value1

Yahoo cresce receita e celebra aumento de vendas de publicidade móvel

O Yahoo anunciou nesta terça-feira seus resultados financeiros do terceiro trimestre fiscal de 2014 comemorando o crescimento de 1% da receita. Os resultados ajudaram a CEO, Marissa Mayer, a defender a efetividade da sua estratégia de recuperação da companhia e rebater as críticas de investidores que pressionam a companhia pela sua política de compra de empresas.

O anúncio dos resultados também incluiu, pela primeira vez, a menção à receita gerada pela publicidade móvel que superou a casa dos US$ 200 milhões e já representa 17% da receita total da companhia.

O mercado respondeu bem aos resultados e as ações da companhia subiram 3% após o fechamento do pregão

"Tivemos um trimestre bom e sólido", disse Mayer durante o anúncio dos resultados financeiros. "Crescemos a receita por meio de resultados nas nossas novas áreas de investimento - mobile, social, native e vídeo - e a despeito dos problemas de mercado nas áreas legadas", disse Mayer. 

Mobilidade em alta

"Tenho o prazer de dizer hoje que nossa receita na área de mobilidade agora é palpável. Estimamos que nossa receita bruta em publicidade móvel neste ano vá ultrapassar a casa dos US$ 1,2 bilhão. Investimos muito nesse segmento e esse investimento agora está retornando na forma de engajamento dos usuários e receita consistente para o Yahoo", disse Mayer.

As vendas do trimestre totalizaram  US$ 1,15 bilhão, 1% acima portanto do mesmo período do ano passado. Excluídos custos de aquisição de tráfego, a receita ficou em US$ 1,094 bilhão, ligeiramente acima das previsões do analistas ouvidos pela Thomson Reuters. 

O lucro líquido foi de US$ 6,77 bilhões. A maior parte do lucro - US$ 6,3 bilhões - veio da venda da participação do Yahoo na gigante chinesa de e-commerce, Alibaba, por conta do IPO do mês passado in the Chinese company's IPO last month.

Os ganhos do Yahoo por ação ficaram em US$ 0,52, bem acima da estimativa de 30 centavos feita pelos analistas. 

Publicidade nativa

Uma boa parte do sucesso da receita em mobilidade deve-se à venda dos chamados "native ads" (publicidade nativa), que oferece conteúdo patrocinado junto com material editorial, sem usar os tradicionais formatos de publicidade em banners. "Estamos saindo do modelo de ser uma empresa que faz páginas web e ganha dinheiro com banners para ser uma companhia que produz apps móveis e gera receita com elas por meio de publicidade nativa", disse a executiva durante a conferência de voz de resultados. 

Menos display

A estratégia parece correta, uma vez que o mercado vê de fato a queda da receita do chamado display ad (os populares banners) especialmente por conta do valor cada vez menor do CPM (custo por mil). No caso do Yahoo, a receita com banners cresceu 5% e representou US$ 447 milhões no trimestre. O número de banners vendidos cresceu 24%, mas o valor pago pelo CPM caiu 24%.

A receita gerada pelas buscas pagas (paid search advertising) cresceu 4% e embora o número de clicks pagos tenha ficado estacionário com relação ao período anterior, o custo por click cresceu 17%, segundo o Yahoo.

fonte: http://idgnow.com.br/

value1

Yahoo compra aplicativo de mensagens MessageMe

O Yahoo investiu no mercado de aplicativos de mensagens nesta sexta-feira, 3, ao adquirir o MessageMe, um serviço semelhante ao WhatsApp. Segundo o TechCrunch, o negócio já foi anunciado internamente.

O site reporta que não foi uma compra de produto, e sim de pessoal. O MessageMe foi lançado no começo de 2013 e, em pouco mais de dois meses, alcançou 5 milhões de usuários, mas estagnou.

 

A equipe de cerca de seis pessoas agora partirá para o Yahoo, onde deve trabalhar no suposto Instant Yahoo, aplicativo que a companhia estaria preparando para bater de frente com WhasApp, Line, Viber etc.

Há ainda a possibilidade de que o pessoal do MessageMe permaneça trabalhando no aplicativo, que se tornaria uma marca do Yahoo (como o WhatsApp e o Facebook). Enquanto isso, o Yahoo poderia escolher entre seguir com o desenvolvimento do Instant (que está em criação há anos) ou se manter focado no Yahoo Messenger, app da marca que não tem uma fatia expressiva de mercado.

value1

Yahoo encerra directório web no final do ano

Antes do Yahoo ter lançado o modo de pesquisa, ele ofereceu a pessoas de uma outra geração, uma forma primitiva de encontrar sites: um diretório web.

Para quem não conhece, um diretório web é um índice de sites, usualmente organizador por categorias e sub-categorias. A sua finalidade principal é permitir que o utilizador encontre rapidamente os sites de deseja, procurando por categorias e não por palavras-chave.

