value1

Baidu vai lançar uma bicicleta inteligente

bicicleta inteligente

Muitas vezes rotulado como "Google da China", o Baidu segue um caminho de inovação que, assim como faz a empresa norte-americana, destoa do negócio principal de buscas. Uma das decorrências desse movimento foi apresentada nesta semana, quando a empresa anunciou que lançará uma biclicleta inteligente.



Chamada Dubike, ela tem vários recursos tecnológicos e um design pensado em parceria com a Universidade de Tsinghua. A bicicleta é equipada com tecnologia elétrica regenerativa e vários truques fitness. Ela acompanha batimento cardíaco, quantidade e pressão das pedaladas e tem outros sensores, que conversam com um aplicativo para smartphone.



Essas informações são usadas para monitorar a saúde do usuário, encontrar as melhores direções para seu destino, localizar a bicicleta a distância, recomendar rotas ideais para ciclismo e programas de treinamento via redes sociais.

Graças à capacidade de converter energia cinética em elétrica, a Dubike dispensa a tomada para usar todos esses recursos e ainda pode carregar o smartphone de quem estiver pedalando. Mas não há informações sobre funções elétricas, ela deve ser uma bike totalmente movida à força humana.

Como ressalta o Engadget, ainda não foram divulgadas especificações técnicas como peso e medidas, tampouco o preço, data de lançamento e os mercados onde a Dubike será vendida.

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/

value1

Saiba como desinstalar o Baidu Antivirus do seu PC

Por meio do e-mail da redação do Olhar Digital, inúmeros leitores já vieram perguntar como fazer para remover o Baidu Antivirus do computador.  O software, que geralmente se instala sem permissão do usuário ao fazer downloads de outros programas em determinados sites, gera alguma confusão na hora da remoção, mas nada que seja realmente impossível de ser feito.

 

Abaixo vão algumas dicas:

- Pelo Windows: a opção básica e padrão de remoção de programa funciona bem para exclusão do Baidu. Veja:

1) Acesse o Painel de Controle e acesse Desinstalar um programa

2) Selecione o Baidu Antivirus na lista

3) Na janela que abrir, selecione Desinstalar Baidu Antivirus e confirme a intenção de remover o software pressionando Parar Proteção

 

- Pelo Revo Uninstaller: o modo mais sofisticado de remoção de programas, que limpa todos os resquícios do software em seu computador. Para isso, é necessário fazer o download clicando aqui e seguir os procedimentos de instalação. Confira os passos seguintes:

1) Execute o Revo Uninstaller e encontre o Baidu Antivirus na lista;

2) Dê preferência para a opção “Moderado” e pressione Avançar;

3) O Revo executa o desinstalador oficial. O processo, a partir deste momento, é parecido com a desinstalação do Windows. Em seguida, o programa escaneia os registros do Windows para remover os restos do Baidu no sistema. Pressione Avançar quantas vezes for necessário para concluir.

- Pelo CCleaner: quem não conseguiu usar o Revo, por quaisquer motivos, pode usar o CCleaner, que você pode baixar e instalar aqui, para limpar os registros deixados pela desinstalação padrão do Windows. Veja como:

1) Depois de fazer a desinstalação pelo Windows, execute o CCleaner, entre em “Registro” e Pressione “Procurar Erros”

2) Depois da varredura, clique em “Corrigir Erros selecionados” e “Não”.

3) Confirme a exclusão pressionando “Corrigir todos os erros selecionados”.

Bônus

No processo de desinstalação do Baidu, ele pode tentar te assustar com o intuito de se manter instalado na máquina, ou então tentar convencê-lo a mantê-lo lá. Às vezes, o botão "Desinstalar" pode ficar discretamente Veja algumas das mensagens que ele apresenta antes de ser removido.

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/

value1

Assim como Google, Baidu pretende lançar carro que dirige sozinho

Muitas vezes chamado de "Google da China", o Baidu dará mais um passo semelhante à gigante de buscas, pois se prepara para colocar um carro que pode dirigir sozinho nas ruas.

