmente aplicada, sendo possível fazer testes a partir do:

 

Assunto da mensagem. Teste enviar o e-mail com diferentes assuntos para avaliar qual dentre eles tem maior taxa de abertura e agrada mais o receptor. Lembre-se de desenvolver um título criado, ligado ao conteúdo da mensagem, como explicamos em: “4 dicas para criar assuntos atraentes para seus e-mails”.

Conteúdo da mensagem. Partindo da premissa de que você já trabalha e disponibiliza um conteúdo interessante para seus consumidores avalie, através de testes de envio, quais tipos de informações ou formatos seus clientes preferem: textos corridos, vídeos, tópicos, notícias, informativos, etc.

Remetente da mensagem. É interessante avaliar o interesse do consumidor ao ler o remetente da mensagem. Por isso, indica-se testar o nome da empresa, o nome de um colaborador da empresa, bem como e-mails diferentes e verificar a taxa de abertura para cada caso.

Disparo da mensagem. A dúvida sobre quais dias e em quais horários enviar e-mail marketing sempre volta à tona. Mas, esta também pode ir embora ao testar a aceitação do público no envio de e-mails em diferentes dias e horários.

Há, no mercado virtual, diversas ferramentas pagas e gratuitas capazes de fazer a análise das páginas de seu e-commerce e suas campanhas. O importante mesmo é não deixar de avaliar suas ações: só assim é possível melhorar e conquistar realmente o consumidor.

fonte: http://blog.dotstore.com.br/

value1

Como saber qual o melhor dia da semana para o envio de e-mail marketing

email-marketingO e-mail marketing é uma poderosa ferramenta de comunicação usada pelas marcas para atingir os mais diversos objetivos. Além de eficiente, ele ainda tem a vantagem de possuir um baixo custo de ativação. Mas o sucesso de uma campanha de e-mail marketing depende de uma série de fatores, entre eles, o momento certo para o disparo.

 

Saber escolher o melhor momento para sua empresa disparar um e-mail marketing é fundamental para atingir as pessoas com quem você quer falar e obter melhores resultados. Se você também tem essa dúvida, preparamos algumas dicas para esclarecer o assunto e te ajudar no planejamento de suas ações. Confira abaixo e descubra qual é o melhor dia da semana para o envio dos seus e-mails marketing.

Não há receita pronta

Antes de tudo, é preciso deixar claro que não existe fórmula pronta para definir o melhor dia para os disparos dos seus e-mails marketing. O que funciona para um pode não funcionar para outro, portanto, cada empresa precisa ter a sua própria estratégia.

Tudo começa com a definição do público-alvo da campanha. Você precisa conhecer bem quem são os seus consumidores e também os potenciais targets. Um bom planejamento é essencial para se mapear o comportamento destas pessoas. A rotina de um adulto é diferente da de um adolescente, por exemplo. Por isso, você precisa saber se seu público trabalha, estuda, tem filhos, utiliza dispositivos móveis, média de horário que costuma acessar a internet, entre outros vários quesitos.

Também é preciso levar em conta o motivo do disparo do seu e-mail marketing. Se a sua mensagem demanda algum tipo de ação por parte das pessoas, como uma compra ou cadastro, o tempo que esse leitor precisará para realizar a conversão é muito maior do que se o e-mail fosse apenas um reforço de marca, por exemplo. Uma pessoa que está no trabalho não vai parar o que estiver fazendo para sacar o cartão de crédito e efetuar uma compra – a não ser que seja uma promoção imperdível, com prazo de término ou de muita urgência.

Utilize o recurso de testes A/B

Não há fórmulas prontas, mas é possível utilizar um teste para te auxiliar a encontrar o dia da semana que traz mais retornos. O Teste A/B é um método que compara amostras de envios com o seu público-alvo. Ele também pode ser usado para testar o assunto do e-mail, conteúdo, imagens, etc.

Para aplicar o teste você deve selecionar pequenas amostras dentro de sua base de contatos. Você então irá definir os dias e horários na semana que você julga melhores para o envio e designar um para cada amostra. Em seguida, basta disparar o e-mail e contabilizar qual trouxe mais resultados – este será o melhor dia!

O teste A/B deve ser aplicado constantemente, principalmente quando você recebe um grande número de novos assinantes em sua base de contato.

Acompanhamento das métricas

Além do teste, você também precisa manter um olhar apurado e crítico sobre as métricas de sua campanha. Os relatórios e indicadores oferecem dados importantes que podem te ajudar a refinar suas próximas ações.

Uma das métricas mais comuns é a taxa de abertura, ela indica a quantidade de pessoas que abriram a sua mensagem. Se as suas campanha estão tendo poucas aberturas, é sinal de que algo está errado e você precisa descobrir urgentemente o que está acontecendo. Entre os motivos, podem estar assunto do e-mail pouco atrativo, conteúdo de baixa relevância, base de assinantes ruim ou então o dia errado para disparo.

Outra métrica é a taxa de cliques. Se os seus e-mails estão sendo abertos, mas recebem poucos cliques, também é sinal de que algo não está certo. Pode ser justamente o exemplo citado anteriormente: as pessoas estão recebendo o e-mail em um momento em que elas não podem realizar a ação que você espera. A mudança de dia ou horário de envio pode ser a solução.

Como você viu, a correta definição do melhor dia e horário para o envio de suas campanhas de e-mail marketing é crucial para o sucesso da sua estratégia. Aplique as dicas que nós mostramos aqui em seu próximo disparo e veja você mesmo a diferença em seus resultados que potencializarão, também, o retorno sobre o seu investimento!

fonte: http://ecommercenews.com.br/

value1

E-mail é 40 vezes mais eficiente que Facebook para vendas, diz pesquisa

email-40milSe a sua caixa de e-mails permanece lotada de mensagens publicitárias - apesar de você estar cada vez mais ativo nas redes sociais -, entenda que isso acontece por um motivo muito simples: segundo pesquisa da consultoria McKinsey&Company, o uso do e-mail para atingir o consumidor é 40 vezes mais eficiente do que Facebook e Twitter juntos. 

O estudo baseia-se no comportamento digital dos norte-americanos, entre os quais 91% consultam o correio eletrônico diariamente e se mostram três vezes mais propensos a adquirir produtos por este canal em relação às redes sociais. A maioria dos entrevistados, entretanto, prefere acionar os os buscadores para pesquisar e definir suas compras online.

A consultoria destaca que as empresas não devem entender o resultado do estudo como um incentivo para aumentar o bombardeio de spams. Até porque o comportamento do consumidor tem apresentado mudanças. De acordo com a pesquisa, o tempo médio dispensado ao e-mail caiu 20% entre 2008 e 2012 e passou a ser dividido com aplicativos nos smartphones e tablets.

Via: McKinsey&Company

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/