 

O Yahoo acaba de anunciar que no dia 31 de Dezembro de 2014, o serviço de diretório vai encerrar, 20 anos após os fundadores da empresa, Jerry Yang e David File o terem criado.

Devido ao pouco uso dos diretórios e com a evolução da Internet, o Yahoo vê-se obrigado a encerrar, ao fim de 20 anos, esta grande relíquia, uma das primeiras ferramentas da Internet.

fonte: http://www.tecnologia.com.pt

value1

Yahoo nega acesso através do Facebook ou Google

Yahoo não vai permitir que os seus utilizadores tenham acesso aos seus serviços (incluindo o site de partilha de fotos Flickr) utilizando credenciais de acesso dos seus concorrentes, Google ou Facebook.

Esta mudança faz com que osutilizadores sejam obrigados a criar uma conta para continuarem a usufruir dos serviços da Yahoo, com isto, passam a usufruir de uma experiência mais personalizada, pelos serviços da empresa.

 

A Yahoo, ainda não referiu a data em concreto em que estas alterações se vão realizar, mas disse que o primeiro serviço a utilizar um login Yahoo será o torneio de basquetebol NCAA na plataforma “Pick’Em”.

Esta alteração é outro passo da CEO Marissa Mayer, que se esforça para que a empresa Yahoo reviva da sua estagnada receita. Para além desta alteração a Yahoo tem outras ofertas a implementar, ao longo deste ano. Tais como novas aplicações, novos sites e melhoria dos produtos já existentes.

O tráfego da Yahoo aumentou em 2013, mas a empresa ainda não foi capaz de traduzir este aumento em receitas publicitárias. As vendas de “banner” e vídeo caíram 6% no quarto trimestre, enquanto, a venda de busca de anúncios caiu 4%.

fonte: http://www.tecnologia.com.pt

value1

Tumblr passa a permitir menções entre usuários

tumblrO Tumblr se tornou hoje a mais recente plataforma social a se apropriar de uma criação do Twitter: as menções. Assim como na rede de microblogs, no Facebook e até no Instagram, entre outros, agora você pode citar alguém num post do Tumblr.

 

Para isso, basta acrescentar um @ na postagem e digitar letras do nome de quem deve ser citado. A pessoa será notificada assim que acessar o Tumblr.

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/

value1

Malware no Yahoo infecta cerca de 27 mil pessoas por hora

yahooO ano começou tumultuano para o Yahoo. O site yahoo.com se tornou uma armadilha para que cibercriminosos pudessem instalar malwares nas máquinas dos visitantes por meio de anúncios maliciosos que redirecionavam as pessoas para sites com códigos que exploravam falhas no Java.

De acordo com a Fox IT, empresa de segurança sediada na Holanda, a pessoa nem mesmo precisava clicar no anúncio para ser levada ao site malicioso. Bastava que a publicidade fosse exibida para direcionar o usuário ao site.

No blog da Fox IT, foi estimado que o número de visitas ao site em questão chegou a 300 mil por hora. De acordo com a empresa, a taxa de infecção média é de cerca de 9%, o que significaria 27 mil infecções por hora.

O post revela que os países mais afetados foram a Romênia, Reino Unido e a França, embora não haja uma explicação clara pelos quais estas regiões ocupem este posto, mas "é provavelmente devido à configuração dos anúncios maliciosos", explica. Há evidências de que o site infectado estaria hospedado na Holanda, mas não foi possível identificar os cibercriminosos. 

O tráfego para a página maliciosa já estaria se reduzindo, o que dá a entender que o Yahoo já resolveu o problema. A empresa diz já ter removido o anúncio e questão e monitorar o serviço para bloquear outros que possam cumprir a mesma função.

Via CNET e Fox IT 

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/

value1

Tumblr lança seu 2º formato de publicidade móvel

tumblrO Tumblr lança neste mês sua segunda iniciativa publicitária direcionada aos usuários do serviço em plataformas móveis. Trata-se da imposição de tópicos pagos junto aos Trending Blogs, uma das áreas de maior sucesso na rede.

 

De acordo com o Mashable, este é o quinto formato publicitário a entrar em vigor desde maio passado, quando o Yahoo começou a trabalhar a área comercial da empresa.

Radar, Spotlight, postagens de web e postagens móveis também já podem ser patrocinados.

value1

Ficou mais fácil encontrar o GIF ideal no Tumblr

tumblrApesar de ser terreno fértil a quem busca por conteúdo original na internet, o Tumblr não era um lugar tão amigável para a tarefa, mas isso muda a partir de hoje. A empresa anunciou algumas novidades que devem ajudar a encontrar postagens - e, claro, GIFs animados.

 

Agora dá para usar várias hashtags em uma mesma busca. Assim, você pode pesquisar por #governo #brasil, ao invés de algo específico demais como #governodobrasil ou pouco específico como #brasil.