Kai Yu, que dirige o Instituto de Aprendizado Profundo do Baidu, confirmou ao The Next Web que a empresa trabalha no projeto, mas deixou claro que a ideia não é tirar todo o poder do motorista, como pensa o Google.

 

"Filosoficamente nós temos um olhar fundamentalmente diferente sobre esse tipo de coisa. Eu penso que no futuro um carro não deve substituir o motorista totalmente, mas dar liberdade a ele", declarou o executivo, que por outro lado esclareceu que o veículo conseguiria dirigir sem intervenção do motorista. "Liberdade significa que o carro é inteligente o suficiente para operar sozinho, como um cavalo, e tomar decisões sobre diferentes situações na estrada."

Segundo Yu, caso o motorista queira tomar o controle de volta, ele pode. De fato, um pensamento oposto ao do Google, que nem volante quer nos carros.

Os primeiros protótipos só surgirão em 2015, sendo que o foco do Baidu é aumentar a segurança dos pedestres, que por lá costumam circular com imprudência - ainda mais com congestionamentos enormes que ocorrem em cidades como Pequim e Xangai.

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/

value1

Baidu, ZTE, Sprint e mais 12 empresas declaram apoio a concorrente do Android

TIZENO Tizen, um emergente sistema operacional para smartphones, conseguiu atrair 15 novos parceiros. Três deles são grandes nomes na Ásia, incluindo a gigante chinesa das buscas, Baidu, a fabricante de smartphones ZTE e a operadora de telefonia móvel japonesa SoftBank Mobile.

Nesta quinta-feira as empresas foram nomeadas como parceiras na Tizen Association, um grupo da indústria liderado pela Samsung e Intel que vem guiando o desenvolvimento do sistema operacional, que é baseado em Linux. Ao declarar seu apoio, as empresas ganham mais acesso à tecnologia e podem ajudar a moldar o sistema, disse a associação em uma declaração. A operadora de telefonia norte-americana Sprint também foi nomeada como uma parceira.

 

As novas parcerias são um sinal de crescente interesse no sistema em uma época em que o Android, da Google, domina o mercado de smartphones. No momento nenhum fabricante oferece um aparelho com o Tizen, mas vários deles devem ser mostrados durante o Mobile World Congress 2014, um evento de tecnologia que acontece em Barcelona no final deste mês. Fotos que supostamente mostram um smartphone da Samsung com Tizen apareceram na internet. O sistema também poderá ser usado em tablets e talvez até mesmo em dispositivos conectados como impressoras, TVs e câmeras.

Mas a SoftBank Mobile não pretende desempenhar um papel de liderança no desenvolvimento do Tizen, disse um porta-voz da empresa nesta quinta-feira. Em vez disso a operadora japonesa quer estudar a tecnologia por trás da plataforma, e nenhuma decisão foi feita quanto à possibilidade de oferecer um smartphone com Tizen no futuro.

A maior rival da SoftBank, a NTT DoCoMo, também é membro da Tizen Association e originalmente pretendia lançar um smartphone baseado no sistema operacional. Mas no mês passado ela voltou atrás nos planos, dizendo que as condições de mercado não eram adequadas para tal aparelho. Contudo, a empresa não decidiu abandonar o sistema.

Ainda não está claro o que os novos parceiros chineses da Tizen, ZTE e Baidu, esperam ganhar com o sistema operacional. A ZTE se recusou a comentar sobre a parceria, mas seus smartphones futuros ainda serão primariamente desenvolvidos com base no Android, disse um porta-voz da empresa. A maioria dos aparelhos da ZTE usa o sistema operacional da Google, mas a empresa também é uma grande apoiadora do sistema operacional Firefox OS, da Mozilla, e planeja lançar uma segunda geração se smartphones com o sistema ainda na primeira metade de 2014.

