Privacidade na internet seguindo apenas 8 passos

Privacidade na internet seguindo apenas 8 passos

Privacidade na internet seguindo apenas 8 passos

Privacidade na internet que uma necessidade pois o vazamento de informações pessoais se tornou uma das preocupações de usuários de dispositivos conectados. Para alcançar segurança e privacidade é necessário dedicar tempo e esforço, mas também contar com a colaboração dos fabricantes no que tange às regulamentações de privacidade. 

Internet Society (ISOC), organização sem fins lucrativos dedicada a garantir o desenvolvimento aberto, a evolução e ampliação do uso da Internet, elaborou um guia simples que avalia os riscos relacionados aos dispositivos e sistemas conectados. Adote estas oito práticas simples para melhorar sua privacidade online.

1. Compre seus dispositivos conectados com inteligência: Tenha sabedoria na hora da compra e opte pelos que respeitam a privacidade.

2. Atualize dispositivos e aplicativos: Se o dispositivo ou aplicativo tiverem funções de atualização automática, ative-as. Esta ativação costuma levar poucos segundos e alguns cliques. E não se esqueça de atualizar os dispositivos menos óbvios – todo objeto conectado à Internet, desde as lâmpadas até o termostato, devem ser constantemente atualizados.

3. Ative a criptografia: Alguns dispositivos e serviços estão equipados com um recurso de criptografia, mas não a ativam automaticamente. Mesmo que dedique alguns minutos para descobrir se os seus dispositivos ou serviços já utilizam a criptografia, verifique se esta função precisa ser acionada e a faça.

4. Revise as permissões definidas em seu dispositivo móvel: Aplicações como lanterna nunca devem saber onde você está ou seguirem a sua programação. Então, não deixe esta funcionalidade acionada. Além disso, revise as configurações de permissão e desative aquelas que permitem que os aplicativos coletem mais dados do que você gostaria.

5. Verifique os parâmetros de privacidade das contas em redes sociais e lojas online: Não permita o compartilhamento de informações em suas contas nas redes sociais e lojas online para além do necessário. Verifique suas configurações de privacidade para definir quem tem acesso ao que você publica.  Evite vincular suas contas de redes sociais com outros serviços. Seus perfis não precisam saber o que você lê, que músicas escuta e assim por diante.

6. Aumente as proteções de privacidade em seu principal navegador: Proteger os complementos do navegador é uma maneira rápida e fácil de obter ou melhorar a privacidade. Há grandes extensões ou complementos de navegador que podem aumentar sua privacidade enquanto você navega na web. O complemento do navegador HTTPS Everywhere garante o uso sistemático da criptografia SSL em todas as páginas da Web que o suportam. Já o Ghosterye o Privacy Badger bloqueiam cookies de rastreamento ou web beacons, utilizados pelas empresas para rastrear seus hábitos de navegação.

7. Pare de reutilizar senhas: Como lembrar de diferentes senhas para cada nova conta? É tentador reutilizar uma senha para vários dispositivos ou serviços. Embora a reutilização funcione como um facilitador, em caso de pirataria ou roubo, permitirá que os criminosos tenham acesso aos seus dispositivos e serviços. Por isso, dispenda alguns minutos e adquira um gerenciador de senha seguro e aprenda como usá-lo. Para os dispositivos domésticos, escreva sua senha em um caderno com segurança armazenada.

 

8. Ative a autenticação de dois fatores (2FA) para seus aplicativos e serviços: A autenticação de dois fatores (2FA) significa que se alguém conhece apenas seu nome de usuário e senha, este não está apto a se conectar com a sua conta. Isso é importante porque as empresas têm perdido seus bancos de dados com as senhas de seus usuários. O site Two Factor Auth ensina a configurar esta função em cada página web, seja ela bancária ou de redes sociais, tudo pode ser configurado.

fonte: http://idgnow.com.br

Tags:, , , , ,