Entretanto, oo pesquisar por "governo brasileiro", o usuário verá posts com a tag composta #governo brasileiro, assim como a busca pela tag trará de volta o termo "governo brasileiro".

Blogs relevantes serão listados junto a pesquisas relacionadas e o Tumblr também criou uma nova página de pesquisas com filtros para fechar ainda mais os resultados.

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/

value1

Distribuição de contas do Yahoo cria e-mails 'zumbis'

yahooTalvez não seja uma boa ideia entrar na fila por um dos "usernames dos sonhos" liberados pelo Yahoo, porque tem gente enfrentando uma situação desagradável por causa das novas identidades.

 

Acontece que, embora o Yahoo tenha se esforçado para cancelar a inscrição dessas contas em serviços automatizados para impedir que seus novos donos recebessem e-mails indesejados, a empresa não pode impedir que alguém tente se corresponder com o antigo dono.

Isso criou um cenário de contas zumbis, como destaca o Verge, que repercutiu algumas entrevistas feitas pelo Information Week com quem vem passando por isso. Uma dessas pessoas disse que, por causa dos e-mails que vem recebendo, sabe nome, endereço, telefone e até a escola em que estudam os filhos do antigo usuário.

A empresa admitiu que já ouviu relatos semelhantes, mas garante que são casos isolados. E nem há o que fazer para resolver a situação, pois em casos como cadastros em Facebook ou Google dá para cancelar os recebimentos, mas isso ainda depende do remetente.

value1

Como o Yahoo, aquele site que seus amigos nunca entram, dominou a Internet

Yahoo-novo-logotipoQuando a comScore divulgou na quinta-feira (22) que o Yahoo era o site número 1 dos mais visitados dos Estados Unidos - ultrapassando o Google pela primeira vez em dois anos - admito que fiquei surpresa.

Não foi o efeito Tumblr. A comScore contou o tráfego da rede social separadamente - o site ficou em vigésima oitava posição em julho. Então se nenhum dos seus amigos usam o Yahoo, quem usa?

 

Um porta-voz da empresa de análises disse ao TechHive que o salto não foi atribuído a nenhuma razão em particular - ao contrário, muitos dos sites da Yahoo, ou canais, viram seus tráfegos aumentarem.

Poderosos truques publicitários

Estou disposta a apostar que o Yahoo! Mail experimentou um salto significativo em julho e foi aí que a empresa anunciou seus planos para reciclar contas de e-mail inativas. Os usuários que provavelmente não visitavam o Yahoo há meses, ou até anos, foram estimulados a reviver suas contas ou reservar novos nomes de usuários.

Não há dados disponíveis depois que isso aconteceu, mas é uma aposta segura de que os usuários foram ao Yahoo para reservar nomes que tinham que soar melhor do que as palavras aleatórias combinadas com uma série de números que caracterizou muitas contas do Yahoo ("softballchick345678", alguém?).

Mas, tirando os usuários de e-mail, quem são todos esses internautas que visitam o Yahoo em seus desktops? As pessoas, obviamente, não estão usando o site como seu mecanismo de busca principal, que é como o Google ganha grande parte do seu tráfego.

Por exemplo, as pesquisas digitadas na barra de navegação do Chrome retornam em resultados do Google contam pontos para a gigante, disse o representante da comScore. O Yahoo não tem esse privilégio. Em julho, o site ficou em terceiro lugar, atrás do Google e da Microsoft, com 11% do tráfego de busca.

A CEO da Yahoo, Marissa Mayer, coordenou uma campanha de relações públicas gigante para a empresa, que passou de um reles motor de busca a próspera marca de mídia em um ano.

Acabou com a política de trabalho remoto e comprou a empresa de um jovem de 17 anos por 30 milhões de dólares - Marissa sabe bem como fazer manchetes. Mas isso não pode ser o que está dirigindo o tráfego Yahoo, pode?

A prova está no smartphone

Isso nos deixa com os usuários mais antigos de Internet, muitos dos quais definiram o Yahoo como sua página inicial antes do Google chamar a atenção de Larry Page e Sergey Brin.

É interessante notar que a comScore não incluiu o tráfego móvel em seus números. Um site pode realmente ganhar a Internet sem o tráfego móvel para apoiá-la? Provavelmente não.

Até a Yahoo poder sustentar sua dominação da Internet, vamos chamar os números de julho de "sorte". Mas fique esperto, Google. O Yahoo está claramente esperando uma hora oportuna. Os lucros do segundo trimestre da empresa subiram 46% e o Yahoo lançou quase uma dezena de novos produtos desde que Marissa assumiu o comando.

Um redesign na página inicial, o relançamento do Flickr, novos aplicativos móveis, e outras iniciativas lideradas pela CEO provam que o Yahoo está na batalha para ganhar. Próximo projeto da empresa: um novo logotipo para refletir o novo Yahoo.