A Baidu não respondeu a um pedido por comentários. No passado a empresa trabalhou com parceiros de hardware para criar smartphones com um conjunto de seus serviços para dispositivos móveis pré-instalado.

FONTE: http://pcworld.com.br/

value1

Brasileiro de 18 anos vai à China tentar melhorar os produtos do Baidu

baiduUm joinvilense de 18 anos foi escolhido pelo Baidu para estagiar na sede da empresa na China, onde terá a oportunidade de melhorar os produtos da companhia. Vinicius Gambeta foi o vencedor de um concurso realizado durante a Campus Party e, no meio deste ano, passará uma semana no país asiático.

 

O jovem desenvolvedor apresentou um pacote com 12 propostas diferentes à empresa, mas duas chamaram mais atenção. A primeira consiste em incluir um alerta no Baidu Antivírus que conecte o computador ao telefone celular de uma pessoa; assim, se houver qualquer modificação na máquina quando o dono estiver longe, ele será avisado.

A outra ideia é criar um ponto de restauração na nuvem para que os usuários possam ter backups fora de suas máquinas, caso elas passem por algum problema.

Em entrevista ao Olhar Digital, Gambeta ressaltou que não existem garantias de que suas propostas serão aceitas pela sede. "Mas eles vão avaliar e, conforme forem implementando, isso deve ser feito com a minha ajuda", comentou ele. Caso o Baidu não se interesse, o brasileiro está disposto a apresentar as ideias a outras empresas.

Dono do principal buscador em língua chinesa e segundo maior do mundo, o Baidu adotou, com Gambeta, uma estratégia costumeiramente usada por outras gigantes do setor tecnológico: buscar a sabedoria coletiva para incrementar seus produtos, na esperança de encontrar questões que as equipes internas não detectaram. No total, a ação na Campus Party resultou em 240 sugestões.

A companhia se prepara para estrear no Brasil ainda em 2014, onde terá de vencer, além da hegemonia do Google, o preconceito local com produtos da China. "Acho que isso tende a mudar", opina Gambeta, que aposta: "A China vai marcar cada vez mais presença no nosso cotidiano."

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/

value1

Chinesa Baidu chega ao Brasil, mas sem o famoso serviço de buscas

baidu2A empresa chinesa de tecnologia Baidu anunciou nesta terça-feira, 12/11 sua chegada oficial ao mercado brasileiro. No entanto, o conhecido serviço de buscas da companhia, que ocupa o segundo lugar no quesito no mundo, não está disponível por aqui.

 

Segundo a assessoria da Baidu no Brasil, já há uma versão beta em português do buscador que está sendo testada e o lançamento deve acontecer em breve. No entanto, não há uma data específica para isso.

Entre os produtos que serão oferecidos pela Baidu em sua chegada ao Brasil estão programas como o identificador de arquivos PC Faster, o Baidu Antivirus, o navegador Spark e o portal Hao123, que é voltado para usuários iniciantes de Internet e reúne atalhos para diversos sites e serviços.

Além disso, a empresa chinesa traz para o Brasil diversos aplicativos mobile, como o Du Battery Saver, que promete economizar bateria do seu aparelho móvel, o navegador Baidu, e o antivírus Trust Go, voltado para dispositivos Android.

Entrada no mercado brasileiro

A empresa afirma que o forte crescimento no mercado de PCs e aparelhos móveis e o aumento da publicidade digital são alguns dos motivos que fizeram com que escolhesse o Brasil como o primeiro país das Américas para operar.

“Além de um mercado em expansão, o Brasil reúne usuários muito receptivos a novos produtos e teremos a oportunidade de contribuir para o desenvolvimento e maior competição no mercado local de internet”, afirma o diretor-geral da operação do Baidu no Brasil, Yan Di.

A empresa registrou um faturamento de 3,6 bilhões de dólares em 2012, crescimento de 56,8% em relação ao ano anterior.

value1

Baidu ataca poder do Google Brasil: "alguma coisa está errada"

baiduA empresa chinesa Baidu, dona da segunda maior plataforma de buscas do mundo, oficializou nesta terça-feira sua chegada ao Brasil, embora já mantenha escritório em São Paulo desde 2012. Prestes a lançar um buscador em português, aguardado para 2014 e guardado a sete chaves, a companhia vê oportunidades para diminuir o poderio do Google e equilibrar a internet nacional.

"Alguma coisa está errada por aqui: falta investimento e capital para otimizar o potencial de internet. Queremos trazer competitividade saudável", afirmou o diretor-geral Yan Di em evento realizado em São Paulo. Segundo ele, o Google responde por 91% das pesquisas no mercado brasileiro, contra 70% na média global, participação que pula para 98% quando analisados apenas os dispositivos móveis.

Na China, é o Baidu quem ostenta a confortável posição de líder isolado, supremacia que lhe rendeu o apelido de "Google" local. A plataforma concentra mais de 80% das pesquisas feitas pelos cerca de 650 milhões de internautas e detém a expressiva base de 500 milhões de usuários únicos por dia. O sucesso é atribuído principalmente à complexidade do idioma, que afugentou concorrentes estrangeiros.

Para o diretor-geral da companhia, a má reputação de produtos chineses no mercado brasileiro, conhecidos como "xing-lings",  não deverá ser um impedimento à expansão. Yan Di acredita que os consumidores se acostumam cada vez mais com as soluções asiáticas de boa qualidade e destaca o que chama de "2ª onda de investimentos chineses", focada em serviços em vez de hardware e infraestrutura.

Avesso a promessas, o executivo evita falar em volume de participação na internet brasileira e não revela quanto será investido nos próximos anos. Diz apenas que o país é prioritário e que, neste primeiro momento, pretende estudar o comportamento dos usuários para entendê-los. A experiência será utilizada também para elaborar um modelo de negócios a fim de ganhar dinheiro por aqui, já que todos os produtos são gratuitos.

O algoritmo

Em desenvolvimento há dois anos e ainda em fase de testes, o algoritmo que alimenta a versão em português se chama Alladin, em referência ao gênio da lâmpada. Segundo Di, que esconde os diferenciais, o sistema será "inovador" e causará "sensação de choque" nos internautas. Conforme já adiantado pelo Olhar Digital, sabe-se apenas que o serviço permitirá o consumo de conteúdo diretamente na página de exibição dos resultados. Veja como deve ser:

{media load=media,id=281,width=200,align=left,display=inline}

Segurança

O Baidu mantém capital aberto na Nasdaq desde 2005 e seu valor de mercado supera os US$ 50 bilhões. O número ajuda a empresa a comprovar independência em relação ao governo chinês, que, segundo Di, não terá acesso aos dados dos usuários brasileiros quando o buscador for lançado e começar a coletar as informações de acesso.

Além de garantir proteção contra a interferência estatal, o executivo cogita a possibilidade de montar um data center no país. Se confirmada, a iniciativa agradaria o governo brasileiro, que tem exigido às empresas de internet estrangeiras o armazenamento local dos dados em meio às discussões do Marco Civil. O investimento melhoraria, ainda, a latência da conexão por causa da proximidade geográfica.

Produtos adicionais

Durante o evento, outros produtos da companhia chinesa ganharam destaque. Baidu Antivírus, Spark Browser (navegador), PC Faster (software para melhorar o desempenho da máquina) Hao123 (portal de notícias) e Du Battery Saver (app para economizar bateria nos celulares Android) estão disponíveis há alguns meses, em português, para instalação gratuita. Três novos aplicativos para Android foram apresentados hoje: Du Speed Booster,indicado para acelerar o desempenho do smartphone, Trust Go, que promete mais segurança nas transações bancárias, e Photowonder, espécie de "Instagram da beleza", com direito a recursos de maquiagem.

fonte: http://olhardigital.uol.com.br/